Eles não medem mais do que 1,75m de altura. Não intimidam os adversários pelo porte físico. Nem se impõe através da força ou dos músculos.
Mas, não ouse duvidar do tamanho da qualidade destes baixinhos.

Gabrielzinho, Rafinha, Dieguinho, Zequinha e Gustavinho têm muito mais em comum do que apenas o diminutivo no nome. Os pequenos gigantes desempenham funções importantes dentro de quadra e são o motor que tem ajudado o Cascavel Futsal a chegar cada vez mais longe.

No esquema tático do técnico Cassiano Klein, o quinteto tem se destacado fazendo gols, construindo jogadas e ajudando na marcação.
“Se o nosso tamanho não assusta, a gente se impõe de outras formas: correndo, atacando, lutando. Nosso jogo pede muito essa mobilidade e o entrosamento entre os baixinhos está muito legal”, afirmou o ala Dieguinho, do alto dos seus 1,68m.

Mais experiente deste “mini-grupo”, Zequinha foi o herói da classificação para a final da Liga Nacional de Futsal, ao evitar por 3 vezes seguidas o gol de Carlos Barbosa nos últimos segundos da prorrogação, na semifinal.
Essa entrega em quadra é, aliás, outro ponto forte do time dos pequenos atletas do Tricolor. Mesmo contra jogadores mais altos, eles não se apequenam.
“É um pouco desafiante, às vezes, quando enfrentamos atletas maiores. Mas, a experiência nos ajuda nisso. Temos a agilidade, a velocidade e a inteligência como nossas armas para driblar estas questões de tamanho”, ressaltou Rafinha.

Carregando o título de menor da turma, Gabriel Gurgel, o Gabrielzinho, garante que as questões de altura não atrapalham em nada, e são um ponto extra da equipe.
Com 1,63cm, o xodó do elenco da Serpente esbanja confiança e autoridade.
“O pessoal brinca bastante, mas a gente não se intimida não. É uma característica nossa e do Cascavel, de ir pra cima, de colocar fogo no jogo. Se falta estatura, tem de sobra habilidade, drible. Cada um ajuda com o que tem de melhor e tem dado certo”, enfatizou.

Contra a forte equipe de Sorocaba, finalista da Liga Nacional pelo terceiro ano consecutivo, o Cascavel Futsal, estreante na decisão, quer mostrar que tamanho não é mesmo documento.
“Dentro de quadra, todos são iguais. Assim como nós, baixinhos, o Cascavel está pronto para crescer e provar que somos sim uma grande equipe no cenário nacional”, disse.
A primeira partida da decisão acontece no próximo domingo, 12, às 11 horas da manhã, fora de casa, com transmissão do Sportv, LNF TV, TV Cultura e TV Brasil.

(Assessoria)