Este ano de 2018 talvez seja um dos mais importantes para a população brasileira e também uma oportunidade para o eleitor, em outubro próximo, mostrar o que Brasil deseja para o futuro!

Não faltam motivos para que não despreze neste ano seu voto nas urnas! Já que passamos a conhecer melhor os políticos corruptos que agiam dentro das nossas instituições! Exemplos: a partir do mensalão do PT, que foi revelado em 2005 pelo então deputado do PTB Roberto Jefferson! E que entre os 38 condenados em 2012, pelo STF, estão também o Jefferson, José Dirceu, José Genoíno, etc. E a partir de março de 2014, com a primeira fase da Lava Jato, o povo brasileiro passou a se indignar mais ainda com os corruptos, diga-se, da era petista, que, sob a liderança de Lula, foi formada a maior quadrilha que se tem na história, para assaltar, como assim fizeram, as nossas estatais. Além de dezenas de empresários, doleiros, lobistas arrecadadores de recursos ilícitos para os partidos, diretores das estatais, mais de 100 políticos, fizeram parte desta imensa quadrilha.

Com a 51ª fase das operações da Polícia Federal, já contabilizamos dezenas de condenações e prisões, incluindo a do chefe desta rapinagem, o Lula da Silva.

E a nossa incansável imprensa diuturnamente nos informa quem são os picaretas trasvestidos de políticos que não honram as calças, e os votos que recebem. Neste caso, o eleitor não tem desculpa para não votar corretamente! Já que a maioria dos partidos políticos faz parte destas falcatruas.

A hora é de dar tempo ao noticiário e refletir, para que em outubro próximo não se eleja um novo deputado estadual e federal, senadores, governadores e principalmente um novo presidente corrupto ou sem experiência, sem capacidade para dialogar com o nosso Congresso, e importantes entidades representativas sociais e empresariais para que se dê um novo norte ao desenvolvimento do nosso País.

Resta apenas pouco mais de quatro meses para escolher um candidato para o Planalto! Temos 14 pretendentes para essa corrida presidencial! Alguns destes até o mês de julho podem desistir de concorrer. Dos que estão nas primeiras posições nas pesquisas, temos um incendiário como o deputado Jair Bolsonaro (PSL), a ex-senadora do PT, hoje na Rede, Marina Silva, que não tem coragem de dizer que Brasil deseja construir se eleita, e o truculento e pavio curto do ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT). Também o Geraldo Alckmin (PSDB), que governou São Paulo por quase 13 anos, o senador e ex-governador do Paraná Alvaro Dias (POD) e o ex-ministro da fazenda Henrique Meirelles (MDB-GO), entre outros.

É bom lembrar o eleitor que não adianta eleger um presidente que não terá apoio do Congresso! Que não esteja alinhado com o mercado! Que não tenha credibilidade para montar um ministério com nomes reconhecidamente competentes para áreas estratégicas, que sejam ainda respeitados também pela comunidade internacional.

Escolher o novo pode ser desastroso para o País! Precisamos eleger um presidente com experiência política e administrativa no setor público, que possa servir a Nação com dignidade!

Assim como devemos evitar eleger candidatos populistas e demagogos para governador, Assembleias Legislativas e para o Congresso, sem compromisso com o País!

É certo que o Brasil está recuperando sua economia, e muito lentamente os milhões empregos que foram dizimados pelo governo petista da Dilma Rousseff. Mas as prioridades são muitas! Não podemos conviver mais com essa violência urbana, em que mais de 60 mil pessoas são assassinadas por ano! Tampouco com o caos do atendimento à saúde, e da falta de saneamento básico, que é uma vergonha!

A hora é agora! O eleitor precisa saber que uma Nação não se constrói somente em quatro anos de governo! Para tal, precisamos plantar uma ótima semente votando e elegendo bons candidatos, que faça esta Nação, crescer e se desenvolver de forma sustentada, e distribuir renda e bem-estar social!

Paulo Panossian – [email protected]