Essa Barshim, do Qatar, e Gianmarco Tamberi, da Itália, fizeram a marca de 2m37 e os dois ficaram com a medalha de ouro do salto em altura. O empate é um feito raríssimo no atletismo em Olimpíadas.

Após ficarem empatados na primeira posição, o juiz da prova perguntou se os atletas gostariam de tentar mais um salto para o desempate. Eles teriam direito a um salto extra, mas ambos negaram e comemoraram a conquista. Barshim e Tamberi dividirão o primeiro lugar do pódio, e Maksim Nedasekau, da Belarus, fica com o bronze.

Barshim, de 30 anos, ganhou um raro ouro para o Catar. Já Tamberi, um ano mais novo que seu adversário, não pôde competir nas Olimpíadas do Rio depois de sofrer uma lesão na perna. Os dois agora são coroados de uma forma rara, que não acontece há mais de 100 anos.

Um resultado como esse só aconteceu outras três vezes na modalidade na história dos Jogos Olímpicos: em Londres-1908, no salto com vara masculino, e na edição seguinte, no pentatlo e decatlo masculino, em Estocolmo-1912.

Ao contrário do atletismo, empates são comuns na ginástica, e já aconteceram 19 vezes em edições de Olimpíadas.

Fonte: O Globo