Maripá – A saída de Cuba do programa brasileiro Mais Médicos vai atingir em cheio 43 municípios de um total de 54 na área de abrangência da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná). Nesses locais atuam um total de 133 médicos cubanos e que precisam arrumar as malas para voltar para casa até dia 25 deste mês, deixando seus postos de trabalho. Em algumas situações, eles representam mais da metade dos profissionais lotados nesses municípios.

O programa iniciado em 2013 traz profissionais de medicina cubanos aos municípios brasileiros de menor população ocupando funções que comumente os médicos formados no Brasil não querem atuar.

Na abrangência da Amop, onde estão os 50 municípios do oeste e outros quatro de outras regiões, segundo o prefeito de Maripá e presidente da entidade, Anderson Bento Maria, o clima é de muita apreensão entre líderes públicos, sobretudo nas cidades de menor porte onde esses profissionais realizam um trabalho que não pode ser interrompido. "O debate precisa ser intenso a respeito da importância desse trabalho, principalmente no que se refere às ações de caráter preventivo, área na qual esses profissionais são extremamente valiosos. Algumas cidades têm no profissional do Mais Médicos uma referência em qualidade e resolutividade", destaca Anderson, ao considerar as condições do próprio município de Maripá.

Gestores públicos tentam convencer o governo federal a rever a decisão e manter esses profissionais pelo menos até o fim deste ano para que outros sejam contratados para suas funções.

Governo abre edital para 8.517 médicos

O Ministério da Saúde abre vagas para 8.517 profissionais que quiserem aderir ao Programa Mais Médicos. A medida emergencial do Ministério da Saúde visa atender a necessidade de profissionais médicos em 2.824 municípios e 34 distritos indígenas.

O novo edital do Programa Mais Médicos será publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (20/11). O anúncio foi feito nessa segunda-feira (19) pelo ministro Saúde, Gilberto Occhi. Serão ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), que antes eram ocupadas por médicos da cooperação com Cuba.

As inscrições começam a partir das 8h desta quarta-feira (21/11) e seguem até o dia 25 deste mês para os médicos brasileiros com CRM Brasil ou com diploma revalidado no País. Os profissionais podem se inscrever por meio do site maismedicos.gov.br. O início das atividades está previsto para 3 de dezembro.

“A nossa preocupação foi diminuir os prazos da inscrição até a chegada do médico no município. Essa foi uma medida imediata, melhor forma, mais rápida e mais eficaz de não deixar faltar assistência médica em áreas com médico da cooperação”, ressaltou o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.