Curitiba – O governador eleito do Paraná Ratinho Junior foi diplomado na tarde dessa terça-feira (18) em solenidade realizada pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral), no Teatro Positivo, em Curitiba.

A diplomação é indispensável para a posse dos candidatos eleitos e é, portanto, o passo para que eles assumam os cargos que disputaram. A transmissão de cargo ocorre dia 1º de janeiro, às 9h, no Palácio Iguaçu.

Durante a cerimônia, Ratinho Junior falou sobre os compromissos do seu governo e do bom momento político que o Estado vive. “Há muito tempo não existia um alinhamento tão bom do governador com o vice-governador e também com os três senadores da República que representam o nosso Estado. Temos que aproveitar esse momento de bom entendimento para trazer muitos frutos para o Paraná. Esse é o nosso compromisso”.

A governadora Cida Borghetti esteve presente na cerimônia de diplomação. Ela cumprimentou o governador eleito e desejou sorte para sua gestão.

O presidente do TRE-PR, desembargador Luiz Taro Oyama, entregou o documento que habilita os eleitos a tomarem posse para exercerem os mandatos em seus respectivos cargos. Além do governador eleito, foram diplomados o vice-governador Darci Piana, os dois senadores eleitos Oriovisto Guimarães e Flávio Arns, além dos 31 deputados federais e dos 54 deputados estaduais do Paraná.

Ato formal

A sessão solene de diplomação deve ocorrer até o dia 19 de dezembro do ano da eleição, após a análise das prestações de contas dos candidatos eleitos e antes do início do recesso forense, que vai de 20 de dezembro a 6 de janeiro.

A cerimônia é realizada pelo órgão eleitoral competente. Os candidatos eleitos aos cargos de presidente e vice-presidente da República receberam dia 10 de dezembro os diplomas assinados pela presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ministra Rosa Weber. Os eleitos aos demais cargos federais, estaduais e distritais, assim como os vices e os suplentes, recebem os diplomas assinados pelos presidentes dos respectivos tribunais regionais eleitorais.

A entrega do diploma marca a abertura de prazos importantes para a Justiça Eleitoral, como o início do prazo para o ajuizamento de ações de impugnação da diplomação e de impugnação do mandato eletivo, bem como o encerramento dos trabalhos da Justiça Eleitoral relativos à eleição recém-concluída.