Mundo on e todos off

Por Carla Hachmann

Nunca o Brasil esteve tão online. Sete em cada dez brasileiros acessam a internet, revela recém-divulgada pesquisa TIC Domicílios 2018. Para se ter uma ideia, de 2008 a 2019 o índice de brasileiros na rede mundial de computadores saiu de 34% para 70%. O percentual é mais alto do que a média mundial (48,5%), conforme o Banco Mundial.

Apesar do crescimento, a desigualdade no mundo online também é evidente. Enquanto o percentual nas classes A e B é de cerca de 92%, nas classes D e E ficou em 48%. A conectividade atinge 74% nos centros urbanos, mas não alcança metade (49%) nas áreas rurais.

O estudo revela ainda a dominação do celular. O índice de quem acessa a web apenas pelo celular cresceu quase três vezes de 2014 a 2018 (de 20% para 56%), enquanto isso, a conectividade exclusiva por computador caiu no mesmo período de 24% para 3%.

Em um mundo em que a tecnologia caminha a um ritmo extremamente acelerado, viver desconectado parece estar em outra órbita. Contudo, os dados trazem novo paradoxo. Nunca estivemos tão conectados e parece que cada vez estamos mais ausentes do mundo real. As informações chegam em uma velocidade tão surpreendente e em quantidade tão irreal que fica difícil saber escolher e saber qual a certa. O bombardeio é constante, alucinante e preocupante. Porque, quanto mais informa, mais desinforma. No mundo virtual, credibilidade ainda é um quesito a ser conquistado.

Mais um elemento que reforça a importância de pesquisar e conhecer a fonte da informação, e, com isso, poder criar critérios de seleção.

 



Fale com a Redação

três + 6 =