Morre Afonso Rangel, destaque do automobilismo do PR nos anos 80

Ele estava internado em um hospital da capital paranaense para tratar de uma infecção em uma das pernas, quando sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.

O automobilismo do Paraná perdeu um dos destaques da década de 80. Morreu domingo pela manhã e foi sepultado ontem em Curitiba o ex-piloto Afonso Rangel. Ele estava internado em um hospital da capital paranaense para tratar de uma infecção em uma das pernas, quando sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.

Formado em Ciências Aeronáutica, Rangel tinha 62 anos e ocupava o cargo de pró-reitor de Planejamento e Avaliação da Universidade Tuiuti, fundada por seu pai, o professor Sidnei.

Afonso foi destaque do automobilismo paranaense na década de 80, competindo na Fórmula Ford. Teve uma breve passagem pela Fórmula 3 Sul-Americana e encerrou sua carreira em 1990, na Stock Car, competindo pela equipe Action Power de seu amigo Paulo de Tarso. Após encerrar a carreira, continuou como consultor da Action Power, trabalhando com jovens promessas que chegavam à escudeira.

As melhores corridas de Rangel na Fórmula Ford foram no Autódromo de Cascavel, tendo como grandes adversários Roberto Wypych Júnior, Saul Caus e Edgar Favarin, de Cascavel; e Olício dos Santos Filho, de Assis Chateaubriand. Rangel e Wypych protagonizaram um dos mais espetaculares acidentes do autódromo cascavelense em 1979. Na Fórmula Ford foi bicampeão paranaense e vice-campeão brasileiro.

Rangel também teve atuação política e foi candidato a prefeito de Curitiba em 2016 pelo PRB. Planejava ser candidato neste ano.]

 

Afonso Rangel se destacava pela pilotagem arrojada e leal e pela educação fora das pistas- Fotos: Orlei Silva

Adversário ferrenho dos cascavelenses

Afonso Rangel era um adversário ferrenho dos cascavelenses. Sempre assessorado pelo irmão Neneco, já falecido, e pelo preparador Aldo Piedade. Quando menos se espera tiravam “coelho da cartola” e surpreendiam os pilotos da casa.

Travou batalhas memoráveis com Roberto Wypych no Paranaense de Fórmula Ford, mas, quando ia para o Brasileiro, formaram o “exército” paranaense, incluindo aí Valdir Favarin, Edgar Favarin, Olício dos Santos Filho (Assis Chateaubriand), Sérgio Drugovich (Maringá) e os já falecidos Jorge Rebelatto, Jéfferson Ribeiro da Fonseca, Saul Caus e Ivo Mendes Lima.

Era comum o grupo fazer uma conferência no fim do dia para trocar experiências, sempre tendo à frente Afonso Rangel.

Na foto, uma das vitórias de Afonso Rangel em Cascavel; no pódio: Rangel na posição número 1, com Saul Caus recebendo o troféu de Delci Damian, também já falecido; Valdir Favarin em segundo lugar e Edgar Favarin em terceiro- Crédito: Xyco Tebaldi

 



Fale com a Redação

dois × quatro =