Com provas no sábado e domingo, no Autódromo Internacional Ayrton Senna, Londrina encerrou o Campeonato Paranaense de Velocidade. Também fez parte da programação a segunda e última etapa do Campeonato Metropolitano de Speed Fusca de Londrina. A promoção e organização foram da Federação Paranaense de Automobilismo (FPrA), com apoio do London Hotel.

Os vencedores da última etapa foram Rafael Barranco na categoria Marcas A; Henrique Basso, na Marcas B; Stive Augusto Tokarski, na Turismo A; Rafael Possenti, na Turismo B; e Juca Lisboa/Iwan Mykytczuk Júnior, na Turismo C. Na Speed Fusca, Marcelo Tizzoti ganhou a segunda etapa, vencendo das duas baterias.

Os campeões da temporada serão divulgados durante a semana, após a revisão dos resultados pelo Departamento Técnico da FPrA. No entanto, pilotos como Henrique Basso, na categoria Marcas B; e Iwan Mykytczuk Júnior, na Turismo C, que estavam na liderança e venceram a etapa de Londrina ganhando as duas provas da etapa, confirmaram seus títulos.

 

Resultados da 3ª e última etapa do Paranaense de Velocidade

Categoria Marcas

Pos. Piloto  Pontos

1º)     Rafael Barranco   40

2º)     Rafael Balestrin    27

3º)     Gabriel Ymagawa/Lucas Inoe  25

4º)     Ruslan Carta Filho 12

5º)     José Guilherme Munhoz 10

 

Categoria Marcas B

1º)     Henrique Basso    40

2º)     Ricardo Lasch      22

3º)     Karls Ruscher       15

4º)     Roldolfo Engmann         15

5º)     Carlos Eduardo Schilipack/Eduardo Moratelli       12

 

Categoria Turismo A

1º)     Stive Augusto Tokarski  40

2º)     Jorge Marques      30

3º)     Juliano Diener Filho       24

4º)     Adriano Barbosa  0

5º)     Fabiano Donner/Marcos Romera       0

 

Categoria Turismo B

1º)     Rafael Possenti     40

2º)     José Luiz Cavassin         27

3º)     Bruno Tank 22

4º)     Milton da Silva Filho     18

5º)     Luiz Dondoni/Eduardo Morateli        15

6º)     Thiago Guinzelli   14

7º)     Leonardo Tozzo   4

8º)     Rodrigo Sartori     0

 

Categoria Turismo C

1º)     Juca Lisboa/Iwan Mykytczuk Júnior  40

2º)     Thiago Scarpeta   20

3º)     Gustavo Simão     0

4º)     Rodrigo Garcia/Matheus Negreiros   0

 

Categoria Speed Fusca

1º)     Marcelo Tizzoti    40

2º)     Márcio Augusto Garcia  30

3º)     Neno Oliveira       24

4º)     Cristaino Casagrande     20

5º)     César Ferro/Marcelo Rampazzo        16

6º)     Ademar Luiz Fedrigo     12

7º)     Robson de Paula   4

8º)     Luiz Resende/Ruderson Silva  0

 

 

Vicar revela equipes da Fórmula 4

Promotora do “Fórmula 4 Brasil Certificado pela FIA”, a Vicar anunciou ontem as equipes que disputarão a temporada inaugural da principal categoria-escola do automobilismo mundial, que passa a ser realizada no país a partir de 2022.  A lista inclui equipes renomadas, que serão responsáveis pela preparação dos 16 modelos Tatuus F4 T-021 – a moderna e ainda inédita geração dos carros produzidos pela famosa fábrica italiana baseada em Concorezzo, na região da Lombardia. As escuderias serão Cavaleiro Sports, KTF Sports, Full Time Sports e TMG Racing. A meta da Fórmula 4 é servir de estágio de formação para os pilotos saídos do kart.

 

Frank Williams I

Morreu domingo, aos 79 anos, o inglês Frank Williams, um dos maiores gênios do automobilismo mundial. Era o último idealista da Fórmula 1, também conhecidos como garagistas, por terem fundado suas equipes em garagens de casa ou em improvisadas oficinas.

 

Frank Willians II

Frank Williams teve uma carreira curta como piloto e mecânico, logo fundando sua equipe em 1966 para competir na Fórmula 3 e Fórmula 3. Em 1969 chegou a Fórmula 1, atuando como piloto e dono da equipe, mas  competindo com chassis comprados da Brabham e tendo como parceiro o piloto inglês Piers Courage, que foi segundo colocado em dois GPs e somou 16 pontos na temporada. Williams seguiu na Fórmula 1 fazendo parceria com outros idealistas e a mais importante foi com Walter Wolf. Em 1977 Williams rompeu a sociedade com a escuderia Wolf e fundou a Williams Grand Prix Engineering, logo se trasformando em potência, levando o australiano Alan Jones ao título em 1980.

 

Brasileiros

A Williams contou com muitos brasileiros. Nelson Piquet conquistou o título de 1987 pela escuderia, quando se tornou tricampeão. Também defenderam a equipe José Carlos Pace (1972 com chassis March), Ayrton Senna, Antonio Pizzonia, Bruno Senna, Rubens Barrichello e Felipe Massa.

 

Pilotos de teste

A Williams também contou com muitos brasileiros como piloto de testes, como Max Wilson, Bruno Junqueira, Ricardo Sperafico, Nelsinho Piquet, Felipe Nasr, Gil de Ferran, João Paulo Oliveira, Roberto Pupo Moreno e Aluízio Coelho.

 

Ricardo Sperafico

Ricardo Sperafico, paranaense de Toledo, foi piloto de teste em 2002, e esteve perto de ser titular e participou de muitos testes e era o piloto na gravação de imagens da equipe para publicidade da escuderia e seus patrocinadores. Também era o piloto oficial no Festival de Goodwood.

 

 

O toledano Ricardo Sperafico foi piloto de testes da Williams em 2002, quando conviveu muito com Frank Willaims