Livre da aftosa: Reta final para novo status

Condição vai beneficiar toda a pecuária do Paraná

Reportagem: Juliet Manfrin

Curitiba – O setor produtivo do oeste seguiu em comitiva para Curitiba onde participa nessa quarta-feira (28) da última audiência pública do Fórum Regional Paraná Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação. A promoção é da Alep (Assembleia Legislativa do Estado do Paraná) e organizada pelo deputado estadual e presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Antônio Anibelli Neto.

Segundo o presidente do POD (Programa Oeste em Desenvolvimento), Danilo Vendruscullo, as últimas barreiras de resistência foram derrubadas e agora existe consenso sobre a importância do novo decreto a todo o Paraná. “Entendemos que isso já é uma etapa superada, um caminho sem volta. Os criadores das regiões norte e noroeste [do Paraná] que ofereciam algumas resistências já estão convencidos também. Além disso, as contratações que faltavam [de 30 médicos-veterinários e 50 técnicos agropecuários] já estão encaminhadas com o aval do governador [Ratinho Junior]. Não tenho dúvida de que no próximo mês alcançaremos o status”, adianta.

A expectativa é para que o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) emita a certificação no dia 30 de setembro. Enquanto isso, segue em construção o último Posto de Fiscalização de Transporte Agropecuário exigido pelo Mapa em Campina Grande do Sul, Região Metropolitana de Curitiba, que deve estar pronto no fim de novembro ao custo de R$ 1,5 milhão.

Além dessa estrutura, o Paraná conta com 32 postos estaduais e cinco federais em operação na rede de fiscalização sanitária.

A expectativa é para que o reconhecimento internacional do status ocorra em maio de 2021. “O sistema sanitário do Paraná já é reconhecido pelo próprio Ministério da Agricultura como o melhor do País. Faltavam esses dois pontos, que estão sendo resolvidos. Com isso, damos mais um passo importante em direção à conquista do reconhecimento internacional como área livre de febre aftosa sem vacinação. Será a confirmação da excelência que temos em sanidade e defesa animal”, comemora o presidente da Faep, Ágide Meneguette.

 



Fale com a Redação

5 × 1 =