Londres – Em entrevista ao canal belga RTBF, o zagueiro Vincent Kompany, do Manchester City, contou interessantes bastidores da vitória por 2 a 1 da Bélgica sobre o Brasil, pelas quartas de final da Copa do Mundo 2018.

O defensor revelou que a estratégia dos “Diabos Vermelhos” foi uma mistura de sorte com acaso, que envolveu uma série de anedotas.

“Quando eu cabeceei a bola, eu não vi que Fernandinho desviou contra o próprio gol. Eu digo a mim mesmo até hoje que fiz um gol na Copa do Mundo contra o Brasil (risos). Mas a história desse gol é bastante interessante”, iniciou o experiente jogador.

“No hotel da concentração, eu não estava conseguindo dormir. Então, me levantei para tomar uma pastilha, mas esqueci de acertar o despertador: Resultado: de matina, na primeira conversa da manhã, eu não compareci. Acordei só depois disso”, prosseguiu.

“Depois, pedi desculpas ao grupo e ao treinador. Em seguida, perguntei se podia discutir algumas coisas com Thierry Henry [então auxiliar do técnico Roberto Martínez], pois era ele que cuidada das fases ofensivas. Assim que conversamos, mudamos totalmente os planos que haviam sido combinados”, revelou.

“Eu disse a ele que o Brasil se defendia exatamente da mesma maneira que o Manchester City. Eu havia visto o treinador da seleção brasileira [Tite] no centro de treinamento do City. Eles [seleção brasileira] copiaram tudo que o City fazia. Então, eu conhecia as debilidades do sistema”, complementou.

Kompany diz que a análise das imagens da partida comprovam sua história: “se você olhar o VT do jogo, verá que eu faço uma corrida curta entre as duas linhas (defensivas) e ninguém da primeira linha, que é a que tem a responsabilidade de afastar a bola, me vê chegar”, salientou.

“Se eu não tivesse esquecido de colocar o despertador e não tivesse tido a conversa cara a cara com Thierry Henry, talvez essa jogada não tivesse acontecido. É uma coisa maluca”, encerrou.

O Real Madrid pegou gosto pela contratação de jovens promessas do futebol brasileiro, vide Rodrygo e Vinícius Jr. E, na lista do clube espanhol, outro nome de atleta jovem e do Brasil que desponta é o de Reinier Jesus, do Flamengo e da seleção brasileira sub-17. De acordo com o jornal “As”, da Espanha, o jogador de 16 anos interessa não apenas ao Real Madrid, mas também Juventus e Roma. No Flamengo, Reinier veste a camisa 10 e diz se espelhar muito em Lucas Paquetá, jogador do Milan, e Vinícius Jr., do próprio Real. Se no futebol ele ainda engatinha, na questão financeira, em seu primeiro contrato, ele já tem uma cláusula de transferência top de linha: 70 milhões de Euros (R$ 314 milhões).

 

Fator CR7?

Jurgen Klopp concedeu entrevista coletiva e falou quem ele acha que será campeão da Liga dos Campeões. Dos 16 clubes que vão disputar as oitavas de final, a partir do dia 12 de fevereiro, o treinador alemão elegeu a Juventus como o time com mais chances de vencer a Liga dos Campeões. Segundo o treinador do Liverpool, o time da Juventus é experiente e não depende apenas de Cristiano Ronaldo. O treinador ressaltou que o clube italiano é o time a ser batido na competição: “Se me perguntarem quem é o favorito, digo que é a Juve. Eles são a equipe que todos querem vencer, se quiserem conquistar o título”.