ESPORTES

Irmãs cascavelenses têm boas expectativas por medalha inédita

25 de junho de 2015 às 14:15
Publicidade

Cascavel – Palavras que praticamente já viraram lema do esporte, “foco, força e fé” não faltam às irmãs Ana Paula, de 26 anos, e Beatriz Vergutz, de 28, remadoras da seleção brasileira de canoagem velocidade e que no fim de semana estiveram em Cascavel pela última vez antes do embarque para as disputas dos Jogos Pan-Americanos Toronto 2015, no mês que vem, no Canadá.

Concentradas desde o início do ano na sede da equipe nacional, em Curitiba, as irmãs Vargutz têm o foco voltado para a conquista inédita de uma medalha feminina para a canoagem do País. Para isso, elas apostam no bom momento das mulheres do esporte.

“Vamos atrás de um resultado que nunca veio para o Brasil. Nunca uma menina conquistou uma medalha para a canoagem brasileira em Jogos Pan-Americanos e agora os tempos nas provas baixaram muito na Copa do Mundo”, diz Ana Paula, que chegou fez o tempo de 1min55s679 na semifinal do K1-500m na segunda etapa da Copa do Mundo, em Duisburg, na Alemanha.

A marca alcançada por Ana Paula mostra que a chance de medalha inédita é real para o País, o que gera expectativa em toda a equipe brasileira, de acordo com Beatriz:

“Sabemos que para estar em uma embarcação da seleção devemos estar em uma faixa de tempo abaixo de 2min05s por obrigação. Meus últimos treinos mostraram que eu tenho condições de estar abaixo deste tempo, que é o mínimo”, explica a canoísta.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE