O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR) completa nessa quarta-feira (06), 54 anos, e em todos esses anos tem sido um aliado dos paranaenses, dos consumidores e dos empresários, com o objetivo de melhorar não só as relações de consumo, como buscar excelência dos produtos.

Foi criado pela Lei nº 5.652 de 1967, assinada pelo então governador Paulo Pimentel, que transformou a Divisão de Pesos e Medidas do Instituto de Biologia e Pesquisas Tecnológicas (IBPT), no Instituto de Pesos e Medidas do Paraná. Uma autarquia estadual ligada à Secretaria de Estado da Administração e da Previdência.

Os trabalhos realizados na área de verificação metrológica, avaliação da conformidade e calibração e ensaios recebem o respaldo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), através de convênio, onde o Instituto recebe a delegação para atuar como órgão delegado no desempenho das suas funções, fazendo parte da Rede Brasileira de Metrologia Legal e Qualidade do Inmetro (RBMLQ-I).

A equipe do Instituto é formada por especialistas e técnicos que fazem diariamente a fiscalização e verificação de itens que fazem parte do dia a dia de todos, com escopo no equilíbrio nas relações entre os consumidores, empresas/indústrias e o comércio em geral, sempre buscando a manutenção da relação mais justa para as partes.

O presidente Rogério Moletta Nascimento destacou algumas conquistas representativas para a instituição ao longo do tempo, como a certificação ISO 9001, que garante padrão no desempenho das atividades, que proporciona a manutenção da qualidade de bens e serviços.

Moletta falou também da ampliação da estrutura física do Ipem, que hoje consegue atender os 399 municípios do Estado, com a criação das sedes regionais nas cidades de Londrina, Maringá e Cascavel, todas com sedes próprias. Conta ainda com mais uma regional na cidade de Guarapuava, mas ainda sem sede própria.

O Instituto trabalha com laboratórios de Pré-Medidos em todas as regionais e na sede em Curitiba, e com laboratórios especializados, como o de Verificação de Umidade de Grãos em Cascavel, o primeiro dentro da RBMLQ-I, inaugurado em 2002. Conta ainda com o Laboratório Têxtil de Londrina, que realiza ensaios físicos e químicos, o único laboratório público no país, que atende todos os Institutos Estados, além da iniciativa privada.

Em Maringá, tem um Laboratório de Grandes Massas, que chega a calibrar pesos-padrão de até 2 mil kg e peças diversas até 5 mil kg, e o Laboratório de Curitiba.

Postos de Verificação de Caminhão-Tanque em Curitiba, Maringá e Cascavel também fazem parte do complexo do Ipem. Possui ainda a capacidade de verificação de Vagão-Tanque, com um Posto exclusivo em Araucária e outro na Regional de Cascavel.

ÁREAS – O presidente do Ipem aponta que o trabalho realizado pelo Instituto atinge áreas como saúde, segurança, meio ambiente, transporte, educação, entre outras. “Com técnicos altamente especializados, diariamente nossas equipes saem às ruas em todo o Estado para verificar e fiscalizar produtos e serviços”, disse Moletta Nascimento. Ele citou como produtos avaliados os brinquedos, balanças, radares, veículos que transportam cargas perigosas, taxímetros, material escolar, material elétrico, medidores de pressão arterial, bombas de combustíveis líquidos, produtos pré-embalados (pesados e medidos longe das vistas do consumidor), e tantos outros, que precisam estar em acordo com as normas estabelecidas pelo Inmetro ao serem disponibilizados no comércio para maior segurança da população.

Sobre esse trabalho diário, Moletta explicou que as metas das políticas públicas de metrologia e qualidade são traçadas mensalmente e projetadas anualmente para que o planejamento seja realizado com mais eficiência, eficácia e transparência.

“O Ipem do Paraná é um aliado dos paranaenses, dos consumidores e dos empresários, com o objetivo de melhorar não só as relações de consumo, como buscar excelência dos nossos produtos”, afirmou o presidente Rogério Moletta.

Agência Estado