Investir para gerar emprego digno, a contribuição social e econômica das cooperativas paranaenses

Opinião de José Roberto Ricken

“Cooperativas em prol do trabalho decente”. Este é o tema do Dia Internacional do Cooperativismo 2019, divulgado pela ACI (Aliança Cooperativa Internacional). No entendimento da entidade, as cooperativas são empresas centradas nas pessoas e se caracterizam pela autogestão e o controle democrático, priorizando o desenvolvimento humano e a justiça social, gerando empregos e promovendo o trabalho em condições dignas em todos os ramos econômicos em que atuam. Há 97 anos a ACI celebra o dia do cooperativismo, definindo a cada edição um tema de reflexão aos cooperativistas.

No mundo, o cooperativismo gera 280 milhões de empregos, o que equivale a 10% dos postos de trabalho existentes no globo. Empregos que não se concentram apenas em grandes centros, mas se disseminam tanto em áreas urbanas quanto rurais. O tema proposto pela ACI pretende destacar a relevância das cooperativas em assegurar condições dignas de trabalho num contexto mundial de precarização e desigualdade. Outro aspecto da escolha é apoiar os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU (Organização das Nações Unidas), que visam impulsionar a inclusão e a dignidade no trabalho.

Em sintonia com a reflexão que o tema promove, o cooperativismo paranaense demonstra sua força e importância econômica e social para o Paraná e o Brasil. Neste ano, as 215 cooperativas paranaenses superaram a marca histórica de 100 mil empregos diretos gerados. Anualmente, as cooperativas paranaenses destinam R$ 2 bilhões para seus funcionários, incluindo salários, benefícios, FGTS, INSS e outros encargos. Além de contribuir para ampliar o consumo dos setores do comércio e serviços, esses recursos, muitas vezes, se materializam na conquista da casa própria, na garantia de estudo para os filhos, enfim, na chance de uma vida com mais qualidade e conforto.

O objetivo primordial do cooperativismo é potencializar os negócios de seus cooperados. As pessoas se unem em cooperativas para ganhar escala, ter acesso a novas tecnologias, capacitação, serviços e mercados, num modelo sustentável que aumenta a competitividade e as chances de crescimento.

Nos últimos cinco anos, no Paraná, o setor investiu R$ 11,2 bilhões, a maior parte dos recursos destinados à melhoria da atividade produtiva, industrialização, logística de armazenagem e estruturas de serviços e modernização tecnológica. Neste ano de 2019, a previsão dos investimentos das cooperativas paranaenses é de R$ 2,14 bilhões, nas indústrias de carnes e lácteos (pecuária), processamento de grãos (agrícola), armazenagem e serviços estratégicos.

A consequência direta desses investimentos será a multiplicação dos postos de trabalho. Em dez anos, o número de funcionários das cooperativas paranaenses quase dobrou, com 49.390 pessoas contratadas no período, gerando atualmente 101.228 empregos diretos, com carteira assinada. Ao criar postos de trabalho e potencializar os negócios de seus associados, origina-se um círculo virtuoso de desenvolvimento social, com consequências positivas para a economia, num processo de interiorização dos investimentos. Na outra ponta, as atividades constantes de capacitação proporcionadas pelo Sescoop/PR aprimoraram tanto profissionais operacionais, quanto gestores e dirigentes, aperfeiçoando mecanismos de governança e planejamento.

Essa é a receita do cooperativismo para o crescimento e a geração de renda e empregos, mesmo num período de crise e desemprego. O tema do Dia Internacional do Cooperativismo é adequado ao momento que vivemos, e deve ser objeto de reflexão neste 6 de julho. A geração de empregos dignos e os investimentos constantes em qualificação de seus funcionários são importantes contribuições sociais do cooperativismo, algo que nos diferencia e deve ser destacado e divulgado, com orgulho, por todos os cooperativistas paranaenses e brasileiros.

Observação: Embora a data oficial tenha sido criada em 1994, a ACI (Aliança Cooperativa Internacional) celebrou pela primeira vez o Dia Internacional em 1923, instituindo a data com o objetivo de comemorar, no primeiro sábado de julho de cada ano, a confraternização de todos os povos ligados ao cooperativismo.

Indicadores do cooperativismo paranaense: Paraná: 220 cooperativas; 1,8 milhão de cooperados; 101.228 empregados; faturamento de R$ 83,7 bilhões; R$ 2 bilhões em impostos e tributos recolhidos; e US$ 3,63 bilhões exportados. No Brasil: 6.828 cooperativas; 14,6 milhões de cooperados; 425,3 mil empregados; faturamento de R$ 259,9 bilhões e R$ 7 bilhões de impostos e tributos recolhidos.

 

José Roberto Ricken, presidente do Sistema Ocepar

 

 

No mundo, o cooperativismo gera 280 milhões de empregos, o que equivale a 10% dos postos de trabalho existentes no globo. Empregos que não se concentram apenas em grandes centros

O objetivo primordial do cooperativismo é potencializar os negócios de seus cooperados. As pessoas se unem em cooperativas para ganhar escala, ter acesso a novas tecnologias



Fale com a Redação

quinze + dez =