Informe da redação:Eleições em 15 de novembro?,bandeira branca e congelamento

Eleições dia 15 de novembro?

Quando usar máscara de pano

Os parlamentares discutem adiar o primeiro turno das eleições municipais para 15 de novembro ou 6 de dezembro, com um prazo mais curto para o segundo turno para que o processo seja concluído neste ano, disse ontem o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O calendário eleitoral prevê dias 4 e 25 de outubro, primeiro e segundo turno, respectivamente. O assunto é discutido por uma comissão de deputados e senadores. A ideia é que não haja prorrogação de mandato

Bandeira branca

Na reunião de ontem entre o presidente Jair Bolsonaro e os governadores, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-RJ), falou em “bandeira branca” e o encontro aconteceu em um quase inédito clima de paz e consenso.

Congelamento

Os 27 governadores apoiaram o presidente Bolsonaro sobre o congelamento dos salários dos servidores públicos: “Em comum acordo com os Poderes, nós chegamos à conclusão de que, congelando a remuneração, os proventos também dos servidores até o final do ano que vem, esse peso seria menor, mas de extrema importância para todos nós. É bom para o servidor, porque o remédio é menos amargo, mas é de extrema importância para todos os 210 milhões de habitantes”, disse Bolsonaro.

Isolamento

O índice de isolamento social no Paraná caiu de 38,7% para 37,8% da população em casa no último dia 17, redução de 09 pp em uma semana. O número foi calculado pela empresa In Loco, com base nas informações de geolocalização dos celulares. O índice é menor que o registrado em Santa Catarina, com 38,3%, e no Rio Grande do Sul, com 40%.

Prestação de contas I

Câmara e Prefeitura de Cascavel apresentam as contas do primeiro quadrimestre deste ano em audiência na próxima segunda (25), às 14h, no plenário do Legislativo municipal. Apesar de aberta ao público, a Câmara limitou a ocupação em 30% da capacidade, com distanciamento social. A audiência será transmitida ao vivo pelo Facebook e pelo Youtube.

Prestação de contas II

Já na próxima quarta (27), às 9h30, quem apresenta as contas do quadrimestre é o Estado, em audiência na Assembleia Legislativa. Os números serão explanados pelo secretário Renê Garcia Junior (Fazenda).

R$ 55 milhões

A pedido da força-tarefa Lava Jato do MPF (Ministério Público Federal), a 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba determinou a transferência de R$ 55.556.559,64 que estavam depositados em conta judicial decorrentes de acordos de colaboração premiada celebrados no âmbito da operação, de repatriação de valores e de renúncia voluntária. Desse total, R$ 54.822.725,03 serão restituídos aos cofres da Petrobras e R$ 733.834,61 retornam para a Transpetro. São valores oriundos de acordos e de bloqueios.

Mais de R$ 4 bi

Por meio de acordos de colaboração premiada, acordos de leniência e renúncias voluntárias de valores de réus ou condenados, a Operação Lava Jato efetivamente já promoveu a destinação de mais de R$ 4 bilhões. Desse total, R$ 3 bilhões foram destinados para a Petrobras, R$ 416,5 milhões aos cofres da União e R$ 59 milhões transferidos para a 11ª Vara da Seção Judiciária de Goiás (estatal Valec). Outros R$ 570 milhões foram usados para subsidiar a redução dos pedágios no Paraná e R$ 150 milhões serão investidos em obras no Estado.

Sem folga

A Assembleia Legislativa do Paraná não fará o recesso parlamentar de julho. O presidente da Casa, deputado estadual Ademar Traiano (PSDB), justificou que a suspensão tem relação com “a necessidade de ações rápidas no enfrentamento ao coronavírus”. O regimento interno da Casa estabelece recesso de 17 de julho a 1º de agosto.

Mosquito da dengue nas áreas externas


Fale com a Redação

13 + quinze =