Pedágio na 467 continua

O movimento Oeste Contra o Pedágio segue articulado nas redes sociais, já organizou duas manifestações, e, no último fim de semana, uma notícia parecia coroar os esforços. Um administrador do grupo de WhatsApp postou que “uma pessoa do alto escalão do governo do Paraná” havia lhe adiantado que a praça de pedágio entre Cascavel e Toledo, na BR-467, seria retirada do novo projeto. A reportagem de O Paraná foi atrás da informação. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, o projeto não está finalizado, mas, por enquanto, todas as 15 novas praças de pedágio seguem no projeto. E o secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, disse desconhecer a possível retirada da praça. O movimento Oeste Contra o Pedágio organiza nova manifestação para esta semana, em Toledo e Marechal Cândido Rondon.

 

Governadores

Governadores de 25 estados participaram ontem no IX Fórum Nacional de Governadores, no Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal. O governador Ratinho Junior escalou seu vice, Darci Piana, para representá-lo. Um dos temas do encontro era “conjuntura atual e defesa da democracia”, tendo como foco a relação entre Executivo, Legislativo e Judiciário, que não anda lá aquelas coisas. A Assessoria de Comunicação do Palácio Iguaçu informou que Ratinho Junior não participou do encontro por “incompatibilidade de agenda”.

 

Harmonia

A partir do encontro, os governadores decidiram atuar conjuntamente para tentar harmonizar a relação entre os Poderes, pedindo inclusive uma reunião com o presidente Jair Bolsonaro na próxima semana. Serão encaminhados também ofícios para o presidente da Câmara e do Senado, respectivamente Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e para o presidente do STF, ministro Luiz Fux.

 

Fundão

Após o presidente Jair Bolsonaro vetar trecho da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) que destinava cerca de R$ 5,7 bilhões ao Fundo Eleitoral, o Congresso Nacional se mobiliza para garantir ao menos R$ 4 bilhões para as campanhas de 2022, mais que o dobro das eleições de 2018 (R$ 1,7 bi). A interlocutores, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sinalizou que os parlamentares não trabalham com valor menor.

 

Pressão

Já em Foz do Iguaçu, a pressão vem de servidores municipais da prefeitura, que afirmam que foi suspenso o pagamento da data-base e que planejam manifestações para informar população sobre o atraso. Segundo os dois sindicatos que representam o funcionalismo, não houve correção salarial em 2020 nem em 2021 e, para compensar parcialmente as perdas, os servidores pedem a antecipação do 13º salário.

 

Eleição 2022

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) vai a Brasília nesta terça-feira (24) para discutir com as lideranças nacionais o posicionamento do partido em relação à eleição de 2022. A pauta do encontro envolve a composição de alianças para disputa à Presidência da República e o cenário eleitoral do Paraná. A convocação partiu do presidente da sigla, Carlos Siqueira.

 

Aliança com Lula

Segundo Romanelli, o partido está inclinado a uma aliança com o Lula, mas há uma ala bastante significativa que mantém proximidade muito grande com o ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes. “Não tem nada definido ainda”, disse. No Paraná, “os cinco deputados estaduais e dois federais do partido deverão ter bastante protagonismo na definição das alianças para as eleições de 2022”, informa Romanelli.

 

3º stent

O líder do Governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (Progressistas-PR), informou nas redes sociais que passou por uma angioplastia para colocar um stent no coração. “Ganhei meu terceiro stent. Os dois primeiros, recebi quando era ministro da Saúde. Uma maravilha a medicina moderna”, postou. Barros passou pela cirurgia no sábado (21) e recebeu alta no domingo (22). A operação foi feita no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.