12 mil tornozeleiras

O Paraná vai locar 12 mil tornozeleiras para o monitoramento de presos, a um custo estimado em R$ 140 cada uma. Os equipamentos serão entregues em 60 dias. O Estado tem hoje 7,1 mil presos que usam o acessório e a previsão é de que esse número aumente devido ao trabalho do Depen em conjunto com o Ministério Público e o Poder Judiciário para a retirada de presos do regime semiaberto. “Com isso, estamos tornando esses locais unidades de progressão em regime fechado”, explica o secretário de Administração Penitenciaria, Élio de Oliveira.

"Não vai ter praia"

O ambulante Edson Narizão (PTB) toma posse nesta terça-feira (4), às 9h, na Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu. "Este ano as praias terão que me esperar mais um pouco", disse Edson Narizão, que em todo verão vende seus produtos no litoral paranaense. Ele assume no lugar de Protetor Jorge (PTB), que teve seu mandato extinto após ser condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça do Paraná.

Veterano

Narizão já ocupou a vereança por duas legislaturas (2009-2012 e 2013-2016). Natural de Jandaia do Sul, tem sua base eleitoral na região do Parque Morumbi e fez 1.481 votos nas eleições de 2016.

Filho de Lula

Circula há quase um mês no Rio de Janeiro o livro "Sócio do Filho: As Verdades Sobre os Negócios Milionários do Filho do Ex-Presidente Lula". É um texto-depoimento de Marco Aurélio Vitale, ex-executivo das empresas de Jonas Suassuna, com sua versão sobre os bastidores da sociedade do empresário com Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha. As informações são de Italo Nogueira, da Folha de S.Paulo. Suassuna foi sócio de Lulinha na Play TV e dono de metade do famoso sítio em Atibaia (SP).

Governo Bolsonaro I

O Pulso Brasil da Ipsos mostra que as expectativas com relação ao futuro do Governo Bolsonaro são positivas ou muito positivas para 54% dos brasileiros; outros 23% consideram-na negativa ou muito negativa. O sentimento com o resultado das eleições é de entusiasmo (10%) ou otimismo (35%) para uma parcela da população e, de preocupação (32%) ou revolta (10%) para outra parcela.

Governo Bolsonaro II

Ou seja: 45% da opinião pública nutre um sentimento positivo em relação ao futuro governo, enquanto outros 42% alimentam percepção negativa. Sobre o futuro do País, 43% dos brasileiros se dizem preocupados, mas caiu significativamente a sensação de revolta (agora em 9%) e aumentou o otimismo (33%).

Quem te viu…

Criticado durante a campanha eleitoral por incitar o ódio e a violência, o presidente eleito Jair Bolsonaro vive uma fase de paz e amor. Tuitou: “Estou vendo muitos derrotados politicamente pregando ódio sem necessidade, relaxem, cultivem o que dizem pregar que a alma fica em paz. Um conselho de quem quer ver todos bem”.

Bola nas costas

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, disse ontem em Madri que trocou a magistratura pelo Executivo porque estava “cansado de tomar bola nas costas”. “Meu trabalho no Judiciário era relevante, mas tudo aquilo poderia se perder se não impulsionasse reformas maiores, que eu não poderia fazer como juiz. (…) “Durante esses quatro anos [da Lava Jato], me perguntei se não tinha ido longe demais na aplicação da lei, se o sistema político não iria revidar. Esse caso ia chegar ao fim, e era preciso que gerasse mudanças institucionais. Me senti tentado pela possibilidade de fazer algo mais significativo, não pela posição de poder”.