Auditoria nas urnas

As denúncias de fraude no processo eleitoral pipocam dos dois lados da disputa nacional. Primeiro o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, quem alardeou a fragilidade do sistema, colocando em xeque as urnas eletrônicas. Isso gerou um esparramo de vídeos e relatos dia 7 de outubro, primeiro turno das eleições, sobre possíveis fraudes e problemas. Tanto que hoje várias urnas serão auditadas. No Paraná, o TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná) definiu ontem que seis urnas do Paraná e duas de Santa Catarina serão auditadas.

Quais são

Serão fiscalizadas as urnas e os sistemas das seções 654, 655, 664 e 674 da Zona Eleitoral (ZE) 1 (no Positivo Júnior, em Curitiba), seção 114 da ZE 178 (escola estadual Angelo Volpato, em Santa Felicidade, em Curitiba) e seção 292 da ZE 9 (escola municipal Vereador José Andreassa, em Campo Largo), no Paraná, além da seção 225 da ZE 84 e seção 262 da ZE 100, em Santa Catarina.

Aberta

A auditoria começa às 8h desta sexta-feira (19), na sala da informática do Fórum Eleitoral de Curitiba, aberta para quem quiser acompanhar. A auditoria deverá – dentre outras funções – certificar se os sistemas instalados nas urnas auditadas eram os mesmos que foram lacrados pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral); se as urnas estavam em perfeitas condições de uso e funcionamento; e se há indícios de qualquer espécie de fraude no sistema.

Auditores

O processo será realizado por três técnicos indicados pelo TSE, três técnicos indicados pelo TRE-PR, um técnico indicado pela Polícia Federal e técnicos indicados pelos partidos dos presidenciáveis. A OAB já havia avisado no início da semana que acompanharia o procedimento.

Outra fraude

Do outro lado da disputa, o candidato do PT, Fernando Haddad, anunciou ontem que vai “até as últimas consequências” para investigar a notícia divulgada pela Folha de S.Paulo de que empresários contrataram serviços de postagem de mensagens por até R$ 12 milhões cada uma.

Não pode

Conforme a reportagem, isto já teria acontecido na última semana antes do primeiro turno e deve se repetir na próxima semana: empresas são pagas para dispararem mensagens de WhatsApp para milhões de pessoas, ao custo que varia de R$ 0,08 a R$ 0,40 por contato. O TSE diz que isso não pode!

De carona

Haddad chega inclusive a prever a anulação do pleito ou então que o terceiro mais votado seja chamado para disputar o segundo turno, nesse caso Ciro Gomes, do PDT. O partido, inclusive, também embarcou na história e pede na Justiça a anulação das eleições.

Nomeação irregular

A Promotoria de Justiça de Matelândia ajuizou ação civil pública por ato de improbidade administrativa e apresentou denúncia criminal contra o ex-prefeito de Ramilândia Ubaldo de Barros (gestão 2013-2016). De acordo com o MP, o gestor nomeou três servidores públicos em período proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (últimos 180 dias do mandato) e estourou o limite prudencial de gastos com pessoal.

Não colou

A tentativa do ex-governador Beto Richa respirar aliviado não colou no TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), que indeferiu ontem o pedido de habeas corpus preventivo ajuizado pela defesa de Beto e seu irmão Pepe Richa. O objetivo dos irmãos era conseguir um novo salvo-conduto diante dos desdobramentos da Operação Piloto e da Integração II, ambas relacionadas à Lava Jato. E que já levaram ambos presos.

***O médico liberou Bolsonaro a participar de debates… ***Mas que sejam curtos, pediu! ***A decisão agora é do capitão.