O Caxias bem que tentou, mas não conseguiu estragar a festa do Grêmio na Arena. Apesar da derrota por 2 a 1, o Tricolor celebra o tricampeonato do Gauchão após mais de 30 anos e soma 39 conquistas estaduais. Renato Gaúcho escreve seu nome na história como o técnico dos três títulos, algo que não ocorria há mais de 60 anos.

O técnico Renato Portaluppi escalou sua equipe com força máxima, dentro dos atletas que estavam à disposição. Em campo, colocou Vanderlei, Victor Ferraz, Geromel, Kannemann, Cortez, Darlan, Lucas Silva, Jean Pyerre, Alisson, Éverton e Diego Souza. E logo nos minutos iniciais mostrou ofensividade. Aos 4’ ameaçou com Jean Pyerre, que cobrou uma falta da meia esquerda, colocando na pequena área, mas a defesa Grená afastou pela linha de fundo.

Mas não demorou para ser efetivo. Com 14 minutos de bola rolando, os gremistas abriram o placar com um golaço de Diego Souza. A jogada começou com um cruzamento da direita na área, em que Everton recebeu e acertou a trave. No rebote, Diego apareceu e estufou as redes, colocando o Grêmio na frente no marcador.

O Caxias tentou descontar com Diogo Oliveira, que recebeu e chutou a gol, mas a bola saiu à esquerda da meta defendida por Vanderlei. O Tricolor se manteve no ataque e levou novamente perigo aos 18’, com um chute forte de Jean Pyerre, de fora da área, que obrigou Marcelo Pitol a se esticar para tentar a defesa, mas a bola saiu à direita do gol.

Passada metade da etapa inicial, os visitantes tentaram com Claudinho, que recebeu na esquerda, saiu em velocidade, passando pela marcação até chutar cruzado. A bola veio com perigo, mas saiu à direita da meta de Vanderlei.

O Caxias conseguiu chegar ao empate aos 42 minutos, quando Ivan fez um cruzamento na pequena área, na cabeça de Laércio, deixando tudo igual na Arena.

O jogo se mostrou mais equilibrado na etapa complementar. Os primeiros a construírem uma jogada de ataque foram os gremistas, que tiveram uma falta da intermediária, de longa distância logo aos 3’. Everton cobrou, mas a bola terminou nas mãos do goleiro Marcelo Pitol.

A equipe da serra conseguiu virar o jogo com Vinicius Baiano aos 9’, que de dentro da área, finalizou. A bola bateu ainda e Kannemann e encobriu o goleiro Vanderlei, colocando o Caxias na frente no placar.

O Grêmio tentou responder com Isaque, aos 14’, quando depois de uma confusão da defesa adversária, pegou a sobra e chutou colocado, mas a bola saiu à esquerda da meta. Na sequência, foi a vez de Darlan chutar e a bola explodir na marcação. No lance, a bola pareceu bater no braço do defensor, mas a arbitragem, após análise do VAR, deu apenas escanteio.

Passados 33 minutos, Alisson recebeu um cruzamento da extrema esquerda e desviou para o gol, mas a bola subiu demais e passou por sobre a meta. Quatro minutos depois, após uma cobrança lateral, a bola chegou a Thiago Neves, que finalizou de primeira, obrigando Pitol a uma boa defesa.

Na reta final, o Caxias ainda pressionou, mas não conseguiu o gol que levaria a partida para os pênaltis.

Com o resultado do placar agregado, o Grêmio é campeão gaúcho, ao superar o Caxias por 3 a 2.

GRÊMIO 1 X 2 CAXIAS
Data: 30/08/2020 (Domingo)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Anderson Daronco
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Maurício Coelho Silva Penha VAR: Leandro Vuaden
Cartões amarelos: Luiz Fernando, Thiago Neves (GRE); Thiago Sales, Rafael Lacerda [técnico] (CAX)
Gols: Diego Souza, do Grêmio, aos 14 minutos do primeiro tempo; Laércio, do Caxias, aos 42 minutos do segundo tempo; Bruninho, aos 17 minutos do segundo tempo;
GRÊMIO Vanderlei; Victor Ferraz, Geromel, Kannemann e Cortez; Darlan (Maicon), Lucas Silva (Thiago Neves), Alisson, Jean Pyerre (Isaque) e Everton (Luiz Fernando); Diego Souza (David Braz). Técnico: Renato Gaúcho CAXIAS
Marcelo Pitol; Ivan, Laércio, Thiago Sales e Bruno Ré; Juliano, Marabá (Bruninho), Carlos Alberto (Yuri), Claudinho e Diogo Oliveira; Marcelo Campanholo (Vinícius Baiano). Técnico: Rafael Lacerda.