Giro político: Recursos, Mudança no IML e Transporte por aplicativo

Recursos

Aberta oficialmente a temporada de audiências públicas na Câmara de Vereadores. A primeira do ano pretende discutir com poder público e moradores ações para fomentar o terceiro setor e a captação de recursos, discussão que pretende complementar um projeto elaborado por Celso Dal Molin, Rafael Brugnerotto e Sidnei Mazzuti. O debate será nesta quinta-feira, às 19h.

 

Mudança no IML

Os vereadores Carlinhos Oliveira e Sebastião Madril assinaram moção de apelo enviada ao governador Ratinho Júnior para que reveja a alteração no atendimento do IML (Instituto Médico Legal), que definiu o horário de necropsia entre as 8h e as 20h em grandes cidades. O sofrimento das famílias na liberação dos corpos sensibilizou o Legislativo cascavelense.

 

Revendo

O chefe da Casa Civil do Paraná, Guto Silva, durante visita a Cascavel, comentou sobre essa decisão é da Secretaria de Estado da Segurança e que uma reunião seria realizada com Rômulo Marinho para que fosse revista a medida. O Estado já teria recebido reclamações de Guarapuava Maringá e Toledo em relação à demora na liberação dos corpos.

 

Cultura e Esporte

Decidido e com apoio do chefe do Executivo municipal, o secretário de Cultura e Esportes, Ricardo Bulgarelli, também deve deixar a pasta para disputar vaga no Legislativo cascavelense. Pelo MDB, ele deverá ainda passar pela convenção, mas a pré-candidatura está definida.

 

Duas sessões

O líder de Governo, Romulo Quintino (PSL), faltou às duas últimas sessões, o que causou estranhamento em plenário. Ele avisou, por meio da chefe de gabinete, Adriana Cristina da Silva, que precisou se ausentar devido a tratamento de saúde.

 

Uniformes

O prefeito Leonaldo Paranhos conseguiu um feito até então inédito: entregar os uniformes escolares na primeira semana de aula. A regra era sempre receber perto das férias de julho ou no segundo semestre. Houve anos em que o ano letivo acabou e os kits não chegaram.

 

Transporte por aplicativo

Aprovada em primeira sessão, a regulamentação de transporte de passageiro por aplicativos foi adiada para a próxima terça-feira. O vereador Rafael Brugnerotto (PSB), que tem grande proximidade com o Executivo municipal, pediu mais tempo para incluir emendas, caso sejam necessárias, após discussão com os motoristas de aplicativos. Os vereadores já apontaram uma alteração do texto original, que trata da obrigatoriedade de seguro aos passageiros – a dúvida é se os motoristas deveriam pagar outro seguro, além do já garantido pelas empresas. Esta semana serão realizadas reuniões com a categoria.



Fale com a Redação

16 − oito =