O texto da ditadura fica!

Dentro dos absurdos encontrados no Regimento Interno e suas emendas, o HojeNews destaca alguns dos pedidos mais “cabeludos”, como a proposta da base governista para que o pedido de vistas de um projeto (adiamento por algumas sessões para análise complementar) dependa da aprovação da maioria em plenário. A proposta do texto novo era de que o pedido fosse automático – como já ocorre no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa do Paraná. Assinam o texto arcaico Valdecir Alcântara, Josué de Souza, Damasceno Júnior e Roberto Parra.

Corte de salário

Além do uso de arma de fogo em plenário, Madril propõe uma medida para deixar os demais parlamentares em uma situação desconcertante. Ele sugere que o subsídio seja proporcional ao número de sessões e não mais aos 30 dias do mês, como ocorre pela legislação trabalhista, mas para as oito sessões mensais realizadas. Hoje cada vereador recebe R$ 11,5 mil por mês, se entrasse em vigor a emenda, a cada sessão faltada o parlamentar deixaria de receber R$ 1.437,50 – e não apenas os R$ 383 como ocorre hoje.

Corta o microfone

O vereador Josué de Souza ficou indignado com as críticas de Fernando Hallberg sobre a tentativa de restringir o número de requerimentos. Josué esbravejou e Hallberg revidou. Acabou que Gugu Bueno calou todo o mundo cortando os microfones!

Base trincada

Apesar de todo o trabalho de bastidor, o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) vem enfrentando dificuldades para manter a base aliada na Câmara de Vereadores. Ontem Pedro Sampaio (PSDB) declarou na tribuna que um vereador da base “chegou a sugerir chamar Edgar [Bueno] para ajudar na administração”.

Despedida

O vereador Alécio Espínola (PSC), que assume a presidência da Câmara ano que vem, despediu-se do cargo de liderança que foi assumido ontem por Rômulo Quintino (PSL). Ele chegou a pedir desculpas, “caso tenha se excedido”. Mas parece que algumas divergências permanecem, talvez não por parte dele, mas de outros parlamentares. Durante a sessão de ontem, ao advertir sobre o volume do microfone de Hallberg, recebeu provocações em tom de brincadeira. “Tenho certeza de que quando for presidente ele mandará deixar o volume bem baixinho”, disse Fernando, prontamente respondido: “Vou aumentar o volume”, prometeu Espínola.

Pedalada

O empresário Renato Silva não poupou elogios ao prefeito Leonaldo Paranhos pela execução das obras na Avenida Tito Muffato. A obra mudou a rotina dos moradores da zona oeste, que agora usam o passeio público e a ciclovia durante a noite, cenas incomuns antes da tão esperada reforma.