Compra do Liderança

Embora o projeto para autorização do empréstimo de R$ 28 milhões já esteja em tramitação, a Câmara de Vereadores marcou para 2 de outubro uma audiência pública para debater a compra das instalações do Atacado Liderança. Se o empréstimo for aprovado pela Câmara, a prefeitura pagará R$ 17 milhões em juros até liquidar a dívida, em 2028, conforme avaliação na Caixa Econômica Federal. O debate acalorado reunirá os setores interessados na próxima semana.

Alteração da Lei Orgânica

Um dos passos para implantar novo Regimento Interno é dado pela Câmara. Hoje serão votadas alterações na Lei Orgânica – em resumo, são pontos que conflitavam com o novo texto apresentado pelo Legislativo e, para que houvesse constitucionalidade, deveria ser alterada. Essa mudança também permitirá à prefeitura reiniciar as discussões sobre construções de quiosques em praças e terceirização desses espaços, além de organizações das CPIs e autorizações de viagens do prefeito.

Em discussão

Após pedido de vistas na semana passada, o projeto que pede autorização para a Ceasa (Central de Abastecimento) funcionar no dia 14 de novembro – aniversário de Cascavel – volta a debate em plenário. A proposta do vereador Valdecir Alcântara (PSL) não teve emendas.

Bolsas e mais Dias

Em votação ainda hoje, dois pedidos de quatro bolsas para estudos – todas pela Fundação Araucária com a Fundetec. Já o presidente da Câmara, Gugu Bueno (PR), propõe a implantação do "Dia Municipal do Serviço de Lions Clube", a ser comemorado todo dia 8 de outubro.

Expansão

Se por um lado os parlamentares se preocupam tanto com a expansão urbana, esquecem um pouco dos distritos. Cascavel segue os caminhos de Toledo, onde a população migra para os distritos, onde a oferta é mais acessível dos imóveis. Mais um loteamento está liberado no Distrito de Sede Alvorada, com quase 200 lotes, no denominado “Residencial Romana”.

Carregador

E vêm novidades nas UPAs (Unidades de Pronto-Atendimento): a prefeitura decidiu comprar totens carregadores de celular para disponibilizar aos pacientes. A licitação de R$ 10 mil já foi feita e é só esperar os equipamentos chegarem.

Postes em pontes

O que a Prefeitura de Cascavel não tem aproveitado, cidades vizinhas estão de olho: postes antigos que estavam no Parque de Máquinas foram vendidos por licitação. Capitão Leônidas Marques comprou ao menos três lotes (100 postes cada) e usa o material para recuperar pontes.

*Audiência pública discute a criação do Fundo Penitenciário Municipal e do Conselho Penitenciário Municipal.

*Será na Câmara de Vereadores a partir das 8h30, no plenário da Câmara quarta-feira.