Giro político do dia 10 de outubro de 2019

Presidente e liquidante da Cettrans

Falta o aval da Procuradoria-Geral do Município, mas, por vontade do prefeito Leonaldo Paranhos, quem assumirá o comando da Cettrans será Vander Piaia, que também será nomeado liquidante da Companhia – ou seja, quem decidirá os trâmites para a extinção da empresa pública e dará o norte para a implantação efetiva da Transitar. Já Piaia aguarda um posicionamento da Unioeste, onde ele possui vínculo. A publicação da nomeação será feita nesta semana, espera o prefeito. “Aguardo a resposta do Jurídico se o liquidante pode ser interinamente presidente da Cettrans. Essa migração será planejada e levará de seis a oito meses e temos que passar contratos e convênios”.

Plano B

Se Vander não tiver liberação da Unioeste, Paranhos tem alternativa de nomeação, mas não quer tornar pública antes de formalizar o convite. “É preciso ter perfil e conhecimento econômico”, diz Paranhos, que vê em Vander o perfil ideal pela sua formação em Economia e também por já ter sido dirigente da Cettrans.

Atraso questionado

O vereador Fernando Hallberg (PDT) enviou questionamentos sobre os radares à Cettrans. Para ele, há recursos em caixa para liquidar a despesa, e o atraso traz prejuízos ao Município. “Há uma preocupação com as multas e os juros. É inaceitável não pagar fornecedor com dinheiro em caixa, atraso este que pode acarretar em graves consequências, como o fim do serviço de fiscalização em uma cidade como Cascavel em que as atitudes inadequadas no trânsito geram impactos sociais e econômicos”, afirma o vereador.

Obstáculos

O presidente da Câmara, Alécio Espínola (PSC), e o vereador Policial Madril (PMB) comandam hoje no plenário, às 8h30, audiência sobre a proibição de atividades que ofereçam perigo ou obstáculo ao trânsito de Cascavel. Será levantada a possibilidade de proibir, nos cruzamentos das vias públicas sinalizadas por semáforo ou não, a comercialização de produtos em geral, prestação de serviços, distribuição de propaganda, apresentação artísticas, arrecadação de ajuda financeira dentre outros atos que configurem perigo ou obstáculo ao trânsito ou aos próprios pedestres.

Desassoreamento

Teve ou não teve efetivamente o processo de limpeza do Lago, que custou quase R$ 7 milhões? A pergunta foi feita pelo prefeito de Cascavel ao presidente da Sanepar. Enquanto aguarda a resposta, Paranhos busca uma solução ao problema atual. Se as análises apontarem que não há contaminação de materiais pesados na terra, ela será destinada ao aeroporto. O Estado vai colaborar com máquinas e insumos.

Sinduscon

Sangue novo na nova presidência do Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil) Oeste. Sai João Broch e assume Ricardo Lora, que encabeça chapa para conduzir a entidade. Quem estará na vice-presidência será Renato Pena Camargo. Embora seja chapa única, a eleição está marcada para 11 de novembro, em Cascavel.

 



Fale com a Redação

nove − 4 =