Capital dos pleitos

Enquanto durar o Show Rural, o prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) defendeu que Cascavel será um “palco de pleitos” importantes ao oeste do Estado. Paranhos criticou o pedágio, que, segundo ele, apesar de tanta discussão permanece sem mudanças – aliás, garantiu que a licitação será feita pelo governo federal, não pelo Estado como estava sendo anunciado anteriormente. Apontou a necessidade de uma solução para os trilhos, visto o gargalo em Guarapuava, onde a empresa Rumo é quem manda, e sugere uma renovação dos contratos.

Tempo…

Paranhos divagou, divagou e foi preciso soar o sino de alerta para encerrar seu discurso de 40 minutos. O prefeito se sentiu muito à vontade na tribuna, inclusive para dizer que a responsabilidade da administração confiada a ele também depende dos parlamentares, que, ao encontrarem uma “falha em projetos da administração, também devem se sentar para discutir projetos importantes ao Município”. Para os próximos dois anos, quer o apoio dos parlamentares.

Controle

A prefeitura vai manter o cinto apertado devido à elevação dos gastos com o funcionalismo. Paranhos espera reestabelecer as contas este mês devido à arrecadação de IPVA e ISSQN. Como as aferições do TCE ocorrem de quatro em quatro meses, as limitações devido ao limite prudencial permanecerão até junho.

Comunitário

Depende apenas do “sim” de Adelino Ribeiro para que ele assuma a secretaria municipal onde “mais se sentisse útil”. Paranhos admitiu que conversou e convidou o ex-deputado estadual – que fez mais de 40 mil votos, mas não assumiu cadeira na Assembleia Legislativa – a fazer parte da gestão.

Sem lamentações

Paranhos assimilou as recentes críticas feitas pelo ex-deputado federal Evandro Roman (PSD) sobre os resultados das eleições. Para Paranhos, Roman teve “bom desempenho”, visto o cenário pró-militares. “Não pode – e é uma sugestão, não uma resposta – é querer achar culpados. Tem que trabalhar, pois a cada quatro anos existem números”.

**A Comissão de Educação se reúne hoje, às 8h30, para deliberar sobre a composição interna. Carlinhos Oliveira (PDC) quer a presidência.

**Já a Comissão de Cultura e Esporte se reúne às 10h30 e Serginho Ribeiro (PPL) quer o comando.

**Os 12 exonerados da Câmara por falta de conclusão do Ensino Médio recorreram ao Tribunal de Justiça.

**Os mais críticos querem saber: e a Prefeitura, também vai exigir Ensino Médio nos cargos comissionados?

**Marlise Cruz foi oficialmente exonerada do cargo comissionado da prefeitura para ser nomeada chefe do escritório regional do IAP.