BANDEIRADA

Ford testa semáforos que se comunicam com os carros

26 de abril de 2022 às 09:34
• Ford tests connected traffic light tech that could clear a path for ambulances, fire engines and police vehicles. LICENSE EXPIRES: In perpetuity. LICENSE BY: Alten GmbH. LICENSE SCOPE: A - Earned editorial, press releases, press kits, B - All non-broadcast digital and online media, D - All print media (newspaper, magazine etc). REGION: EU. COPYRIGHT AND IMAGE RIGHTS: This content is solely for editorial use and for providing individual users with information. Any storage in databases, or any distribution to third parties within the scope of commercial use, or for commercial use is permitted with written consent from Ford of Europe GmbH only.
Publicidade

 

A Ford está testando na Europa uma tecnologia de semáforos conectados que pode dar sinal verde, automaticamente, para a passagem de ambulâncias, veículos de bombeiros e da polícia.

Além de agilizar o atendimento em situações de emergência e evitar acidentes quando esses veículos passam no sinal vermelho, salvando vidas, o sistema pode reduzir os congestionamentos, informando aos veículos próximos o tempo de abertura e fechamento dos semáforos.

O teste faz parte de um projeto mais amplo, que estuda a comunicação de veículos automatizados e conectados com a infraestrutura de rodovias, áreas urbanas e rurais, para melhorar a segurança e a experiência de direção.

A Ford testou a tecnologia em Aachen, na Alemanha, usando uma estrada com oito semáforos consecutivos e dois trechos com três semáforos consecutivos nos arredores da cidade, montados pelos parceiros do projeto.

O veículo de teste, um Ford Kuga híbrido, foi equipado com sistema de comunicação com a infraestrutura e um software protótipo, atuando tanto como ambulância como veículo de passageiros, em diferentes cenários.

Para simular um atendimento de emergência, o veículo solicitava aos semáforos para acender a luz verde. Assim que o veículo passava pelos cruzamentos, os semáforos voltavam ao funcionamento normal. Nos testes de uso diário, o veículo recebia dos semáforos as informações sobre os tempos de sinal verde/vermelho e adaptava a sua velocidade por meio do piloto automático adaptativo.

Quando o semáforo estava vermelho, o veículo reduzia a velocidade bem antes (de 50 km/h para 30 km/h, por exemplo) para chegar ao cruzamento com sinal verde. A tecnologia ajuda também a evitar frenagens bruscas e o tempo parado nos sinais, melhorando o fluxo do trânsito.

A comunicação entre os veículos e semáforos é feita pela tecnologia C-V2X (comunicação do veículo-com-tudo pelo celular), plataforma unificada que conecta os veículos com a infraestrutura da estrada, outros veículos e usuários da via.

Os testes foram realizados de janeiro de 2020 até março deste ano, como parte do projeto Corredor da Nova Mobilidade Aachen-Düsseldorf, financiado pelo governo federal alemão e apoiado pela Universidade de Aachen, pela Vodafone e pela cidade de Aachen.

“Em uma situação de emergência, a última coisa que alguém quer é que os socorristas fiquem parados esperando o sinal abrir”, diz Martin Sommer, engenheiro de pesquisa de Direção Automatizada da Ford Europa. “A troca de dados entre carros, veículos de emergência e semáforos em tempo real ajuda a salvar vidas e também reduz os tempos de parada e as emissões de CO2.”

 

 

 

Fotos: Divulgação

 

++++

 

Inteligência de dados traz inovação à contração de frete

 

A economia brasileira é altamente dependente do transporte rodoviário. Cerca de 65% do deslocamento de cargas do País passa por rodovias. Mesmo com tanta importância este setor é ainda muito carente de tecnologias, principalmente quando falamos da contratação de fretes, que em sua maioria ocorre sem nenhum tipo de tecnologia ou dados.

Com o objetivo de proporcionar mais inteligência a este setor, que pouco inovou nas últimas décadas, a logtech goFlux lançou o View, uma solução integrada à plataforma de contratação que traz inteligência preditiva e permite uma visão futura de patamares de fretes do mercado. Com uma base de dados muito rica de informações, análises comparativas e projeções de valores de mercado (tarifas), a empresa utiliza uma tecnologia inovadora com inteligência artificial, big data e algoritmos de machine learning. Tudo isso aliado à experiência do time de especialistas da logtech.

Segundo Patricia Gagliardi, gerente de desenvolvimento de negócios, produtos e inovação da goFlux, em fevereiro foi apresentada ao mercado uma versão reestilizada do View, com duas funcionalidades: “Markets e Analytics”. A ferramenta avalia o histórico de fretes praticados nos principais corredores do agronegócio, trazendo dinamismo no acompanhamento das rotas. “Fomos avançando, trazendo consistência e novas funcionalidades estão no ar, como o “Trading”, onde são apresentadas as cotações de fretes em tempo real”, destacou a profissional.

 

E por último, o grande passo, o mais esperado pelo mercado, a funcionalidade “Forecast”. Uma tecnologia própria, que gera aos seus clientes a segurança na tomada de decisões futuras. Eles podem se respaldar em dados trabalhados em safras passadas (valores transacionados através da base de dados goFlux), aliado ao uso de inteligência preditiva formulando fretes futuros.

Participe do nosso grupo no WhatsApp

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE