O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Justiça Família e Trabalho, busca fortalecer a rede de proteção e garantia dos direitos das mulheres através de ações junto aos municípios. Nesta quinta-feira (8), a ação acontece em São Mateus do Sul. A primeira cidade visitada foi Fazenda Rio Grande, no dia 31 de maio.

Uma equipe do Centro de Referência Estadual de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM), vinculado ao Departamento de Garantia dos Direitos da Mulher, vai aos municípios para reforçar o uso de canais da Secretaria da Justiça, como os telefones 181 (estadual) e 180 (nacional), que funcionam 24 horas por dia, e serviços que o CRAM oferece, como a assistência psicológica. Os municípios também são orientados a implantarem assistência jurídica para o atendimento às vítimas de violência.

As visitas técnicas são feitas nas Secretarias Municipais da Assistência Social, nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e nos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). “Denunciar a violência contra a mulher é uma das principais armas da sociedade contra o feminicídio. Por isso, a importância da mobilização para o enfrentamento a toda e qualquer violência”, afirma o secretário Ney Leprevost.

As visitas estão sendo marcadas de acordo com as demandas dos municípios “A ação tem como objetivo levar e subsidiar os serviços pertinentes à política da mulher paranaense a todos os 28 municípios da Região Metropolitana de Curitiba, nesse primeiro momento”, explica a chefe do Departamento de Garantia dos Direitos da Mulher, Mara Sperandio.

“A intenção é disponibilizar os serviços que o CRAM oferece, como os atendimentos psicológicos às mulheres em situação de violência”, reforça a coordenadora do CRAM, Walquiria Onete Gomes.

ÔNIBUS LILÁS – Criado em 2006, o Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência tem como objetivo dar um novo sentido à vida das mulheres, fazendo o acolhimento e o atendimento humanizado.

Nestes 15 anos foram recebidas 3.506 mulheres, registrando 28.364 atendimentos. A faixa etária está entre 30 e 45 anos e a grande maioria é provedora no sustento do núcleo familiar.

Uma das ações implementadas nesta gestão do governo estadual foi intensificar o atendimento nos municípios através de unidades móveis, chamadas de Ônibus Lilás.

Na forma presencial, o CRAM segue os atendimentos mediante agendamento de horário, feito pelo telefone (41) 3338-1832, das 13h às 17h. Os canais para denúncia são os telefones 180 (nacional) e 181 (estadual), que funcionam 24 horas por dia.