As instituições de ensino da rede pública e privada poderão atender com 100% da capacidade das salas a partir de segunda-feira (13), respeitando os protocolos de prevenção à Covid-19, como o uso de máscara e a higienização das mãos. A medida foi aprovada pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19, do qual fazem parte a Secretaria da Saúde, Secretaria de Educação e Vigilância Epidemiológica.

Nas escolas e CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) da rede municipal de ensino o retorno das turmas será de forma gradativa, no dia 20 de setembro para alunos dos 4º e 5º anos e Infantil 4 e 5, e no dia 27 de setembro para alunos dos 1º, 2º, 3º anos e Maternal II.

Com o atendimento presencial para todos os alunos, o modelo híbrido será suspenso, com exceção dos estudantes com comorbidades, que poderão continuar no ensino remoto.

A decisão está baseada no cenário epidemiológico do município, que apresenta queda no número de casos, óbitos e internações pela doença, além do avanço na cobertura vacinal, com 100% da população adulta com a primeira dose e 47,2% com a segunda dose. Outro fator determinante é a vacinação dos trabalhadores da educação, que chegou a 107% com a primeira dose e 76% com a segunda dose.

“Nossos alunos ficaram mais de um ano afastados das salas de aula e precisamos recuperar estes conteúdos o quanto antes. Quanto mais a gente esperar, pior será a situação pedagógica dos alunos”, afirma a secretária da educação, Maria Justina da Silva.

A secretária de Saúde, Rosa Maria Jerônymo, lembrou que todas as medidas adotadas pelo município desde o retorno das primeiras escolas, em maio, foram essenciais para garantir a segurança dos alunos e funcionários da educação. “O retorno dos estudantes aconteceu de forma gradativa, para que pudéssemos acompanhar com cautela, e entendemos que agora é essencial mantermos as atividades presenciais para recuperar os conteúdos. Os prejuízos já foram muito grandes, para as crianças e as famílias” disse.

Números

Os reflexos da vacinação podem ser observados pelos boletins epidemiológicos divulgados pela Secretaria de Saúde. Enquanto no mês de março de 2021 o município chegou a registrar 307 casos em 24 horas, hoje a média móvel é de 23,14. A média móvel dos óbitos também apresenta queda: em março foram registrados 17 óbitos em 24 horas e atualmente está em 0,71 óbitos.

O número de pacientes graves que demandam internamento também diminuiu significativamente. O Hospital Municipal Padre Germano Lauck durante vários meses trabalhou com a lotação de 100% dos leitos de UTI e atualmente encontra-se com 43% de ocupação.

Casos

Desde o retorno das aulas presenciais na rede municipal, seis crianças e três professoras foram infectadas com a Covid-19. Todos os casos, segundo a Vigilância Epidemiológica, não apresentaram relação com a escola, ou seja, foram transmissões que ocorreram dentro do núcleo familiar.

“Não tivemos nenhuma situação de surto nas escolas municipais. Nas demais escolas (particulares e estaduais) foram registrados casos aleatórios, sem caracterização de transmissão dentro do ambiente escolar” afirma Robero Doldan, gerente da Vigilância Epidemiológica.

Retorno gradativo

As aulas presenciais na rede municipal de ensino foram retomadas em maio para cinco escolas, que realizaram uma espécie de projeto piloto. Em 28 de junho, iniciou-se um cronograma de retorno gradativo dos alunos do ensino fundamental e turmas de Infantil 4 e 5 dos CMEIs.

Nesta quarta-feira (08) as turmas de Maternal II voltaram para as salas de aula e a expectativa é retomar o Maternal I e o Berçário com a conclusão do Processo Seletivo Simplificado (PSS), em outubro.