Equipe de natação dos EUA chega ao Rio para seguir no topo

RIO – O maior atleta olímpico de todos os tempos chega nesta terça-feira ao Brasil disposto a ajudar a manter a hegemonia americana nas piscinas. Michael Phelps e as demais estrelas dos Estados Unidos são os favoritos e continuarão por muito tempo no posto de maiores vencedores da natação nos Jogos.

brde2

Na coleta ao longo das edições das olimpíadas, a natação garimpou para os EUA 520 medalhas (230 de ouro, 164 de prata e 126 de bronze). A modalidade só perde para o atletismo americano, com 766 ao todo. Na soma geral, os EUA têm 2.399 medalhas, sendo 976 de ouro, 757 de prata e 666 de bronze.

Índice da riqueza esportiva de um país, o quadro de medalhas, sobretudo o da natação, representa também o tamanho individual de um ídolo. Se existisse uma ?República Michael Phelps?, ela estaria acima da Jamaica de Usain Bolt, que tem 17 ouros e ocupa a 42ª posição geral. O gigante americano é o recordista de medalhas da história dos Jogos, com com 22 (18 ouros, duas pratas e dois bronzes).

Se o ranking for reduzido apenas à natação, o disparate é ainda maior e Phelps, como país, superaria potências como Rússia, Itália, Alemanha e… Brasil. Os brasileiros têm quase a metade das medalhas de Phelps na modalidade: uma de ouro, quatro de prata e oito de bronze, 13 no total.

A diferença do total de medalhas da natação americana para os demais países vai aumentar no Rio. A revista americana ?Sports Illustrated? prevê 30 pódios para os atletas americanos. A diferença, em relação aos últimos Jogos, é que os EUA ganhariam mais medalhas que há quatro anos, mas menos ouros. Seriam 9, mais 8 de prata e 13 de bronze. Em Londres-2012, foram 12 ouros, 8 pratas e 5 bronzes (25), enquanto em Pequim-2008 o país conquistou 12 ouros, 9 pratas e 10 bronzes (31).

ÚNICO COM CINCO JOGOS

A defasagem de ouros de uma edição para outra pode ser explicada nas apostas da revista em relação ao desempenho de Phelps. A publicação prevê apenas um ouro para ele, nos 100m borboleta. Além disso, cai na conta de Phelps, individualmente, uma prata nos 200m borboleta e outra nos 200m medley. Ele ainda nadará o revezamento 4x100m medley com o time americano.

Aos 31 anos, Phelps entende que o momento é crítico fisicamente. Ele e Bob Bowman, tentam evitar o desperdício de energia. Ainda assim, quando pisar no bloco do Estádio Aquático Olímpico, Phelps já será, junto com a americana Dara Torres, o nadador americano com maior número de Jogos: cinco. Se vencer uma prova individual, será o primeiro após os 30 anos.

? Seria fantástico ser o primeiro nadador a ganhar o ouro em uma prova individual com mais de 30 anos. Nunca conseguiram, porque chega um momento em que a gente deixa de querer nadar ou simplesmente já não pode ? disse Phelps ao ?El País”.

Phelps abre caminho para outros personagens. Katie Ledecky é favorita para ganhar três ouros, nos 200m livre, 400m livre e 800m livre. Com 19 anos, ela já tem um ouro nos 800m livre, em Londres-2012. Lily King, também de 19 anos, está cotada para ouro nos 100m peito.

Com três medalhas de ouro no currículo, e aos 27 anos, Nathan Adrian chega ao Rio sem aposta de ouro pela revista americana, que prevê, além do ouro de Phelps, outro para Josh Prenot nos 200m peito, e outras nos revezamentos 4x200m livre e 4x100m livre. O feminino também ganharia o revezamento 4x200m livre.

brde2

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação