Em uma iniciativa inédita, um grupo de empresários brasileiros lança na próxima segunda-feira uma campanha de mobilização para gerar pelo menos 1 milhão de vagas formais no primeiro mês de 2019. Chamado de Empregue+1 – Empresários unidos a favor do emprego, o movimento sugere que cada empresa, das micros às grandes companhias, abra pelo menos uma vaga de trabalho. A ação é do Movimento Brasil 200, criado ano passado pelo dono das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, que ainda sonhava em ser candidato à Presidência da República.

O movimento tenta criar um clima de otimismo nacional e com isso pôr a roda da economia para girar novamente.

Um dos que já aderiram à campanha é o dono da rede Havan, Luciano Hang, que, cabo eleitoral público do presidente eleito Jair Bolsonaro, prometeu 5 mil novos empregos.

A partir de janeiro, já com Bolsonaro presidente, o movimento quer fazer campanhas em diversas mídias, inclusive rádios, TVs e jornais. As empresas colocarão as vagas formais disponíveis em um site e os interessados poderão se inscrever nesse mesmo canal. Os números serão acompanhados pelo Caged (Cadastro de Empregados e Desempregados).

A proposta tem tudo para dar certo, especialmente porque, quando a sociedade quer, ela consegue. É assim quando ela se une e vai às ruas, e é assim quando se abraça para dar a volta por cima.

Oxalá essa iniciativa tenha contrapartida do governo federal, cumprindo sua parte no pacto com o setor produtivo e a sociedade civil: fazer seu dever de casa como prometido e necessário para devolver o Brasil nos trilhos.

Para saber mais sobre o movimento, acesse www.empreguemais1.com.br.