Poucos torcedores o conhecem pelo verdadeiro nome: Jhonatan Martins da Cunha. Mais conhecido como Duda, o atleta de 34 anos está se despedindo do Futebol Clube Cascavel. Depois de 5 temporadas atuando com o time da Serpente Aurinegra, o volante coleciona 83 jogos pela equipe cascavelense, sendo o jogador que mais vestiu a camisa do time na história do clube.

A primeira temporada do volante foi em 2014, quando chegou para disputar a 2ª divisão do Campeonato Paranaense, sendo campeão daquele ano e conquistando o acesso para a 1ª divisão da competição estadual. “Na época o Cascavel era um clube novo, pouco conhecido, mas conseguimos fazer um bom trabalho. Vencemos equipes tradicionais do estado, classificamos com folga, conquistamos o titulo e o acesso. Foi um ano muito bom e ali começou minha história com a camisa do Cascavel”.

Na elite do futebol paranaense, Duda permaneceu no elenco que disputou o estadual da temporada 2015. “Nesta primeira participação do clube na 1ª divisão do Campeonato Paranaense conseguimos classificar e caímos no mata-mata nas quartas de finais para o Curitiba. Foi um ano muito bom também, nosso primeiro ano na elite do estado e pude atuar bastante”.

Com os bons resultados e atuações, Duda acabou deixando a Serpente Aurinega e defendeu outros clubes pelo Brasil. Mas o destino o trouxe novamente para o Cascavel: em 2019, o atleta voltou a usar o manto aurinegro. “Essa temporada foi muito especial, passamos pela fase de grupos no 1º turno e chegamos às semifinais do Paranaense. No 2º turno conquistamos a vaga para a Série D do Brasileiro”.

Crescendo junto com o Cascavel, o atleta permaneceu para a temporada de 2020, disputou novamente o Paranaense, chegando mais uma vez a uma semifinal do Estadual. Duda também fez parte da campanha que marcou a primeira participação da Serpente Aurinegra no Brasileirão da Série D. “Ano espetacular, fomos bem no Estadual, terminamos com a 3ª melhor campanha e conquistamos novamente a vaga para o Brasileiro e pela primeira vez uma vaga para a Copa do Brasil deste ano”.

Com o estilo de marcador, em 2021 o jogador chegou à 5ª temporada pelo Cascavel. Com forte identificação com o clube e com a torcida, Duda agora termina o ciclo como atleta da Serpente. “Joguei pouco este ano, foram 13 jogos, mas nunca deixei de trabalhar. E como um dos mais velhos do elenco busquei sempre agregar, motivando quem estava dentro de campo, ajudando os mais novos a seguir no caminho certo. E no fim valeu a pena, foi outro ano incrível para o time e para mim. Terminamos com o vice-campeonato Paranaense e isso tem que ser valorizado e ficara marcado na minha história”.

Ele também destaca as duas vagas para a Série D e Copa do Brasil conquistadas em 2020 e 2021. “Saio sabendo que, independentemente de estar jogando ou não, sempre dei o meu melhor, seja no jogo ou nos treinos. Estou feliz pois contribui positivamente e vi o Cascavel crescer e cresci com ele, em estrutura e história, fico muito feliz de poder sair pela porta da frente. Agradeço por ter vivido tudo isso, pela diretoria que sempre confiou em mim e também pela torcida que sempre me abraçou com muito carinho. Tenho certeza que vou deixar bons exemplos, um legado muito bonito de nunca se entregar e sempre buscar algo melhor. Deixo grandes amigos e acredito que vou ser lembrado pelas coisas boas e dedicação que sempre tive com essa camisa. Quem sabe esse seja só um até breve e eu possa voltar não como jogador, mas para contribuir de alguma outra forma, fora de campo”.

Como forma de homenagear o volante Duda, a diretoria do Futebol Clube Cascavel entregou ao jogador uma camisa com o número 83 e um quadro alusivo a todas a conquistas do atleta com o manto da Serpente Aurinegra. “Duda é um jogador muito importante na história do FC Cascavel, está conosco há 5 temporadas, 83 jogos com a nossa camisa, excelente profissional e acima de tudo um grande homem. Optamos por não renovar o contrato neste momento, mas nunca foi por falta de dedicação e entrega e sim por estratégia do clube. Desejamos sucesso para ele e as portas da Serpente Aurinegra sempre estarão abertas. Todos da diretoria têm muita admiração por ele”, disse Valdinei Silva, presidente do Cascavel.

(Assessoria)