Representantes do Crea-PR (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná) estiveram na última semana para realizar fiscalização e visita técnica na obra da Ponte de Integração Brasil-Paraguai. A obra, iniciada em agosto de 2019, já está com mais de 70% do projeto concluído.

“É de praxe que a autarquia realize esse tipo de fiscalização periodicamente e, agora, quase na etapa final, o objetivo era averiguar a parte documental das empresas, dos profissionais envolvidos, de projetos, das (ART) Anotações de Responsabilidade Técnica dos serviços e das condições de trabalho”, explica o gerente da regional Cascavel do Crea-PR, Geraldo Canci.

Nesse sentido, toda a estrutura foi fiscalizada. Segundo o relatório, em todas as etapas foram realizados ensaios e testes para maior segurança antes, durante e depois da obra. O andamento do projeto está conforme o esperado, não há atrasos e não houve acidentes com graves desde o início das obras.

“É um demonstrativo de que mesmo em grandes obras, se forem tomados os cuidados com a segurança, os acidentes podem ser evitados ou amenizadas as gravidades”, complementa Geraldo.

Além disso, outro detalhe importante é que grande parte das atividades já foram concluídas, tais como a armazenagem de produtos químicos; desmonte de rocha; avaliação e vistoria; concretagem; levantamento planaltimétrico; dentre outros detalhes.

“Obras de grande magnitude como essas chamam muito a atenção, pois envolve a expertise de diversos profissionais. Nessa, por exemplo, tivemos o trabalho de engenheiros eletricistas, civil, mecânicos, além de outros profissionais especializados em questões específicas como concretagem e estaiamento. É uma obra complexa que demanda muita responsabilidade e durante a fiscalização, conseguimos verificar isso de perto”, finaliza Canci.

No total, já foram investidos mais de R$162 milhões na obra, que é resultado de uma parceria entre Governo do Paraná, Itaipu Binacional e Governo Federal, sendo que a administração da execução é de responsabilidade do DER/PR. Quando concluída, a ponte terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros. Serão duas pistas simples com acostamento e calçada. Com o projeto, espera-se que veículos pesados vindos da Argentina e Paraguai deixem de transitar pelo centro de Foz do Iguaçu, além de descongestionar a Ponte Internacional da Amizade que, atualmente, é a principal ligação entre Brasil e Paraguai.

(Assessoria)