Cascavel – Integrantes da Diretoria do Consamu (Consórcio Intermunicipal Samu Oeste) entregaram nessa terça-feira (3) à deputada federal Leandre Dal Ponte (Republicanos) ofício pedindo à parlamentar que interceda com o Ministério da Saúde para viabilizar o aumento de repasses financeiros ao Consórcio.

O documento foi entregue pelo diretor-geral do Consamu, João Gabriel Avanci (representando o presidente Luiz Ernesto de Giacometti), com o prefeito de Santa Tereza do Oeste, Elio Marciniak (Kabelo), e o assessor da Direção-Geral, Geovane Gentil, durante visita ao 6º BPM (Batalhão da Polícia Militar), em Cascavel.

No ofício, o Consamu explicita que não está sendo cumprida a Portaria Ministerial 1010/2012, que prevê, em seu artigo 40, a distribuição de responsabilidades de custeio de consórcios de saúde sob a seguinte divisão: 50% da União, 25% – mínimo – do Estado e 25% – máximo – dos municípios.

Hoje, no Consamu Oeste, as despesas estão sendo custeadas da seguinte forma: 27,23% pela União, 24,51% pelo Estado e 48,26% pelos municípios. “Nesta pandemia, a atividade exercida pelo Consamu foi a mais demandada, juntamente com o incremento de leitos hospitalares exclusivos, porém, para leitos houve recurso específico destinado”, justifica o ofício.

Leandre Dal Ponte, que recentemente solicitou ao Ministério da Saúde auxílio financeiro emergencial imediato, no valor de R$ 1 bilhão, para manutenção do Samu em todo o Brasil, comprometeu-se com a demanda e afirmou que irá articular com a bancada federal apoio à causa.

A situação do Consamu Oeste é tão grave que os prefeitos ainda não aprovaram o orçamento de 2022, devido à falta de recursos, o que pode inviabilizar o atendimento ao público.

Leia também: Falta de repasse federal põe em risco o Consamu