Na semana em que comemora aniversário de 106 anos de existência, completados na última quarta-feira (26), o Palmeiras vai a Salvador para enfrentar o Bahia neste sábado (29), às 19h, em busca de sua terceira vitória seguida no Campeonato Brasileiro – o jogo é válido pela 6ª rodada, mas será o quinto compromisso da equipe no torneio, pois no dia da rodada inaugural, contra o Vasco, o time estava disputando a decisão do Campeonato Paulista, torneio do qual sagrou-se campeão com vitória por 4 a 3 nos pênaltis sobre o Corinthians, depois do 1 a 1 no tempo regulamentar.

Após empates nos dois primeiros duelos (Fluminense, no Maracanã, e Goiás, no Allianz Parque, ambos por 1 a 1), o Verdão emendou duas vitórias (1 a 0 sobre o Athletico-PR, na Arena da Baixada, e 2 a 1 sobre o Santos, no Morumbi, como mandante) e segue invicto na competição (só outras três equipes também não perderam até aqui: Vasco, Grêmio e Botafogo).

No geral, o Palmeiras vem de nove jogos de invencibilidade, sendo cinco vitórias (Água Santa, Santo André e Ponte Preta, pelo Paulista, e Athletico-PR e Santos, pelo Brasileiro) e quatro empates (Corinthians duas vezes pelas finais do estadual, e Fluminense e Goiás, ambos pelo Brasileiro). Esta já é a maior sequência invicta em 2020, superando os oito duelos consecutivos sem derrota no Paulista e na Libertadores antes da pausa no calendário do futebol devido à pandemia de Covid-19. A última vez que o Verdão atingiu a marca de dez jogos sem perder foi há pouco mais de um ano, quando permaneceu invicto por 15 partidas entre 07/04/2019 e 13/06/2019.

Nas últimas 18 partidas, o Palmeiras perdeu apenas uma – foram ainda dez vitórias e sete empates, com 22 gols marcados e nove sofridos. Já nas últimas 26 (incluindo duas de 2019), foram só duas derrotas, com 15 vitórias, nove empates, 40 gols marcados e 13 sofridos.

Em seu compromisso mais recente, no domingo (23), ao superar o Santos por 2 a 1, o Palmeiras passou a ter retrospecto favorável no Morumbi (contra todos os adversários e por qualquer competição): agora são 117 vitórias no estádio, 116 derrotas e 113 empates (441 gols marcados e 414 sofridos).

Na última partida, o técnico Vanderlei Luxemburgo seguiu sem o zagueiro Felipe Melo, afastado há quatro jogos por uma lesão na coxa esquerda, e o lateral Matías Viña, afastado há dois por dores no quadril, além do atacante Gabriel Veron, que sofreu lesão no músculo posterior da coxa direita durante a pausa do calendário. O comandante alviverde, então, repetiu a mesma escalação da rodada anterior (1 a 0 sobe o Athletico-PR)Weverton; Marcos Rocha (Mayke, 27’1T), Luan Garcia, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Gabriel Menino (Gustavo Scarpa, 24’2T), Bruno Henrique (Ramires, intervalo), Patrick de Paula e Lucas Lima; Rony (Willian, 14′2T) e Luiz Adriano (Gabriel Silva, 24’2T).

Resultados após a retomada do calendário: Palmeiras 2 x 1 Santos (23/08, Morumbi, 5ª rodada do Brasileiro); Athletico-PR 0 x 1 Palmeiras (19/08, Arena da Baixada, 4ª rodada do Brasileiro); Palmeiras 1 x 1 Goiás (15/08, Allianz Parque, 3ª rodada do Brasileiro); Fluminense 1 x 1 Palmeiras (12/08, Maracanã, 2ª rodada do Brasileiro); Palmeiras 1 (4) x (3) 1 Corinthians (08/08, Allianz Parque, final do Paulista); Corinthians 0 x 0 Palmeiras (05/08, Arena Corinthians, final do Paulista); Palmeiras 1 x 0 Ponte Preta (02/08, Allianz Parque, semifinal do Paulista), Palmeiras 2 x 0 Santo André (29/07, Allianz Parque, quartas de final do Paulista), Palmeiras 2 x 1 Água Santa (26/07, Allianz Parque, 12ª rodada do Paulista) e Corinthians 1 x 0 Palmeiras (22/07, Arena Corinthians, 11ª rodada do Paulista).

>> Brasileirão 2019: 3º lugar na classificação e recordes de invencibilidade

Bicampeão em 2016 e 2018 e vice-campeão em 2017, o Palmeiras, único clube decacampeão brasileiro na história, terminou a edição de 2019 na terceira colocação com os mesmos 74 pontos do vice Santos, mas com uma vitória a menos: 21 triunfos, 11 empates e apenas seis derrotas (segundo time que menos perdeu), além do segundo melhor ataque com 61 gols marcados e da segunda melhor defesa com só 32 gols sofridos.

A campanha do ano passado foi marcada também pelas sequências de invencibilidade. Na 10ª rodada, o Palmeiras chegou a 33 partidas consecutivas sem derrota (somando outras 23 de 2018) e estabeleceu um novo recorde em sua história – até então, o feito pertencia à Segunda Academia, com 26 partidas invictas entre os Brasileiros de 1972 e 1973. De quebra, ainda passou a ser detentor da terceira maior série invicta da história do Campeonato Brasileiro entre todos os clubes, atrás apenas do Santa Cruz (35 jogos invictos entre 1977 e 1978) e do Botafogo (42 jogos, também entre 1977 e 1978).

Já na 32ª rodada, o Palmeiras registrou seu recorde de invencibilidade como mandante na principal competição nacional em toda a sua história: foram, ao todo, 31 duelos sem derrota (25 vitórias e seis empates) – o recorde anterior havia sido estabelecido entre os Brasileiros de 1985 e 1987, quando o time ficou por 27 jogos sem perder.

Somando as vitórias sobre o Goiás e o Cruzeiro nas duas últimas rodadas do Brasileiro 2019, o Verdão ostenta atualmente uma invencibilidade de seis jogos na maior competição do país.

– Retrospecto do Palmeiras em Campeonato Brasileiro: 1410 jogos, 638 vitórias, 393 empates, 379 derrotas, 2068 gols marcados e 1513 gols sofridos
– Títulos: 10 (1960 – Taça Brasil, 1967 – Taça Brasil, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016 e 2018)
– Vice-campeonatos: 4 (1970, 1978, 1997 e 2017)
– Primeiro jogo: 09/11/1960 – Palmeiras 0x0 Fluminense – Pacaembu
– Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2×1 Santos (gols de Luiz Adriano e Patrick de Paula) – Morumbi
– Maior série invicta: 33 jogos (entre 29/07/2018 e 13/07/2019)
– Maior série de vitórias: 8 vitórias (entre 30/09/1993 e 06/11/1993, com Luxemburgo no comando)
– Maior sequência sem sofrer gols: 10 jogos (entre 07/10/1973 e 15/11/1973)
– Adversários mais frequentes: Santos (74 jogos) e Internacional (73 jogos)
– Maiores vítimas: Grêmio (33 vitórias)
– Maior goleada: Palmeiras 7×0 CRB-AL (31/03/1984)
– Jogador que mais jogou no Brasileiro: Emerson Leão (232)
– Jogador do atual elenco que mais jogou no Brasileiro: Bruno Henrique (86)
– Jogador que mais fez gols no Brasileiro: César Maluco (61)
– Jogadores do atual elenco que mais fizeram gols no Brasileiro: Bruno Henrique e Willian Bigode (21)
– Técnico que mais dirigiu o Palmeiras no Brasileiro: Luiz Felipe Scolari (203)

MENOS DERROTAS ENTRE OS CLUBES DA SÉRIE A NA TEMPORADA

Somando todas as partidas de campeonato disputadas pelos 20 clubes da Série A em 2020 (portanto, excluindo amistosos e torneios amistosos), o Palmeiras tem o menor percentual de derrotas: 9% (perdeu apenas dois de 22 jogos), seguido pelo Flamengo, com 11,1% (três em 27 partidas). Como mandante, dos três times que seguem invictos, o Palmeiras é o que mais vezes saiu de campo sem ser derrotado: 12, contra dez do Atlético-GO e oito do Botafogo.

DEFESA MENOS VAZADA ENTRE OS CLUBES DA SÉRIE A NA TEMPORADA

Assim como nas últimas temporadas, o Palmeiras mantém ótimos números defensivos neste ano. A média de 0,50 gol sofrido por partida (11 gols em 22 jogos, sem contar torneios amistosos) é a melhor entre os 20 clubes que disputam a Série A do Brasileiro em 2020 – em seguida, aparece o Internacional, com 0,52 (13 gols em 25 jogos). O Maior Campeão do Brasil lidera também no cenário de visitante, com média de 0,40 (quatro gols em dez partidas), seguido pelo Grêmio, segundo colocado com 0,46 (seis em 13).

Além disso, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo passou 70% dos jogos como visitante sem sofrer gols (sete de dez) – é o melhor índice entre todos os clubes, seguido pelo Grêmio, com 61,5% (oito de 13 jogos).

TERCEIRO MELHOR APROVEITAMENTO ENTRE OS CLUBES DA SÉRIE A NA TEMPORADA

O aproveitamento de pontos do Palmeiras nos jogos de 2020 também merece destaque. Com 22 partidas (exceto amistosos), 12 vitórias, oito empates e duas derrotas, o Verdão ostenta 66,6% de aproveitamento, a terceira melhor marca da temporada entre todos os clubes que disputam a Série A do Brasileiro. À frente, apenas Flamengo, com 76,54% (27 jogos, 19 vitórias, cinco empates e três derrotas), e Internacional, com 68% (25 jogos, 15 vitórias, seis empates e quatro derrotas).

75,75% DOS GOLS DO PALMEIRAS NA TEMPORADA SÃO MARCADOS NO SEGUNDO TEMPO

O Palmeiras balança as redes dos adversários muito mais vezes na etapa final do que no primeiro tempo das partidas. Dos 33 gols do Palmeiras na temporada, 25 foram marcados no período derradeiro (75,75%), enquanto apenas oito (ou seja, 24,25%) foram marcados nos primeiros 45 minutos.

NÚMEROS GERAIS NA TEMPORADA 2020
J: 24
V: 13
E: 9
D: 2
GP: 33
GC: 12

NÚMEROS NO BRASILEIRO 2020
J: 4
V: 2
E: 2
D: 0
GP: 5
GC: 3

NÚMEROS NO PAULISTA 2020
J: 16
V: 8
E: 6
D: 2
GP: 21
GC: 7

NÚMEROS NA LIBERTADORES 2020
J: 2
V: 2
E: 0
D: 0
GP: 5
GC: 1

NÚMEROS NA FORIDA CUP 2020
J: 2
V: 1
E: 1
D: 0
GP: 2
GC: 1

VERDÃO PODE ALCANÇAR MAIOR SÉRIE INVICTA NO GERAL DO CONFRONTO COM O BAHIA

Atualmente sem perder há 11 jogos para o Bahia (cinco vitórias e seis empates desde a última derrota, em 26/07/2012), o Palmeiras tem a chance de emplacar a maior série invicta da história do confronto, igualando os 12 jogos sem perder entre 1991 e 2002 (oito vitórias e quatro empates). Maior ainda é a sequência invicta como visitante: são 14 partidas sem derrota, a maior da história do confronto (oito vitórias e seis empates desde ao último revés, em 30/10/1988).

No Brasileiro, o Palmeiras está invicto há nove jogos no geral (quatro vitórias e cinco empates) e há 12 jogos como visitante (oito vitórias e quatro empates). O encontro mais recente foi o empate por 1 a 1 no segundo turno de 2019, na Arena Fonte Nova (Arthur Caíke abriu o placar para os donos da casa e Borja deixou tudo igual). Na ocasião, o técnico Mano Menezes mandou a campo: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Lucas Lima, intervalo); Dudu, Deyverson (Borja, intervalo) e Zé Rafael (Willian, 27 do 2°).

Jogando como visitante, aliás, o Palmeiras tem um retrospecto muito superior ao dos baianos: são 14 vitórias e apenas quatro derrotas em 30 jogos, com outros 12 empates.

– Retrospecto geral contra o Bahia: 55 jogos, 28 vitórias, 18 empates, 9 derrotas, 85 gols marcados e 41 gols sofridos
– Primeiro jogo: 19/09/1937 – Bahia 0x4 Palestra Italia (gols de Luizinho, Moacyr e Rolando, duas vezes) – Campo da Graça (BA) – Taça da Bahia
– Último jogo: 17/11/2019 – Bahia 1×1 Palmeiras (gol de Borja) – Arena Fonte Nova (BA) – Campeonato Brasileiro
Na ocasião, o técnico Mano Menezes mandou a campo: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Thiago Santos, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Lucas Lima, intervalo); Dudu, Deyverson (Borja, intervalo) e Zé Rafael (Willian, 27 do 2°).
– Última vitória: 16/08/2018 – Palmeiras 1×0 Bahia (gol de Dudu) – Pacaembu – Copa do Brasil (quartas de final, jogo de volta, Verdão classificado)
Na ocasião, o técnico Luiz Felipe Scolari mandou a campo Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés; Willian (Hyoran, aos 44’/2ºT), Borja (Thiago Santos, aos 37’/2ºT) e Dudu.
– Maior sequência invicta: Palmeiras (12 jogos, entre 07/04/1991 e 03/07/2002)
– Maior série de vitórias: Palmeiras (quatro vitórias, entre 19/09/1937 e 07/06/1959)
– Maior sequência sem sofrer gols: Palmeiras (três jogos entre 1974 e 1978, entre 1983 e 1984 e em 2018)
– Maior goleada: 24/04/1963 – Bahia 0x5 Palmeiras (três gols de Tupãzinho, um de Nilo e um de Gildo) – Fonte Nova (BA) – Amistoso
– Jogador com mais jogos: Emerson Leão (10)
– Jogador do atual elenco com mais jogos: Vitor Hugo (11)
– Jogador com mais gols: Toninho Catarina (4)
– Jogador do atual elenco com mais gols: Willian (3)
– Técnico que mais dirigiu o Palmeiras: Luiz Felipe Scolari (7 jogos) e Vanderlei Luxemburgo (6 jogos)

– Retrospecto contra o Bahia como visitante: 30 jogos, 14 vitórias, 12 empates, 4 derrotas, 43 gols marcados e 21 gols sofridos
– Primeiro jogo: 19/09/1937 – Bahia 0x4 Palestra Italia (gols de Luizinho, Moacyr e Rolando, duas vezes) – Campo da Graça (BA) – Taça da Bahia
– Último jogo: 17/11/2019 – Bahia 1×1 Palmeiras – Arena Fonte Nova (BA) – Campeonato Brasileiro
– Última vitória: 18/06/2017 – Bahia 2×4 Palmeiras (gols de Róger Guedes, Keno, Mina e Willian) – Arena Fonte Nova (BA) – Campeonato Brasileiro

– Retrospecto contra o Bahia pelo Brasileiro: 43 jogos, 21 vitórias, 13 empates, 9 derrotas, 58 gols marcados e 35 gols sofridos
– Primeiro jogo: 02/10/1968 – Bahia 0x2 Palmeiras (gols de Ademir da Guia e Copeu) – Fonte Nova (BA)
– Último jogo: 17/11/2019 – Bahia 1×1 Palmeiras (gol de Borja) – Arena Fonte Nova (BA)
– Última vitória: 19/05/2018 – Palmeiras 3×0 Bahia (gols de Willian, Antônio Carlos e Borja) – Allianz Parque

– Retrospecto contra o Bahia como visitante pelo Brasileiro: 20 jogos, 9 vitórias, 7 empates, 4 derrotas, 21 gols marcados e 15 gols sofridos
– Primeiro jogo: 02/10/1968 – Bahia 0x2 Palmeiras (gols de Ademir da Guia e Copeu) – Pacaembu
– Último jogo: 17/11/2019 – Bahia 1×1 Palmeiras (gol de Borja) – Arena Fonte Nova (BA)
– Última vitória: 18/06/2017 – Bahia 2×4 Palmeiras (gols de Róger Guedes, Keno, Mina e Willian) – Arena Fonte Nova (BA)

– Retrospecto contra o Bahia no Pituaçu: 2 jogos, 2 vitórias e 3 gols marcados
– Primeiro jogo: 20/11/2011 – Bahia 0x2 Palmeiras (gols de Ricardo Bueno e Marcos Assunção) – Campeonato Brasileiro
– Último jogo: 17/10/2012 – Bahia 0x1 Palmeiras (gol de Betinho) – Campeonato Brasileiro

– Retrospecto no Pituaçu (contra qualquer time): 3 jogos, 3 vitórias e 4 gols marcados
– Primeiro jogo: 20/11/2011 – Bahia 0x2 Palmeiras (gols de Ricardo Bueno e Marcos Assunção) – Campeonato Brasileiro
– Último jogo: 18/05/2014 – Vitória-BA 0x1 Palmeiras (gol de Marquinhos Gabriel) – Campeonato Brasileiro

LUXEMBURGO NUNCA PERDEU PARA O BAHIA NO COMANDO DO PALMEIRAS

Atualmente com seis jogos contra o Bahia como técnico do Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo se tornará neste sábado (29) um dos treinadores que mais enfrentaram o time baiano na história, igualando os sete jogos de Luiz Felipe Scolari. Luxa está invicto contra o adversário da vez: são quatro vitórias e dois empates nas seis partidas – a primeira realizada em 1994 (empate por 1 a 1 na Fonte Nova, pelo Brasileiro) e a última em 2002 (vitória por 4 a 0 em Teresina-PI, pela Copa dos Campeões, em campo neutro).

Há duas rodadas, no 1 a 0 sobre o Athletico-PR, Vanderlei Luxemburgo superou Luiz Felipe Scolari em número total de triunfos pelo Palmeiras (agora soma 239 em 397 duelos, enquanto Felipão obteve 237 em 484 partidas) e se isolou na segunda posição do ranking de vitórias pelo clube em todos os tempos, ficando atrás apenas de Oswaldo Brandão (342 triunfos em 586 duelos).

Vale lembrar que Luxemburgo é o dono da maior sequência de vitórias da história do clube, com 23 triunfos consecutivos entre 11/02/1996 e 01/05/1996, e também o dono da maior sequência de vitórias em Campeonato Brasileiro, com oito triunfos consecutivos entre 30/09/1993 e 06/11/1993.

Já na vitória no clássico de domingo (23) sobre o Santos, o treinador emplacou a nona partida de invencibilidade no Campeonato Brasileiro (quatro vitórias e cinco empates), pois, quando deixou o Palmeiras pela última vez, em 2009, não havia perdido seus últimos cinco jogos pela competição (duas vitórias e três empates) – o último revés de Luxa no Brasileiro foi em 17/05/2009, por 2 a 0 para o Internacional, no Beira-Rio.

Sob o comando de Luxemburgo, o Palmeiras disputa sua 8ª edição de Campeonato Brasileiro – as outras sete foram em 1993, 1994, 1995, 1996, 2002, 2008 e 2009, com o Verdão levando o título nas duas primeiras (temporadas em que também se sagrou campeão paulista). No total, são 136 partidas, 78 vitórias, 31 empates e 27 derrotas sofridas. Só Felipão, com 203 jogos e 85 vitórias, comandou mais e venceu mais Luxa na competição.

Recordista de títulos no geral e de títulos paulistas pelo Palmeiras (ver relação abaixo), Luxemburgo luta para alcançar o topo também em número de títulos brasileiros, ao lado Brandão – o ex-treinador faturou a taça em 1960, 1972 e 1973, enquanto Aymoré Moreira (1967 – Robertão), Mario Travaglini (1967 – Taça Brasil), Rubens Minelli (1969), Cuca (2016) e Luiz Felipe Scolari (2018) têm uma cada um. Luxa também pode se isolar como maior campeão brasileiro incluindo todos os times, com cinco taças, pois hoje divide a primeira posição com Lula, pentacampeão com o Santos de 1961 a 1965 – no Paulista, Luxemburgo e Lula também dividiam a ponta do ranking de todos os clubes, mas o troféu deste ano isolou o palmeirense na primeira posição com nove no total.

Os números de Luxa no Verdão somados às passagens por outros clubes fazem dele o segundo técnico que por mais rodadas alcançou a liderança do Campeonato Brasileiro de pontos corridos (disputado nesse sistema desde 2003), ocupando a primeira posição da tabela em 66 partidas, atrás apenas de Muricy Ramalho, recordista com 106, e seguido por Marcelo Oliveira (60), Cuca (também 60) e Tite (56).

Em sua quinta passagem pelo clube, Luxemburgo soma um total de 397 partidas à frente do Palmeiras, com 239 vitórias, 90 empates e 68 derrotas. Pentacampeão paulista pelo Alviverde (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020), ele é o treinador que mais levantou canecos estaduais pelo clube, seguido de Oswaldo Brandão (que faturou os de 1947, 1959, 1972 e 1974), e também é o maior campeão da história do clube no geral, com oito títulos, seguido também de Brandão, com sete. Além dos cinco estaduais, Luxa soma os Brasileiros de 1993 e 1994 e o Rio-São Paulo de 1993, enquanto Brandão levou os Brasileiros de 1969, 1972 e 1973.

Somando também os títulos de menor expressão (torneios amistosos e taças únicas), Luxemburgo tem 18 conquistas no total pelo Verdão. São cinco canecos de torneios amistosos (Copa Brasil-Itália 1994, na Itália; Torneio Lev Yashin 1994, na Rússia; Copa Euro América 1996, em Fortaleza-CE; Copa da China 1996, na China; Florida Cup 2020, nos Estados Unidos) e outros cinco troféus de jogos únicos (Taça Reggiana 1993, na Itália; Taça Nagoya 1994, no Japão; e as Taça Jihan, Taça Xangai e Taça Pequim, todas em 1996, na China).

NÚMEROS GERAIS DE LUXEMBURGO

– 3º com mais jogos: 397, atrás só de Luiz Felipe Scolari (484) e Oswaldo Brandão (586)
– 2º com mais vitórias: 239, atrás só de Oswaldo Brandão (342)

– 1º com mais jogos no Palestra Italia/Allianz Parque: 153, seguido de Oswaldo Brandão (130)
– 1º com mais vitórias no Palestra Italia/Allianz Parque: 120, seguido de Oswaldo Brandão (96)

– 2º com mais jogos em Libertadores: 22, atrás só de Luiz Felipe Scolari (43)
– 2º com mais vitórias em Libertadores: 11, atrás só de Luiz Felipe Scolari (23)

– 2º com mais jogos em Brasileiros: 136, atrás só de Luiz Felipe Scolari (203)
– 2º com mais vitórias em Brasileiros: 78, atrás só de Luiz Felipe Scolari (85)

– 2º com mais jogos em Paulistas: 134, atrás só de Oswaldo Brandão (250)
– 2º com mais vitórias em Paulistas: 95, atrás só de Oswaldo Brandão (149)

ELENCO TEM UM BICAMPEÃO BRASILEIRO PELO VERDÃO, 14 CAMPEÕES E 6 ESTREANTES

Do atual elenco alviverde, apenas o goleiro Jailson participou dos dois títulos brasileiros do Palmeiras nesta década, em 2016 e 2018 – na primeira conquista, inclusive, ele foi decisivo ao substituir Fernando Prass na reta final e terminou a competição com 19 jogos de invencibilidade, faturando a Bola de Prata como melhor da posição no campeonato. O goleiro Vinicius e o zagueiro Vitor Hugo, titular absoluto à época, também fizeram parte do grupo eneacampeão.

Já a conquista do deca, há dois anos, contou com as participações de Weverton, Felipe Melo, Gustavo Gómez, Luan, Emerson Santos, Marcos Rocha, Mayke, Diogo Barbosa, Bruno Henrique, Gustavo Scarpa, Lucas Lima e Willian, além de Jailson. Destes, Weverton, Mayke e Bruno Henrique conquistaram a Bola de Prata em 2018 – já em 2019, Gómez foi o único do atual elenco a ser premiado.

Os que passaram a figurar no elenco na temporada passada e agora disputam o segundo Brasileiro seguido pelo Palmeiras são o lateral-esquerdo Lucas Esteves, os meio-campistas  Zé Rafael, Ramires (presente nas últimas nove partidas do time e titular em quatro) e Raphael Veiga (autor do gol palmeirense na vitória sobre o Athletico-PR e titular na estreia contra o Fluminense) e os atacantes Luiz Adriano, Gabriel Veron (mais jovem a fazer gol pelo Palmeiras em Campeonato Brasileiro, com 17 anos, três meses e dois dias, na goleada por 5 a 1 sobre o Goiás em foi no dia 05/12/2019) e Iván Angulo (que no Paulista deste ano se tornou o 113º estrangeiro e o oitavo colombiano a entrar em campo pelo Palmeiras na história).

– Jogador com mais partidas no Brasileiro de 2019: Dudu (36)
– Jogador do atual elenco com mais partidas no Brasileiro de 2019: Bruno Henrique e Lucas Lima (34)
– Jogador com mais gols no Brasileiro de 2019: Bruno Henrique (10 gols)
– Jogador do atual elenco com mais gols no Brasileiro de 2019: Bruno Henrique (10 gols)
– Jogador com mais assistências no Brasileiro de 2019: Dudu (11)
– Jogador do atual elenco com mais assistências no Brasileiro de 2019: Zé Rafael (5)

Em 2020, seis jogadores disputam pela primeira vez um Campeonato Brasileiro com a camisa do Palmeiras. São eles: Luan Silva, Rony, Matías Viña, Gabriel Menino, Patrick de Paula e Wesley. Destes, o lateral-esquerdo Vinã e o atacante Rony foram contratados nesta temporada e vêm sendo muito utilizados – Viña foi titular nas 11 partidas que disputou, enquanto Rony só não iniciou três de 15 jogos pelo clube e é um dos seis jogadores que estiveram nas dez partidas do time desde a retomada do calendário.

Já os meio-campistas Gabriel Menino e Patrick de Paula e o atacante Wesley, formados na base do Verdão, estavam na conquista do Campeonato Brasileiro Sub-20 em 2018, quando o Palmeiras se tornou o primeiro clube da história a conquistar os Brasileiros Sub-20 e Profissional na mesma temporada, e foram integrados ao time principal em janeiro deste ano.

Campeão também da Copa do Brasil Sub-20 em 2019 e bicampeão paulista Sub-20 em 2018 e 2019, entre outras conquistas na base, Wesley foi emprestado ao Vitória-BA no ano passado para adquirir experiência disputando a Série B do Brasileiro e teve bom desempenho: foi o segundo maior driblador da competição e o sexto jogador mais caçado, além de ter anotado cinco gols e ter dado três assistências. Neste Brasileiro, jogou contra o Goiás, na segunda partida do Verdão na competição.

PRÉ-INTEGRADOS: GABRIEL SILVA ESTREIA E HENRI TREINA NO PROFISSIONAL

Além dos 28 jogadores que integram o elenco profissional do Verdão, dois jovens do Sub-20 estão treinando atualmente sob o comando de Vanderlei Luxemburgo na Academia de Futebol: o zagueiro Henri e o atacante Gabriel Silva, que estreou pelo clube no clássico de domingo (23), diante do Santos, substituindo Luiz Adriano aos 24 minutos do segundo tempo.

Gabriel, de 18 anos, marcou 40 gols em 46 jogos atuando pelo Sub-17 e pelo Sub-20 em 2019 e se destacou também por balançar as redes em todas as finais que disputou na temporada: Paulista Sub-17 (vice-campeão), Copa do Brasil Sub-17 (campeão), Supercopa do Brasil Sub-17 (campeão), Paulista Sub-20 (campeão), Brasileiro Sub-20 (vice-campeão) e Supercopa do Brasil Sub-20 (vice-campeão).

O atacante, que chegou ao clube em 2015, ainda deixou sua marca na final do Mundial de Clubes Sub-17, em junho do ano passado, quando o Verdão se sagrou bicampeão ao bater o Leganés-ESP por 2 a 1, na Espanha. Tanto em 2019 como em 2018, ele foi campeão mundial ao lado de Gabriel Veron – ambos fizeram um gol cada na vitória por 4 a 2 sobre o Real Madrid na decisão de 2018, também na Espanha.

Relacionado para a partida contra o Fluminense, na estreia do Brasileirão, Henri também está no clube desde 2015 e foi titular e capitão da Seleção Brasileira na conquista da Copa do Mundo Sub-17 do ano passado – foi dele, portanto, a honra de levantar a taça. Capitão do Palmeiras no Sub-15 e no Sub-17, tem como principais características a liderança e a segurança.

No Verdão, o jogador de 18 anos foi bicampeão do Mundial de Clubes Sub-17 (2018 e 2019), ao lado de Gabriel Silva e Gabriel Veron, além de campeão paulista Sub-17 (2018), campeão da Copa do Brasil Sub-17 (2019), campeão da Supercopa do Brasil Sub-17 (2019) e bicampeão paulista Sub-15 (2016 e 2017), entre outros títulos.

NÚMEROS GERAIS DO ELENCO

– Mais jogos no geral: Willian (173); Bruno Henrique (163); Felipe Melo e Vitor Hugo (156); Lucas Lima (126); Weverton (112); Marcos Rocha (111); Diogo Barbosa (101); Luan (95)
– Mais jogos em 2020: Willian (24); Zé Rafael e Weverton (23); Luiz Adriano (22); Gustavo Gómez e Bruno Henrique (20); Marcos Rocha, Lucas Lima, Ramires e Gabriel Menino (19); Patrick de Paula (18).
– Mais jogos no Brasileiro 2020: Luan, Marcos Roch, Bruno Henrique, Gabriel Menino, Patrick de Paula, Ramires, Lucas Lima, Luiz Adriano, Rony e Willian (4)
– Mais gols no geral: Willian (46); Bruno Henrique (28); Gustavo Scarpa (20); Luiz Adriano (16); Vitor Hugo (14); Felipe Melo (12); Lucas Lima (10).
– Mais gols em 2020: Luiz Adriano (9); Willian (8); Dudu, Marcos Rocha, Lucas Lima, Gustavo Gómez, Raphael Veiga e Patrick de Paula (2); Zé Rafael, Gustavo Scarpa, Ramires e Felipe Melo (1).
– Mais gols no Brasileiro 2020: Luiz Adriano (2); Gustavo Gómez, Raphael Veiga e Patrick de Paula (1).
– Mais assistências no geral: Willian (19); Marcos Rocha e Lucas Lima (18); Bruno Henrique (12); Gustavo Scarpa (9).
– Mais assistências em 2020: Willian, Marcos Rocha, Zé Rafael e Dudu (3); Rony, Lucas Lima e Gabriel Menino (2); Wesley, Luiz Adriano, Gabriel Veron, Bruno Henrique e Matías Viña (1).
– Mais assistências no Brasileiro 2020: Willian, Zé Rafael e Gabriel Menino (1)

– Último hat-trick:
 Luiz Adriano (10/03/2020 – Palmeiras 3 x 1 Guaraní-PAR – Conmebol Libertadores)
– Último gol de falta: Moisés (22/05/2019 – Palmeiras 1 x 0 Sampaio Corrêa-MA – Copa do Brasil)
– Último gol de pênalti em tempo regulamentar: Luiz Adriano (23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Morumbi – Campeonato Brasileiro)
– Último gol de pênalti em disputa de penais: Patrick de Paula (08/08/2020 – Palmeiras 1 (4) x (3) 1 Corinthians – Campeonato Paulista)
– Última defesa de pênalti em tempo regulamentar: Weverton (02/11/2019 – Palmeiras 1 x 0 Ceará – Campeonato Brasileiro)
– Última defesa de pênalti em disputa de penais: Weverton (08/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Corinthians – Campeonato Paulista

ÚNICO PRESENTE EM TODOS OS JOGOS DE 2020 E LÍDER DO TIME EM PARTICIPAÇÃO EM GOLS, WILLIAN SE TORNA TAMBÉM UM DOS GARÇONS DO ANO, O GARÇOM ISOLADO DO ELENCO E ENTRA PARA O TOP 10 DE VITÓRIAS NO SÉCULO

A presença na vitória sobre o Santos no último domingo (23) e o passe na medida para Patrick de Paula fazer o segundo gol palmeirense no jogo renderam bons índices para o atacante Willian: além de se tornar o único jogador a atuar nas 24 partidas do Palmeiras em 2020 e de se manter como líder isolado em participação direta nos gols do time na temporada (agora com 11), ele passou a ser um dos garçons da equipe no ano (agora com três assistências, ao lado de Marcos Rocha, Zé Rafael e Dudu), se isolou como o maior garçom do elenco no geral (agora com 19 assistências contra 18 de Marcos Rocha e Lucas Lima) e entrou para o top 10 dos que mais venceram pelo clube no Século XXI (agora com 94).

Vice-artilheiro do Verdão no ano com oito gols (atrás apenas de Luiz Adriano, com nove), Willian é ainda o terceiro maior artilheiro do clube no Século XXI com um total de 46 gols (atrás somente de Vágner Love, com 54, e Dudu, com 70) e o 62º no geral na história do clube (logo atrás de Renatinho, com 47, e Artime e Caetano, com 48) – foram outros 17 gols em 2017, 17 gols em 2018 e quatro gols em 2019 (ano em passou grande parte da temporada se recuperando de uma cirurgia no joelho). Além disso, é o segundo maior artilheiro do Verdão na era dos pontos corridos do Brasileirão com 21 gols, ao lado de Bruno Henrique e Deyverson e atrás apenas de Dudu, com 41. O camisa 29 também está a cinco jogos de entrar para o top 100 de atletas com mais partidas na história do clube.

Willian se manteve à frente de Luiz Adriano (autor do primeiro gol do clássico contra o Santos) em participações diretas nos gols do time em 2020 graças à assistência para Patrick: foi a 11 (oito gols e três assistências) contra dez (nove gols e uma assistência) do companheiro. O atacante, que já é isoladamente o atleta do atual elenco com mais partidas (173, seguido por Bruno Henrique, com 163) e gols (46, seguido por Bruno Henrique, com 28, e Gustavo Scarpa, com 20), isolou-se também em assistências (19, à frente de Marcos Rocha e Lucas Lima, com 18).

Com o resultado de domingo (23), Willian chegou a 94 vitórias pelo Palmeiras e alcançou o top 10 dos que mais venceram pelo clube no Século XXI, dividindo a décima posição com o volante Pierre, que acumulou 94 vitórias entre 2007 e 2011 – completam o ranking: Marcos (líder com 182 vitórias), Dudu (2º colocado, com 174), Fernando Prass (3º, com 151), Valdivia (4º, com 122), Márcio Araújo (5º, com 118), Corrêa e Wendel (empatados em 6º, ambos com 101), Felipe Melo (8º, com 98) e Bruno Henrique (9º, com 96).

Como Zé Rafael não jogou no clássico contra o Santos, Willian também passou a ser o único palmeirense aatuar em todas as 24 partidas possíveis da temporada – está, portanto, entre os seis jogadores que estiveram em campo nos dez confrontos disputados pelo Palmeiras desde a retomada do calendário, ao lado de Patrick de Paula, Gabriel Menino, Bruno Henrique, Rony e Luiz Adriano.

No Allianz Parqueele é o terceiro jogador que mais fez gols na história (16, só atrás de Dudu e Borja, com 19) e o quinto em assistências (nove, ao lado de Lucas Lima e um a menos que Marcos Rocha, Robinho e Róger Guedes, com 10 – todos atrás de Dudu, com 35), além de, na última partida no local, ter entrado para o top 5 dos que mais atuaram – agora com 67 jogos, ao lado de Felipe Melo e Zé Roberto (completam o ranking o volante Thiago Santos, com 71, o zagueiro Vitor Hugo, com 73, o goleiro Fernando Prass, com 86, e o atacante Dudu, com 127 duelos).

Contra o Bahia, adversário do próximo sábado (29), Willian balançou as redes três vezes: no primeiro turno de 2018 (fez um na vitória por 3 a 0 no Allianz Parque) e nos dois turnos do Brasileirão de 2017 (um na vitória por 4 a 2 na Fonte Nova e um no empate por 2 a 2 no Pacaembu). Desde 2017, ano em que o camisa 29 chegou ao Palestra Italia, ele foi a campo em sete dos oito jogos entre os clubes (menos no primeiro turno de 2019, lesionado) e foi titular em cinco. Foram, ao todo, quatro jogos na Arena Fonte Nova (três vitórias, um empate e um gol), dois no Pacaembu (uma vitória, um empate e um gol) e um no Allianz Parque (uma vitória e um gol).

LUIZ ADRIANO: ARTILHEIRO DA TEMPORADA E TITULAR NOS ÚLTIMOS OITO JOGOS

Autor do gol que abriu o placar na vitória por 2 a 1 sobre o Santos no domingo (23), Luiz Adriano se isolou na artilharia do time em 2020 agora com nove bolas na rede, seguido por Willian, com oito. Contratado em agosto do ano passado, o atacante já superou o número de gols marcados em sua temporada de estreia: foram sete tentos em 15 jogos em 2019 e nove em 22 jogos em 2020. Ele foi titular nas últimas oito partidas do Verdão e balançou as redes também contra Água Santa, na final do Paulista contra o Corinthians e na estreia do Brasileiro contra o Fluminense.

No Allianz Parque, Luiz Adriano ostenta a melhor média de gols desde a inauguração da arena, com índice de 0,69 gol por jogo (9 gols em 13 jogos). Completam o top 10: Borja (2º com 0,38 – 19 gols em 50 jogos), Cristaldo (3º com 0,34 – 11 gols em 32 jogos), Leandro Pereira (4º com 0,33 – 7 gols em 21 jogos), Gabriel Jesus (5º com 0,32 – 11 gols em 34 jogos), Deyverson (6º com 0,30 –13 gols em 42 jogos), Rafael Marques (7º com 0,28 – 12 gols em 42 jogos), Barrios (8º com 0,26 – 5 gols em 19 jogos), Dudu (9º com 0,25 – 33 gols em 127 jogos), Keno (também 9º com 0,25 – 9 gols em 35 jogos), Alecsandro (também 9º com 0,25 – 6 gols em 24 jogos) e Willian (12º com 0,238 – 16 gols em 67 jogos, mas com chances de igualar os nono colocados se fizer mais um gol em sua próxima partida).

Os nove gols anotados no Allianz Parque também já colocam Luiz Adriano no top 10 de artilheiros da arena, ocupando a nona posição ao lado de Keno. Completam o ranking: Cristaldo, Gabriel Jesus e Bruno Henrique (empatados na 6ª colocação com 11), Rafael Marques (5º com 12), Deyverson (4º com 13), Willian (3º com 16), Borja (2º com 19) e Dudu (1º com 33).

Por duas vezes na casa palestrina, Luiz Adriano deixou o gramado com três bolas na rede no mesmo jogo: diante do Fluminense, no Brasileirão de 2019, e do Guaraní-PAR, na Libertadores deste ano. Fora do Brasil, já havia alcançado o mesmo feito em outras três oportunidades, além de uma vez em que marcou cinco gols pelo Shakhtar Donetsk-UCR (sendo quatro deles apenas no primeiro tempo), clube onde é o maior artilheiro da história com 130 gols. Ele é também o 7º maior goleador brasileiro na história da Champions League, com 21 tentos – neste ranking, apenas Neymar, Kaká, Rivaldo, Jardel, Élber e Mazzola, revelado pelo Verdão, balançaram mais vezes as redes pela maior competição continental do planeta. E em toda a história, só Luiz Adriano e Lionel Messi fizeram cinco gols em um mesmo jogo de Champions.

O atacante está entre os seis jogadores que estiveram em campo nas dez partidas disputadas pelo Palmeiras desde a retomada do calendário, ao lado de Patrick de Paula, Gabriel Menino, Bruno Henrique, Rony e Willian.

LUCAS LIMA: LÍDER EM ASSISTÊNCIAS PARA FINALIZAÇÃO A GOL NA TEMPORADA

Segundo colocado na lista dos maiores garçons do elenco no geral com 18 assistências contra 19 de Willian, Lucas Lima é disparado o líder em passes para finalização nesta temporada. Desde o começo do ano, o camisa 20 proporcionou 27 chutes a gol dos seus companheiros, seguido por Willian, vice-líder com 22 (números do Footstats) – completam o top 10: Marcos Rocha (21), Gabriel Menino (20), Luiz Adriano (18), Zé Rafael (17), Gabriel Veron (16), Bruno Henrique (14), Patrick de Paula (14) e Rony (13).

Presente nas quatro partidas do time no Campeonato Brasileiro, Lucas foi titular nas últimas duas – ele não saía jogando duas vezes seguidas desde o começo da temporada, quando foi titular nos oito primeiros jogos da equipe no ano. Na conquista do deca em 2018, o meio-campista foi peça fundamental, atuando em 34 das 38 rodadas.

PATRICK DE PAULA E GABRIEL MENINO: INVICTOS JOGANDO JUNTOS COMO TITULARES

Promovidos no início da temporada ao lado de outras #CriasdaAcademia, os jovens Patrick de Paula e Gabriel Menino foram escalados juntos pela primeira vez nas quartas de final do Campeonato Paulista, contra o Santo André, justamente quando começou a fase eliminatória da competição, e a partir de então foram quatro vitórias, três empates e a conquista do título estadual – na base, os dois conquistaram juntos o Campeonato Brasileiro Sub-20 em 2018 e os Campeonatos Paulista Sub-20 em 2018 e 2019.

Nos últimos oito jogos, eles só não formaram a dupla titular no meio de campo em um, contra o Fluminense, na estreia do Brasileiro, quando Menino saiu jogando, mas Patrick ficou na reserva.

Autor do gol da vitória por 2 a 1 sobre o Santos no último domingo (23), Patrick assumiu a terceira posição na artilharia do time no ano com duas bolas na rede – já havia marcado na vitória por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, na semifinal do Paulista –, ao lado de Dudu, Lucas Lima, Marcos Rocha, Gustavo Gómez e Raphael Veiga e atrás só de Willian (oito) e Luiz Adriano (nove). O garoto de 20 anos também foi o responsável pela quinta cobrança do Verdão na disputa de pênaltis na grande final do Paulista, garantindo o 23º título estadual da história do clube.

Captado pelo Palmeiras enquanto atuava no futebol amador do Rio de Janeiro em 2017, o camisa 5 fazia inicialmente a função de meia armador e assumiu o protagonismo da equipe Sub-20 alviverde quando passou a jogar mais recuado, como primeiro volante (atuou até improvisado como zagueiro em algumas partidas das categorias de base).

Após a retomada do calendário, em julho, Patrick estabeleceu sua maior sequência como titular do Verdão ao ser escalado nos seis jogos da reta final do Paulista. Ao todo, ele já atuou em 18 partidas e, dentre os atletas oriundos da base, só fica atrás de Gabriel Menino, prata da casa com mais jogos nesta temporada (19) e com a maior sequência como titular (últimas oito partidas).

Menino, de 19 anos, foi outro captado pela base do Palmeiras em 2017 e logo se destacou, inclusive sendo convocado para defender a Seleção Brasileira Sub-20 no Sul-Americano de 2019. Tem a polivalência como característica, tanto que já foi utilizado por Vanderlei Luxemburgo como lateral-direito (em alguns jogos antes da pausa do calendário) e pelo lado direito da linha ofensiva (contra o Athletico-PR, há duas rodadas).

Patrick e Menino estão entre os seis jogadores que estiveram em campo nas dez partidas disputadas pelo Palmeiras desde a retomada do calendário, ao lado de Bruno Henrique, Rony, Willian e Luiz Adriano.

BRUNO HENRIQUE: A UM GOL DO TOP 100 DE ARTILHEIROS DA HISTÓRIA DO VERDÃO

Segundo colocado na lista dos maiores artilheiros do Palmeiras na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro com 21 gols, ao lado de Willian e Deyverson e atrás só de Dudu (41), o volante Bruno Henrique, titular do time na estreia do Campeonato Brasileiro (contra o Fluminense) e nas duas últimas partidas (contra o Athletico-PR e o Santos), precisa de apenas mais uma bola na rede para figurar na lista geral dos 100 maiores artilheiros da história palmeirense em todos os tempos. Com 28 gols, se chegar ao 29º tento ele dividirá a 100ª posição com Dudu (anos 60 e 70), Carlos Alberto Seixas (anos 80), Enéas (anos 80) e Magrão (anos 2000).

De quebra, o camisa 19 saltará da 5ª para a 3ª colocação na lista de volantes que mais fizeram gols na história do clube, dividindo posição com Dudu (anos 60 e 70) e Magrão (anos 2000) e ficando atrás apenas de Marcos Assunção (anos 2010), com 31 tentos, e do líder Zequinha (anos 50 e 60), com 40. Em média, Bruno faz um gol a cada 5,82 jogos, atrás só de Assunção, com um gol a cada 4,67 partidas. Ele é ainda o sexto maior artilheiro da história do Allianz Parque com 11 gols, apenas um atrás do quinto colocado, Rafael Marques, com 12 (completam a lista Deyverson com 13, Willian com 16, Borja com 19 e Dudu com 33).

Jogador do atual elenco que mais entrou em campo pelo Verdão em Campeonato Brasileiro (86 vezes), além do que mais fez gols (21, ao lado de Willian), Bruno Henrique alcançou diante do Athletico-PR sua vitória de número 50 pelo clube na principal competição do país e se isolou na 9ª posição da lista dos jogadores que mais venceram pelo Palmeiras no Século XXI – tem agora 96 triunfos, dois a menos que o oitavo colocado, Felipe Melo, o mais bem ranqueado do atual elenco.

No Brasileirão 2019, ele foi um dos jogadores que mais vezes entraram em campo ao lado de Lucas Lima (34 partidas, atrás só de Dudu, com 36) e o que fez mais fez gols (dez). Neste ano, ele está entre os seis jogadores que estiveram em campo nas dez partidas disputadas pelo Palmeiras desde a retomada do calendário, ao lado de Patrick de Paula, Gabriel Menino, Rony, Willian e Luiz Adriano.

ZÉ RAFAEL: UM DOS GARÇONS DO TIME, SÓ NÃO ATUOU EM UM JOGO DO ANO

Titular nas duas partidas finais do Campeonato Paulista contra o Corinthians, nos dois primeiros jogos do Campeonato Brasileiro (contra Fluminense e Goiás) e utilizado no segundo tempo contra o Athletico-PR, Zé Rafael ficou no banco de reservas contra o Santos e não entrou em campo pela primeira vez na temporada – apenas ele e Willian haviam atuado em todos os compromissos do time em 2020.

Autor do passe preciso para o gol de Luiz Adriano na estreia diante do Fluminense, Zé é um dos garçons do time em 2020 com três assistências, igualando Dudu, Marcos Rocha e, agora, Willian. No Brasileirão de 2019, o jogador foi o vice-líder de assistências do time com cinco passes a gol, atrás apenas de Dudu, com 11.

Zé também aparece bem no quesito desarmes: é o vice-líder do time no ano com 41, atrás apenas de Marcos Rocha, com 47 (números do Footstats).

GUSTAVO GÓMEZ: JOGADOR DE LINHA COM MAIS MINUTOS EM CAMPO NO ANO

Presente em 20 dos 24 jogos do Palmeiras em 2020, o zagueiro Gustavo Gómez é o segundo jogador do elenco que mais tempo esteve em campo neste ano: 1839 minutos, atrás apenas do goleiro Weverton, com 2148.

Poupado da estreia do Palmeiras no Campeonato Brasileiro contra o Fluminense, Gómez voltou ao time diante do Goiás, na rodada seguinte, e foi o responsável pelo gol de empate por 1 a 1. Foi a segunda bola na rede do camisa 15 neste ano – o outro foi na vitória por 3 a 1 sobre o Mirassol, em fevereiro, pelo Campeonato Paulista – e o 10º com a camisa do Verdão.

Gómez, aliás, nunca passou uma temporada em branco desde que chegou ao clube: além dos dois gols de 2020, marcou três vezes em 2018 e cinco vezes em 2019. No ano passado, com as cinco bolas nas redes, ele foi o zagueiro-artilheiro do time e ficou próximo do top 5 histórico de zagueiros que mais balançaram as redes adversárias em uma única temporada – com seis gols, estão Luis Pereira e Nen (em 1974 e 2004, respectivamente); com oito gols, aparecem Cléber e Vitor Hugo (em 1996 e 2015, respectivamente); e com nove gols, o recordista Vágner Bacharel (em 1983).  Também com cinco bolas na rede em um mesmo ano estão Yerry Mina (em 2017), Vitor Hugo (em 2016), Luís Pereira (em 1971 e em 1972) e Bianco Gambini (em 1916).

Com o gol contra o Goiás, o paraguaio também ficou a uma bola na rede do top 5 de estrangeiros com mais gols pelo Palmeiras na era dos pontos corridos do Brasileirão: está em sexto com seis gols (ao lado compatriota Lucas Barrios, do colombiano Mina e do venezuelano Guerra), um a menos do que o atacante argentino Gioino, com sete. Completam a lista o também argentino Cristaldo, com nove; o colombiano Borja, com dez; mais um argentino, Barcos, com 14; e o chileno Valdivia, com 15.

Em 2019, ao lado de Luan na zaga, Gómez atingiu a expressiva marca de 1081 minutos consecutivos sem sofrer gols (sem considerar os acréscimos). Esta é a segunda maior sequência de uma dupla de zagueiros sem ser vazada na história do Palmeiras – o recorde ainda pertence a Marcio e Vágner Bacharel, que, em 1987, garantiram que o time ficasse por exatos 1.148 minutos intransponível (sem acréscimos).

Durante a campanha do decacampeonato brasileiro de 2018, Gómez e Luan já haviam contribuído para o Palmeiras a estabelecer o recorde palmeirense de menos gols sofridos na história do Brasileirão de pontos corridos: apenas 26 tentos tomados (a marca anterior era de 32, na caminhada do título de 2016). O retrospecto geral da dupla Luan e Gómez é de 45 jogos, 28 vitórias, 12 empates e cinco derrotas, com apenas 21 gols sofridos (média de 0,46 por partida). Neste ano, foram seis jogos da dupla (incluindo os quatro do Brasileiro), com três vitórias, três empates, nenhuma derrota e só três gols sofridos.

O companheiro de zaga mais frequente de Gómez em 2020 é Felipe Melo, que passou a atuar como zagueiro neste ano e ainda não atuou no Brasileiro devido a uma lesão na coxa esquerda: são 14 jogos da dupla e somente seis gols sofridos, com apenas uma derrota, nove vitórias e quatro empates. Ao lado de Vitor Hugo, Gómez só fez 11 jogos, todos em 2019, com cinco vitórias, quatro empates, dois empates e 11 gols sofridos.

VITOR HUGO: A UM GOL DE ENTRAR NO TOP 10 DE ZAGUEIROS-ARTILHEIROS DA HISTÓRIA

Com 13 gols marcados pelo Palmeiras em sua primeira passagem no clube, Vitor Hugo está a uma bola na rede de entrar no top 10 de zagueiros-artilheiros do Verdão em todos os tempos, igualando Nen e Henrique na 9ª posição (ambos com 14 gols). Completam o ranking: Júnior Baiano e Roque Júnior (16 gols), Daniel (18), Bianco Gambini (20), Cléber (21), Vágner Bacharel (22), Loschiavo (33) e Luis Pereira (36).

Além disso, com 156 jogos no total, o camisa 4 é o terceiro zagueiro com mais partidas pelo Maior Campeão do Brasil no Século XXI, atrás apenas de Henrique (2º, com 161 partidas entre 2008 e 2009 e entre 2011 e 2014) e Maurício Ramos (1º, com 193 entre 2009 e 2013). No Allianz Parque, é também o terceiro na lista dos que mais atuaram desde a inauguração, em 2014, com 73 partidas (atrás apenas de Dudu, com 127, e Fernando Prass, com 86). Ele acumula ainda 49 vitórias na arena palestrina e, portanto, está a um passo do 50º triunfo no local.

MARCOS ROCHA: TOPO DA LISTA DE ASSISTÊNCIAS E DE DESARMES NA TEMPORADA

Ao lado de Lucas Lima e atrás apenas de Willian na lista dos maiores garçons do elenco no geral, com 18 assistências contra 19 do Bigode, o lateral-direito Marcos Rocha (substituído durante o jogo contra o Santos devido a uma lesão no músculo posterior da coxa direita) divide o posto de maior garçom do elenco em 2020 com Willian, Zé Rafael e Dudu, com três passes a gol cada – o camisa 2foi o segundo maior garçom de 2019 ao lado de Gustavo Scarpa, ambos com sete passes a gol, atrás apenas de Dudu, com 18.

Marcos Rocha também é, isolado, o jogador do atual plantel com mais passes para gol no Allianz Parque: 10 assistências, seguido de Willian e Lucas Lima, com nove – no geral do estádio, está empatado com Róger Guedes e Robinho (ambos também com 10) na segunda posição, todos atrás apenas de Dudu, líder com 35.

Na função defensiva, Marcos Rocha é o líder absoluto de desarmes nesta temporada com 47 interceptações, seguido de Zé Rafael com 41 (números do Footstats) – completam o top 10: Patrick de Paula (31), Ramires e Matías Viña (27 cada), Felipe Melo (26), Gómez (21), Gabriel Menino (21), Diogo Barbosa (17) e Rony (16).

Em 2019, o camisa 2 fechou o Campeonato Brasileiro como o atleta que mais desarmou jogadas rivais com 103 interceptações, à frente de Gregore, do Bahia, vice com 102, e do também palmeirense Diogo Barbosa, terceiro com 80.

DIOGO BARBOSA: PRESENTE EM SETE DAS ÚLTIMAS DEZ PARTIDAS DO PALMEIRAS

O lateral-esquerdo Diogo Barbosa voltou a ganhar espaço no time de Vanderlei Luxemburgo devido às contusões do uruguaio Matías Viña, que, primeiro, sofreu uma concussão no Derby que marcou a retomada do calendário em julho e, depois, sentiu dores no quadril na segunda partida do Brasileiro, contra o Goiás (em ambos os casos, ele foi substituído pelo camisa 6).

Com isso, Diogo Barbosa foi figura presente em sete das últimas dez partidas, sendo cinco delas como titular, inclusive nos dois jogos mais recentes, contra Atlhetico-PR e Santos – saiu jogando também contra Água Santa, Santo André e Ponte Preta pelo Paulista, enquanto Viña atuou os 90 minutos nas duas finais contra o Corinthians e na estreia do Brasileiro contra o Fluminense.

Contra o Athletico-PR, o camisa 6 atingiu 100 partidas pelo Palmeiras (tem agora 101) e entrou para o seleto grupo composto por Willian (173 jogos), Bruno Henrique (163), Felipe Melo (156), Vitor Hugo (156), Lucas Lima (126), Weverton (112) e Marcos Rocha (111). Para completar a noite especial, foi dele o arremesso lateral que culminou no gol de Raphael Veiga, garantindo a vitória por 1 a 0 em plena Arena da Baixada.

Campeão brasileiro logo em sua primeira temporada no clube, em 2018, Diogo soma 101 jogos, 56 vitórias, 28 empates, 17 derrotas e seis assistências pelo Maior Campeão do Brasil. O camisa 6 foi titular do time na campanha do deca e também no ano passado, destacando-se como um dos principais ladrões de bola do Campeonato Brasileiro 2019 e encerrando a competição na terceira colocação do quesito com 80 desarmes, contra 102 do segundo colocado, o volante Gregore, do Bahia, e 103 do líder, o companheiro de time Marcos Rocha.

WEVERTON: DONO DA 2ª MENOR MÉDIA DE GOLS SOFRIDOS NA HISTÓRIA ALVIVERDE

Capitão do time pela quinta vez no ano no clássico do último domingo (23) contra o Santos (Felipe Melo vestiu a braçadeira outras 17 vezes, enquanto Willian e Bruno Henrique o fizeram uma vez cada), Weverton ostenta a segunda menor média de gols sofridos na história do clube. Vazado apenas 67 vezes em 112 jogos pelo Palmeiras, o atual camisa 1 tem índice de 0,60, atrás só do paraguaio Benítez, com 0,54 (13 gols sofridos em 24 jogos em 1978); na terceira colocação, aparece o também paraguaio Gato Fernández, com 0,62 (22 gols em 35 jogos em 1994). São considerados somente goleiros com ao menos dez jogos disputados pelo Verdão.

Ao todo, ele não sofreu gols em 60 partidas das 112 que jogou pelo Verdão, número que o coloca na terceira colocação do ranking de goleiros com mais jogos sem ser vazado no Século XXI, atrás apenas de Marcos (107 jogos) e Fernando Prass (101). Em uma única temporada, é o recordista do Século XXI com 26 jogos sem sofrer gols em 2019.

Vale lembrar ainda que o atual camisa 1 fechou o ano de estreia, em 2018, com 21 jogos sem sofrer gols. Em 2019, foram 26. E neste ano, já são 13 partidas intransponível em 23 disputadas. Se sair de campo mais sete vezes sem ser vazado nesta temporada, ele alcançará uma marca que não é atingida há 23 anos – o último goleiro a ficar três temporadas consecutivas sem sofrer gols em 20 ou mais jogos foi Velloso, em 1995 (28), 1996 (24) e 1997 (27).

Atleta com mais minutos em campo em 2020 (2148), Weverton atuou em 23 dos 24 jogos do Palmeiras neste ano e, neste quesito, só está atrás de Willian, que esteve presente em todos.

HISTÓRICO DO ELENCO

> GOLEIROS

42. JAILSON

> 80 Jogos (72 como titular) pelo Palmeiras
> 2 jogos (0 como titular) na temporada 2020
> 1 jogo (1 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 17/01/2015 – Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHI – Amistoso
Último jogo: 12/08/2020 – Fluminense 1×1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 01/12/2019 – Palmeiras 1×3 Flamengo – Campeonato Brasileiro

72. VINICIUS SILVESTRE

> 1 Jogo (como titular) pelo Palmeiras
> Ainda não jogou na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 29/10/2016 – Santos 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

1. WEVERTON

> 112 Jogos (112 como titular) pelo Palmeiras
> 23 jogos (23 como titular) na temporada 2020
> 3 jogos (3 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 11/03/2018 – Ituano 0x3 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

> ZAGUEIROS

3. EMERSON SANTOS

> 5 jogos (1 como titular) pelo Palmeiras
> 1 jogo (0 como titular) na temporada 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 03/05/2018 – Alianza Lima-PER 1×3 Palmeiras – Conmebol Libertadores
Último jogo: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último como titular: 16/05/2018 – Palmeiras 3×1 Júnior Barranquilla-COL – Conmebol Libertadores

30. FELIPE MELO

> 156 jogos (149 como titular), 12 gols e 5 assistências pelo Palmeiras
> 17 jogos (17 como titular) e 1 gol na temporada 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 21/01/2017 – Chapecoense 1×1 Palmeiras – Amistoso
Último jogo: 08/08/2020 – Palmeiras 1 (4) x (3) 1 Corinthians – Campeonato Paulista
Último como titular: 08/08/2020 – Palmeiras 1 (4) x (3) 1 Corinthians – Campeonato Paulista

15. GUSTAVO GÓMEZ

> 78 Jogos (76 como titular) e 10 gols pelo Palmeiras
> 20 jogos (20 como titular) e 2 gols na temporada 2020
> 3 jogos (3 como titular) e 1 gol no Brasileiro 2020
Estreia: 12/08/2018 – Palmeiras 1×0 Vasco – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

13. LUAN

> 95 Jogos (88 como titular), 5 gols e 1 assistência pelo Palmeiras
> 13 jogos (7 como titular) na temporada 2020
> 4 jogos (4 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 18/06/2017 – Bahia 2×4 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

4. VITOR HUGO

> 156 Jogos (156 como titular), 13 gols e 3 assistências pelo Palmeiras
> 5 jogos (5 como titular) na temporada 2020
> 1 jogo (1 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 17/01/2015 – Palmeiras 3×1 Shandong Luneng-CHI – Amistoso
Último jogo: 12/08/2020 – Fluminense 1×1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 12/08/2020 – Fluminense 1×1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

> LATERAIS

2. MARCOS ROCHA

> 111 Jogos (109 como titular), 6 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 19 jogos (19 como titular), 2 gols e 3 assistências na temporada 2020
> 4 jogos (4 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 18/01/2018 – Grêmio Novorizontino 0x3 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

12. MAYKE

> 89 Jogos (78 como titular), 2 gols e 7 assistências pelo Palmeiras
> 7 jogos (2 como titular) na temporada 2020
> 1 jogo no Brasileiro 2020
Estreia: 27/05/2017 – São Paulo 2×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2×1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 22/07/2020 – Corinthians 1×0 Palmeiras – Campeonato Paulista

6. DIOGO BARBOSA

> 101 Jogos (89 como titular) e 6 assistências pelo Palmeiras
> 11 jogos (7 como titular) na temporada 2020
> 3 jogos (2 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 31/03/2018 – Corinthians 0x1 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

16. LUCAS ESTEVES

> 1 jogo (0 como titular) pelo Palmeiras
> Ainda não jogou na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 20/03/2019 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último jogo: 20/03/2019 – Palmeiras 1×0 Ponte Preta – Campeonato Paulista

17. MATÍAS VIÑA

> 11 Jogos (11 como titular) e uma assistência pelo Palmeiras
> 11 jogos (11 como titular) e uma assistência na temporada 2020
> 2 jogos (2 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 16/02/2020 – Palmeiras 3×1 Mirassol – Campeonato Paulista
Último jogo: 15/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Goiás – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 15/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Goiás – Campeonato Brasileiro

> MEIO-CAMPISTAS

19. BRUNO HENRIQUE

> 163 jogos (136 como titular), 28 gols e 12 assistências pelo Palmeiras
> 20 jogos (12 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 4 jogos (3 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 01/07/2017 – Palmeiras 1×0 Grêmio – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

25. GABRIEL MENINO

> 19 jogos (15 como titular) e 2 assistências pelo Palmeiras
> 19 jogos (15 como titular) e 2 assistências na temporada de 2020
> 4 jogos (4 como titular) e 1 assistência no Brasileiro 2020
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

14. GUSTAVO SCARPA

> 82 jogos (47 como titular), 20 gols e 9 assistências pelo Palmeiras
> 10 jogos (2 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 3 jogos (0 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 04/02/2018 – Palmeiras 2×0 Santos – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2×1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista

20. LUCAS LIMA

> 126 jogos (86 como titular), 10 gols e 18 assistências pelo Palmeiras
> 19 jogos (12 como titular), 2 gols e 2 assistências na temporada de 2020
> 4 jogos (2 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 18/01/2018 – Palmeiras 3×1 Santo André – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

5. PATRICK DE PAULA

> 18 jogos (12 como titular) e 2 gols pelo Palmeiras
> 18 jogos (12 como titular) e 2 gols na temporada de 2020
> 4 jogos (3 como titular) e 1 gol no Brasileiro 2020
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

18. RAMIRES

> 25 jogos (15 como titular) e 1 gol pelo Palmeiras
> 19 jogos (13 como titular) e 1 gol na temporada de 2020
> 4 jogos (1 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 20/07/2019 – Ceará 2X0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2×1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 15/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Goiás – Campeonato Brasileiro

23. RAPHAEL VEIGA

> 66 jogos (29 como titular), 9 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 13 jogos (7 como titular) e 2 gols na temporada de 2020
> 2 jogos (1 como titular) e 1 gol no Brasileiro 2020
Estreia: 21/01/2017 – Chapecoense 2×2 Palmeiras – Amistoso
Último jogo: 19/08/2020 – Athletico-PR 0 x 1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 12/08/2020 – Fluminense 1×1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro

8. ZÉ RAFAEL

> 62 jogos (45 como titular), 8 gols e 8 assistências pelo Palmeiras
> 23 jogos (12 como titular), 1 gol e 3 assistências na temporada de 2020
> 3 jogos (2 como titular) e 1 assistência no Brasileiro 2020
Estreia: 23/01/2019 – Palmeiras 1×0 Botafogo-SP – Campeonato Paulista
Último jogo: 19/08/2020 – Athletico-PR 0 x 1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 15/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Goiás – Campeonato Brasileiro

> ATACANTES

38. ANGULO

> 1 jogo pelo Palmeiras
> 1 jogo na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 05/08/2020 – Corinthians 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista

49. GABRIEL SILVA

> 1 jogo pelo Palmeiras
> 1 jogo na temporada de 2020
> 1 jogo no Brasileiro 2020
Estreia: 23/08/2020 –Palmeiras 2×1 Santos – Campeonato Brasileiro

27. GABRIEL VERON

> 12 jogos (3 como titular), 2 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 9 jogos (3 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 28/11/2019 – Fluminense 1×0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 04/03/2020 – Tigre-ARG 0x2 Palmeiras – Conmebol Libertadores
Último como titular: 16/02/2020 – Palmeiras 3×1 Mirassol-SP – Campeonato Paulista

9. LUAN SILVA

> 1 jogo (1 como titular) pelo Palmeiras
> 1 jogo (1 como titular) na temporada de 2020
> Ainda não jogou no Brasileiro 2020
Estreia: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista
Último jogo: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista
Último como titular: 07/03/2020 – Palmeiras 1×1 Ferroviária – Campeonato Paulista

10. LUIZ ADRIANO

> 37 jogos (34 como titular), 16 gols e 2 assistências pelo Palmeiras
> 22 jogos (21 como titular), 9 gols e 1 assistência na temporada de 2020
> 4 jogos (4 como titular) e 2 gols no Brasileiro 2020
Estreia: 11/08/2019 – Palmeiras 2×2 Bahia – Campeonato Brasileiro
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

11. RONY

> 15 jogos (12 como titular) e 2 assistências pelo Palmeiras
> 15 jogos (12 como titular) e 2 assistências na temporada de 2020
Estreia: 29/02/2020 – Santos 0x0 Palmeiras – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 23/08/2020 – Palmeiras 2 x 1 Santos – Campeonato Brasileiro

21. WESLEY

> 6 jogos (1 como titular) e 1 assistência pelo Palmeiras
> 6 jogos (1 como titular) e 1 assistência na temporada de 2020
> 1 jogo (0 como titular) no Brasileiro 2020
Estreia: 15/01/2020 – Palmeiras 0x0 Atlético Nacional de Medellín-COL – Florida Cup
Último jogo: 15/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Goiás – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 02/02/2020 – Bragantino 2×1 Palmeiras – Campeonato Paulista

29. WILLIAN

> 173 jogos (122 como titular), 46 gols e 19 assistências pelo Palmeiras
> 24 jogos (14 como titular), 8 gols e 3 assistências na temporada de 2020
> 4 jogos (1 como titular) e 1 assistência no Brasileiro 2020
Estreia: 29/01/2017 – Palmeiras 1×1 Ponte Preta – Campeonato Paulista
Último jogo: 23/08/2020 – Palmeiras 2×1 Santos – Campeonato Brasileiro
Último como titular: 15/08/2020 – Palmeiras 1 x 1 Goiás – Campeonato Brasileiro