Como escrevi ontem, Tcheco tem história de sobra dentro dos gramados.

No papo de ontem durante a entrevista coletiva, ele mostrou que assimilou bem tudo aquilo que passou como jogador e que vem aprendendo enquanto treinador.

Em termos gerais, foi muito consciente em relação ao trabalho, ao calendário e às necessidades do elenco.

Chegou a falar que é um elenco com DNA vencedor por conta da campanha do ano passado. Imagino que o tom da conversa seguinte, com o grupo de jogadores, tenha sido nessa linha, mas um pouco mais incisivo.

Ao contrário do que aconteceu no ano passado, especialmente no segundo semestre, Tcheco não quer ficar com apenas um jogador para determinada posição. Afinal, o ditado já ensina que quem tem um não tem nada. E que, quem tem dois, acaba ficando com um.

Com o calendário que terá a partir do início de março com jogos do Estadual e Copa do Brasil, e a partir de junho com a Série D, o treinador sabe que precisa de um elenco consistente e com peças de reposição.

Por falar na história de Tcheco… falamos rapidamente, ontem, sobre algumas coisas que tive o prazer de acompanhar e que acabam mostrando que o tempo passa. Narrei o Tcheco em uma decisão do futsal dos Jogos da Juventude em Campo Mourão. Ele jogava pela seleção de Curitiba e eu trabalhava na Rádio Clube de Ponta Grossa. Narrei a final. Além de Tcheco, havia Ricardinho, Pachequinho e Alex no time da capital. Depois, narrei o Tcheco campeão brasileiro pelo Malutrom, na Vila Capanema, contra o Uberlândia. O tempo passa.

 

Acerto

Enquanto Tcheco concedia entrevista para a imprensa, na sala da comissão técnica os dirigentes ajustavam a mais nova contratação do FCC. O nome deverá ser revelado nos próximos dias, assim que os trâmites de documentos forem finalizados. Também é aguardada a definição sobre a saída de Paulo Baya e o retorno de Robinho.

 

Apresentação

Enquanto a maioria das equipes do futsal vem fazendo postagens diárias sobre as novas contratações, o Marechal Futsal preferiu agir em silêncio. Não contou nada para ninguém. Nesta quinta-feira, a partir das 20h, o time fará uma live de apresentação oficial do elenco, novos uniformes e tudo mais. Será o segundo ano do novo time na Série Ouro e na Liga Paraná.

 

Aposentadoria

Um dos grandes nomes do esporte brasileiro vai encerrar carreira. O nadador paraolímpico Daniel Dias afirmou que, após os jogos de Tóquio, de 24 de agosto a 5 de setembro, vai parar de competir. Daniel é dono do maior número de medalhas olímpicas brasileiras, com um total de 24 medalhas. Certamente, deixa um legado de esforço, conquista e auxílio na evolução do paradesporto no País.

 

Adiado

A equipe do Curitiba Vôlei teve seus jogos pela Superliga Feminina e Copa do Brasil adiados. Assim como já ocorreu com outras equipes, a covid-19 chegou para alguns integrantes do time. O técnico Pedro Moska e as jogadoras Ivna, Pietra, Ju Perdigão e Mari Aquino estão com sintomas leves e todos estão isolados.

 

Luto

Mais um dos bons tempos do rádio esportivo se foi. Algaci Túlio, aos 80 anos, teve complicações com a covid-19. Ficou famoso com programas noticiosos e opinativos pela manhã, nas emissoras da capital. Depois, se elegeu vereador e enveredou para a política, chegando a ser deputado e vice-prefeito de Curitiba.