Comunidade senegalesa espera 2 mil pessoas em festividade típica

Semana tem sido de muito trabalho para deixar tudo pronto para a festa

Reportagem: Juliet Manfrin

Toledo – A comunidade senegalesa do oeste do Paraná está em festa e a comemoração será neste sábado (12). O Grand Magal de Touba 2019 será realizado no Centro de Eventos da Grande Pioneiro Dezire Refosko, em Toledo. Será um evento aberto ao público que pretende proporcionar interação entre os migrantes e a comunidade local, transmitindo parte da cultura tão expressiva para os estrangeiros.

O nome relativamente difícil de ser pronunciado traz explicações bastante simples de serem compreendidas. É a festa do agradecimento: a comunidade quer agradecer os brasileiros pela acolhida.

O nome da festa vem da imensa peregrinação religiosa anual da Irmandade Mouride do Senegal, uma das quatro ordens sufis islâmicas do país. Nela, os peregrinos se reúnem na santa cidade de Tuba para celebrar a vida e os ensinamentos de xeque Amadou Bamba, o fundador da irmandade. Pareceu difícil? Então segue a simplificação.

O Grande Magal foi reconhecido como uma das peregrinações mais populares do mundo. A peregrinação remonta a 1928 – um ano após a morte de Bamba – e comemora seu exílio de 1895 ao Gabão pelo governo colonial francês.

O Grande Magal se origina em um pedido do xeque Amadou Bamba, ao solicitar que seus seguidores comemorassem o aniversário de seu exílio ao Gabão. No entanto, após a morte de Amadou, seu filho e sucessor Serigne Moustapha Mbacke organizou o primeiro encontro Mouride no aniversário de sua morte. A primeira comemoração ocorreu em 1928 com uma participação estimada de 70 mil pessoas. Essa data permaneceu até 1946, quando o sucessor de Serigne Moustapha Mbacke, Falilou Mbacke, mudou-a para o aniversário do exílio de Bamba de acordo com os desejos originais do xeque. O período de exílio no Gabão é de grande importância para Mourides, sendo visto como um momento de perseguição e teste da força e determinação espiritual.

O Grand Magal cresceu ao longo dos anos, de centenas de milhares de peregrinos que participaram das últimas décadas do século 20 para quase 2 milhões em 2000 e mais de 3 milhões na atual década. No Senegal o evento é televisionado.

O evento é realizado pela comunidade mulçumana de Toledo e recebe o Embaixada Solidária. Segundo a fundadora da organização que atua com ações voltadas aos migrantes, Edna Nunes, são esperadas cerca de 2 mil pessoas no evento deste sábado. Serão oferecidas a elas três refeições sem custo. “É uma forma de agradecer todos que os auxiliam a passar com dignidade o tempo de refúgio”, reforçou.

A comunidade local, que já chegou a contar com 500 integrantes, hoje tem cerca de 150, e todos participam de forma ativa. Todos os interessados podem participar dos atos festivos a partir das 8h deste sábado.

 

 

 

 



Fale com a Redação

dezenove + doze =