Doses sob suspeita

O enrolado com a Justiça deputado federal Luís Miranda (DEM-DF), pivô do tititi ontem sobre suspeita de compra irregular da vacina Covaxin pelo Ministério da Saúde, não contou a história toda ainda. A bomba jogada por ele no noticiário, de que alertou o presidente Jair Bolsonaro sobre esquema na pasta, saiu dois dias após o retorno dos Estados Unidos de seu irmão, Luís Ricardo Miranda, chefe da Divisão de Importação do Departamento de Logística do Ministério. Segundo consta no D.O. da União, em pesquisa pela reportagem, ele ficou em Miami por seis dias, em missão oficial, para acompanhar tratativas de doação e possível negociação de vacinas do laboratório Janssen Cilag. Luis Ricardo pode ter muito a contar para a CPI da Pandemia.

 

Subindo…

Luís Ricardo Miranda é servidor de carreira da Saúde e foi promovido para o cargo atual em 2018, no Governo Michel Temer, pelo então ministro Gilberto Occhi.

 

Centenas de milhões

Conforme a Coluna noticiou meses atrás, há uma guerra velada de laboratórios dentro do Ministério da Saúde por vendas das vacinas em contratos vultosos. Miranda chegou a perder a função na gestão Pazuello, mas o ministro recuou e o manteve.

 

Lembrando bem…

… o deputado Luís Miranda, neobolsonarista, acusado de picaretagem e estelionato, é filiado ao DEM, opositor ao Governo. Ele tenta proximidade com o presidente, que não o recebeu mais. Bolsonaro suspeita de sua ligação com o ex-ministro Luís Mandetta.

 

Salles  2.0

O novo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Álvaro Leite, é cria de Ricardo Salles. São amigos de longa data, e ele será o representante de um grupo para a continuidade de sua política com madeireiros dentro da pasta – setor que foi amplamente consultado nos últimos dias sobre o nome.

 

***Flechadas x EPIs

Passa bem o policial legislativo ferido no combate com os indígenas na Câmara dos Deputados. Ele levou flechadas nas duas pernas. Em mensagem para colegas, agradeceu o pronto socorro dos médicos da Casa e ressaltou o uso dos equipamentos de proteção individual. “A da perna esquerda ficou presa na caneleira. A outra atravessou o bornal e me atingiu. Os equipamentos impediram um mal maior”.

 

Janot x corrupção

A entrada do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot no Podemos surge da sintonia dele com o combate à corrupção, uma das bandeiras do partido. Janot diz que vai apresentar ao senador Alvaro Dias (Pode-PR), presidente da legenda, três projetos sobre o tema. Janot diz que não tem projeto eleitoral por ora.

 

Crime brutal

Muriaé (MG) está surpresa com a prisão de um policial militar acima de qualquer suspeita. O elemento matou uma prima a tiros. Ele enganou a mãe dela para assinar 15 apólices de seguro de vida sem a jovem saber, visando prêmios de R$ 22 milhões. O crime foi tão premeditado que ele esperou os três meses de carência do seguro.

 

O pior

A jovem sobreviveu aos cinco disparos num salão de beleza, após ele entrar encapuzado. A Polícia Civil investiga se o PM a atacou depois no hospital, durante visita à prima na qual ficaram sozinhos. Ela teve piora do quadro no dia seguinte e faleceu.

 

Ciência no respirador

A ciência brasileira está na UTI e vai sucumbir se não tiver os recursos integrais do FNDCT, o principal fundo de fomento científico, que poderia injetar mais de R$ 7 bilhões em pesquisa e inovação ainda neste ano. A opinião é do coordenador do Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz, o economista Carlos Gadelha. Ele detalha hoje o diagnóstico no 1º Encontro Norte das Fundações de Apoio, do Confies.

 

***Rio de canteiros

Um estudo da ABF sobre o desempenho do sistema de Franchising no Rio de Janeiro no 1º trimestre de 2021 aponta que o segmento franquias de Casa e Construção foi o que mais cresceu na pandemia (+7,5% no faturamento e +7,7% em número de unidades). O volume negociado chegou a R$ 277 milhões.

 

No mais

Viva São João! Mesmo que virtualmente.