Coluna Esplanada do dia 28 de junho de 2019

Polícia no laranjal

A prisão do assessor especial Mateus Von Rondon reforçou a pressão para que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro (PSL), partido do presidente Jair Bolsoaro, peça demissão para evitar desgaste ao Governo. Foram presos, também, Roberto Soares, um dos coordenadores da campanha de Álvaro, e um ex-assessor dele na Câmara Federal, Haissander Souza de Paula. Parlamentares do próprio PSL e de partidos aliados afirmam, em conversas reservadas, que um pedido de demissão ou afastmento do ministro representaria “saída honrosa”. Além de Minas Gerais, as investigações da PF e do MPF sobre o laranjal do PSL avançam no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Mão firme

O que se sabe na alta roda é que Bolsonaro tem dívida pessoal com o agora ministro: foi Marcelo Álvaro um dos que salvou sua vida logo após o atentado de Juiz de Fora.

Agora é contigo

Álvaro é como aquele soldado que carrega o amigo ferido de morte no front campo de batalha, com todos os riscos. Bolsonaro é fiel a esse pensamento. Mas a paciência se foi.

Oi!..

Apareceu esbaforido no Ministério dos Direitos Humanos o ex-deputado federal Tildeu Santiago (PT), também ex-embaixador do Brasil em Cuba no Governo Lula.

..e tchau!

Tilden quis saber qual era o protocolo dele na Comissão da Anistia. Causou estranheza aos servidores que, em 16 anos do PT no Governo, ele não sabe disso.

Oposição x Moro

A oposição na Câmara Federal decidiu protocolar requerimentos de convocação do ministro da Justiça, Sérgio Moro, em várias comissões para driblar a blindagem dos deputados aliados do Governo.

Foi à CIA?

O vice-líder do PCdoB, deputado Márcio Jerry (MA), espera que Moro seja ouvido em audiência pública conjunta da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. O parlamentar questiona o real motivo de uma viagem ‘de última hora’ de Moro aos EUA nesta semana supostamente para visitas à CIA. Te cuida, Glenn do The Intercept.

Lama abaixo 1

A CPI que apura as causas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG) vai propor o aumento da tributação da Compensação Financeira pela Exploração Mineral de 3,5% para 10% sobre o faturamento bruto das empresas. A proposta consta no relatório final da comissão que deverá ser votado até o dia 9 de julho.

Lama abaixo 2

O texto, de mais de 300 páginas, pedirá o indiciamento de pelo menos 14 pessoas por vários crimes – como omissão e homicídio culposo dos envolvidos -, além de recomendar em R$ 10 bilhões o valor de indenizações a estados e municípios.

Famosa Lista

O veto à proposta de lista tríplice para diretoria de agências reguladoras, anunciado pelo presidente Bolsonaro, não deverá mudar a “essência” do marco regulatório aprovado pelo Senado em maio. A expectativa é do vice-presidente da União Nacional dos Servidores das Agências Reguladoras, Tiago Botelho.

Argumentos

À Coluna, o dirigente pontua que a proposta que está na mesa dele (Bolsonaro) não tem o condão de retirar prerrogativas do presidente: “A questão da lista tríplice é desejável, por fazer filtro prévio ao presidente. Se por acaso vier veto nesse sentido, mas forem mantidos critérios mais objetivos para indicação dos futuros diretores, será excelente”.

Dona Renata

Ventila-se no Palácio das Princesas o nome da ex-primeira dama de Pernambuco Renata Campos para conselheira no Tribunal de Contas do Estado. A vaga foi aberta com a morte do conselheiro João Campos, vítima de infarto no sábado.



Fale com a Redação

10 − quatro =