Cida demite contador de Beto Richa

A governadora Cida Borghetti mandou demitir o contador de Beto Richa, Dirceu Pupo Ferreira, do Conselho de Administração da Elejor, empresa de energia com participação da Copel. Pupo Ferreira foi destituído na assembleia da empresa realizada nesta segunda. Ele havia sido indicado para a Elejor por Beto Richa em abril do ano passado. Pupo foi um dos 15 presos feitos pelo Gaeco na Operação Radiopatrulha e atuava como administrador das empresas da família Richa. No interrogatório a que foi submetida pelos promotores, a ex-primeira-dama do Estado Fernanda Richa – que também cumpria prisão provisória – disse não ter conhecimento de ocultação de dinheiro em negócios imobiliários de suas empresas e que todos os processos administrativos eram de responsabilidade de Pupo.

Dr. Rosinha fofo

O candidato ao governo pelo PT, Dr. Rosinha, com aquela barba branca enorme, trocou a imagem de guru indiano por um integrante de partido Verde da Finlândia. Está muito mais elegante e palatável. As ideias, porém, continuam as mesmas.

Alep vive dias…

A prisão do ex-governador Beto Richa e seu grupo teve um efeito imediato e de primeiro grau no ambiente da Assembleia Legislativa do Paraná. Acabou o sossego. Os aliados de primeira hora do tucano nos últimos oito anos, alguns deles já notificados para se explicarem ao Ministério Público sobre os desvios de dinheiro das escolas públicas – dentre eles o presidente da Casa, Ademar Traiano – vivem dias de tormenta.

…de tormenta…

Um simples telefonema pode gerar uma crise. Na última sexta-feira, por exemplo, um jornalista de Brasília ligou para a presidência da Assembleia querendo saber se havia alguma ordem de prisão contra o deputado Ademar Traiano. Era apenas a busca de uma informação gerada por um boato, comum nos ambientes políticos antes do fim de semana.

…e pânico

Mas o assessor ligou desesperado para Traiano, que fazia campanha no interior do Estado, contando sobre o telefonema do jornalista. Dadas as explicações necessárias, todo o mundo respirou aliviado. Nunca, na história recente do Paraná, houve uma contaminação tão grande entre as denúncias e prisões de políticos e a campanha eleitoral. Por enquanto, o eleitor só observa.

Propaganda

A juíza eleitoral Graciane Lemos, do TRE, decidiu ontem à noite que o ex-governador Beto Richa não só tem o direito de participar dos programas do horário eleitoral gratuito de rádio e TV a partir de agora, como também de ver restituído o tempo em que sua propaganda foi retirada do ar no período em que esteve preso semana passada (dos dias 11 a 14). A juíza atendeu a um pedido de liminar apresentado pelo advogado de Beto, Luiz Fernando Casagrande Pereira.

Injustiçado

De volta à TV ontem à noite, Beto Richa voltou a se declarar injustiçado e disse que sua prisão, semana passada, teve viés político, e classificou o que fizeram com ele, sua esposa e seu irmão, uma “violência”. Garantiu que mantém sua candidatura e tentou jogar a culpa ao “estado de polícia” que querem implantar no Paraná.

Invad…

Em seu discurso, enquanto falava que invadiram a casa da sua mãe, Beto foi cortado, falou além do tempo que tinha, e, por ironia, o vídeo a seguir falava mal, muito mal, do ex-governador.