Cascavel – Em tom de despedida em evento na tarde de ontem em Cascavel, a governadora Cida Borghetti (PP) fez um balanço dos sete meses em que esteve à frente do governo do Estado: “A avaliação é extremamente positiva. Atendemos os 399 municípios paranaenses e investimos mais de R$ 6 bilhões. Avançamos na desburocratização, na área da saúde, social, de infraestrutura e em uma infinidade de quesitos. E tenho certeza que no dia 19 de novembro data do início da transição oficial de governo vamos entregar um importante legado construído ao longo desse período”.

A governadora veio a Cascavel para inaugurar oficialmente a terceira UPS (Unidade Paraná Seguro) no Município. A unidade fica na região oeste, no Bairro Cruz, e deve atender pelo menos seis bairros. As outras duas ficam na região norte e sul da cidade.

Durante discurso, sem agenda confirmada de volta a Cascavel, a governadora agradeceu a servidores e políticos locais e regionais pela colaboração durante a gestão e fez votos de feliz Natal e Ano Novo.

Próximos passos

Questionada sobre as ações que ainda podem ser realizadas nos 55 dias de mandato, Cida disse que “ainda há muito a ser feito. Vamos concluir muitas obras que estão em andamento e inaugurá-las. Diariamente chegam inúmeras demandas ao gabinete, onde trabalhamos de domingo a domingo, então o que chegar e for possível resolver nesse período será feito”.

Intervenção Pedágio

Questionada sobre o trabalho dos coronéis que permanecem nas praças de pedágio do Estado, fiscalizando o trabalho das concessionárias, ela afirmou que ainda não tem resultados. “Eles seguem trabalhando e se reunindo semanalmente para discutir o assunto, não há um relatório sobre o que vem sendo feito que possa ser divulgado, pois a situação envolve o Poder Judiciário e o sigilo precisa ser respeitado”, explicou.

Colégio Militar

Diante da suspensão do Colégio Militar em Cascavel após a desaprovação do CNTA (Centro Nacional de Atletismo) como sede, Cida garantiu que a equipe da Secretaria de Educação avalia três colégios estaduais como possíveis opções e disse que não vai medir esforços para que as aulas comecem ainda em 2019.