Com estrutura, bons profissionais, olhar criterioso e aposta no talento, o Futebol Clube Cascavel trabalha para dar mais um passo na melhoria das condições para a formação de novos atletas.

Sem Ricardo, um dos pilares do time em 2021, que anunciou a aposentadoria por problemas pessoais no fim do ano passado, o Cascavel decidiu colocar as fichas nos goleiros que já fazem parte do elenco.

Por decisão da diretoria e da comissão técnica, o clube não irá fazer novas contratações para a posição. A intenção é valorizar o excelente trabalho desenvolvido nos últimos anos dentro de casa.

Os goleiros Douglas, que já estava no grupo, Héverton, que voltou de empréstimo para o Grêmio, e o jovem Fabrício Torres vão disputar a vaga de camisa 1.

“Estamos confiantes. Já, inclusive, falei isso para os nossos 3 goleiros. Não vamos ao mercado em busca de outro jogador para a posição. Eles não são apostas, temos uma convicção no trabalho que estão desenvolvendo”, afirmou o técnico Tcheco.

A confiança do treinador é um combustível a mais para acirrar a briga pela titularidade. Mais experiente do trio, Douglas conta que está preparado para agarrar a oportunidade.

“Fui pego de surpresa, assim como todos, com a aposentadoria do Ricardo. Mas, estamos sempre prontos, esperando por uma oportunidade e espero poder mostrar o meu trabalho para que eu e o time possamos conquistar nossos objetivos”, disse Douglas, de 28 anos.

Giba, que também foi goleiro e encerrou a carreira vestindo a camisa do Cascavel, é quem comanda os trabalhos de preparação debaixo das traves.

Conhecido entre o grupo como “Gigante”, o preparador de goleiros recebeu uma proposta, há poucos dias, para trabalhar fora do Brasil, mas decidiu permanecer na Serpente Aurinegra devido ao projeto que está sendo desenvolvido aqui.

“Estou bem feliz aqui. Estou em um clube e em uma cidade que me acolheram e isso foi fundamental para a minha decisão de permanecer no Cascavel”, explicou.

Para o técnico Tcheco, o clube está no caminho para se transformar em um celeiro de novos goleiros.

“O Cascavel, com o Giba aqui, pode ser um clube formador de grandes goleiros no futuro”, garantiu.

(Assessoria)