Cascavel inicia estudos para Clínica-Escola do Autista

O evento que apresentou o projeto que é modelo em duas cidades do Rio de Janeiro e em Santos

“Um ato pioneiro em todo o Brasil, de humanidade e de sensibilidade”, assim foi classificada por Berenice Piana a assinatura do prefeito Leonaldo Paranhos autorizando o início dos estudos para a criação da Clínica-Escola de Autistas em Cascavel, ato que abriu, ontem à tarde (13), o evento que apresentou o projeto que é modelo em duas cidades do Rio de Janeiro e em Santos (SP), no auditório da Prefeitura de Cascavel.

“Nenhum prefeito fez isso numa primeira apresentação e o senhor, Paranhos, acreditou nessa proposta, pela sensibilidade do seu coração. É uma luta histórica reconhecer os direitos da pessoa com transtorno do espectro autista e nós só temos que agradecer a abertura que estamos tendo em Cascavel e a humanidade com que fomos recebidos nesta cidade”, enfatizou Berenice, que é embaixadora da Paz pela ONU e União Europeia, título reconhecido pelo Ministério das Relações Exteriores. Ela também é coautora da Lei Federal 12.764/2012, que institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista.

A Lei Berenice Piana reconhece o autismo como uma deficiência, estendendo aos autistas, para efeitos legais, todos os direitos previstos para pessoas com algum tipo de deficiência. Mãe de três filhos, sendo o caçula autista, Berenice veio a Cascavel a convite do Caut (Centro de Apoio, Convivência e Defesa dos Direitos de Autistas de Cascavel) e com apoio da Apae partilhar o projeto por ela idealizado e implantado em Itaboraí (RJ), em 2014. A Clínica-Escola do Autista do Brasil também já foi implantada em São Gonçalo este ano, e a Santos está pronta para ser inaugurada.

Já prevendo a instalação do novo ambiente até o fim do ano, o prefeito autorizou a abertura de um chamamento público para definir a entidade por meio da qual se possa contratar uma equipe multidisciplinar, incluindo fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicopedagogo, nutricionista e neuropediatra, entre outros, assim como um espaço em que os pais e profissionais possam definir para locação.



Fale com a Redação

10 + treze =