SÃO PAULO – No primeiro dia da campanha municipal de São Paulo, as militâncias de Luiza Erundina (PSOL) e João Doria (PSDB) se encontraram no início da tarde desta quinta-feira na região central de São Paulo.

Erundina aproveitou o encontro para criticar Doria, que é contra sua presença nos debates de TV. Pela nova reforma eleitoral, candidatos cujos partidos não têm mais de dez deputados eleitos, não podem participar dos debates.

Com gritos de “Ô Doria, eu quero ver a Erundina no debate da TV” as duas militâncias caminharam lado a lado por alguns minutos. Não houve reação do lado tucano. Apenas um jovem ligado ao PSDB atravessou a rua e cumprimentou a psolista.

Com gritos de Fora Temer, Fora Cunha e vaias a candidata Marta Suplicy (PMDB), que também é contrária à sua presença nos debates, Erundina caminhou por cerca de 1h ao lado de seu vice, Ivan Valente, e foi bastante abordada para tirar fotos.

Ela fez questão de responder João Doria que em agenda pela manhã disse que “uma vez PT sempre PT”, em clara menção a ela e Marta Suplicy, que deixaram o partido.

– Eu não nego meu passado. Eu não deixei o PT, foi o PT que me deixou. Eu tenho orgulho do meu passado, porque ele coincide com o passado do povo dessa cidade. Não tenho o que esconder.

O PSOL entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade no STF, que será julgada no próximo dia 24, para garantir a presença da candidata nos debates e também entrará com uma liminar no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo.