Com 523 inscrições já confirmadas, a 56ª edição do Campeonato Brasileiro de Kart já é a maior da história do evento. O número supera em uma inscrição o recorde anterior, também estabelecido no kartódromo Beto Carrero, em 2017.

Na ocasião, a CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo) foi premiada pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) pela realização do maior campeonato de kart do mundo até então. O recorde deste ano deve ser ainda maior, já que as inscrições seguem abertas.

Com início na próxima segunda-feira e término no dia 18, o grande número de competidores na edição deste ano levou a CBA, por meio da Comissão Nacional de Kart, a realizar mudanças e adequações nos horários e formato da disputa em algumas categorias. O objetivo é tornar a competição o mais justa possível, além de visar especialmente pela segurança dos kartistas.

Para garantir a transmissão de todas as finais ao vivo, do Grupo 1 (no sábado, dia 11) e do Grupo 2 (na semana seguinte, dia 18), as decisões também terão início às 11 horas e serão exibidas ao vivo no SporTV. As tomadas e baterias classificatórias seguem ao vivo no canal do Youtube da CBA BR Kart.

“Estamos muito felizes por alcançarmos este novo recorde. É algo que nos motiva ainda mais a continuar trabalhando pelo crescimento e fortalecimento do kart no Brasil. Esperamos que seja uma edição inesquecível do Brasileiro para todos os competidores, patrocinadores, público e fãs do esporte. Essa nova demanda nos obrigou a realizar algumas adequações e mudanças, com o objetivo de garantir um grande espetáculo, com disputas justas, mas priorizando sempre a segurança de todos”, destacou Rubens Carcasci, presidente da CNK.

No Grupo 1, com as categorias Mirim, Cadete, F-4 Júnior, F-4 Graduados, F-4 Super Sênior/Super Sênior Máster, OK FIA e OK Júnior, a principal mudança no formato de disputa se dará na Cadete, que chegou ao limite de 70 inscritos.

A princípio, os 70 pilotos seriam divididos em dois grupos na tomada de tempos, com 35 kartistas em cada um. Os 20 primeiros de cada tomada seguiriam para a fase de grupos e os outros 30 participariam de uma prova de repescagem, onde os 14 melhores passariam para a fase seguinte, com 16 competidores já sendo eliminados.

“Para que os pilotos tivessem mais chances e pudessem disputar mais provas, fizemos uma mudança no formato da Cadete. Agora, eles serão divididos em quatro grupos, dois com 18 pilotos e dois com 17 pilotos e correrão entre si. Teremos a tomada de tempos na quinta-feira, no lugar do quarto treino livre da categoria, e depois eles já começam as corridas entre os grupos. Os 36 melhores, após essas seis baterias classificatórias, seguirão para a final no sábado”, explicou Carcasci.

No Grupo 2, a principal modificação acontecerá na categoria Sprinter, que englobava os pilotos Novatos e Sênior B. “Como o número de inscritos na Sprinter já passou do limite para entrarem na pista ao mesmo tempo, a divisão já aconteceria. Então, optamos por separá-los mesmo. Desta forma, Novatos e Sênior B correrão de forma independente”, contou Carcasci.

As outras categorias em disputa no Grupo 2 serão: Júnior Menor, Júnior, Graduados A e B, KZ Graduados/KZ Sênior, Sênior A, Super Sênior/Super Sênior Máster e F4 Sênior.