Foto: Gaspar Nóbrega/COB

Cascavel – Apesar de algumas decepções, o Brasil já tem um dos objetivos atingidos nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020: a delegação conseguiu igualar o número de medalhas conquistadas na Rio 2016, mas ainda fica abaixo no número de ouros.

Até a manhã de ontem, o País tinha 19 medalhas garantidas – algumas ainda por definir de qual cor, casos do boxe, vôlei e futebol.

Pedro Barros faturou prata no skate park, a terceira da modalidade estreante no programa olímpico. No boxe, Hebert Conceição e Bia Ferreira venceram na semifinal e agora vão para a luta que vale a medalha de ouro.

A decepção ficou com o vôlei masculino, derrotado pela Rússia na disputa da semifinal, e agora vai decidir o bronze.

Paranaenses no time da GR

Nesta sexta-feira (6), a partir das 22h, o Paraná será representado nos Jogos Olímpicos de Tóquio na Ginástica Rítmica. A ginasta Nicole Pircio faz parte do Clube ADR Unopar, de Londrina, e a treinadora Camila Ferezin e a auxiliar técnica Bruna Martins também são londrinenses.

Nicole, com apenas 19 anos, integra o conjunto de ginástica rítmica adulto, com as ginastas Beatriz Linhares, Deborah Medrado, Duda Arakaki e Geovanna Santos.

EUA pode faturar 16º ouro no basquete

A seleção de basquete masculino dos Estados Unidos, formada por grandes nomes da NBA, garantiu vaga na final olímpica. É a 16ª final consecutiva do time, que passou com certa tranquilidade pela Austrália, por 97 a 78, apesar de os australianos terem aberto 13 pontos de vantagem no início da partida.

Com 23 pontos, o ala-pivô Kevin Durant do Brooklyn Nets passou longe da média de 18 pontos que tinha somado até então no torneio olímpico, foi cestinha e responsável pela virada americana logo no comecinho do segundo tempo.

Donos de 15 ouros em Jogos Olímpicos, os Estados Unidos buscam o tetracampeonato consecutivo neste sábado, contra a França que venceu a Eslovênia, por 90 a 89.

Paralímpicos iniciam viagem

Enquanto o mundo já prepara a despedida dos atletas olímpicos, milhares de atletas paraolímpicos iniciam viagem em sentido contrário. Várias equipes brasileiras – natação, tênis de mesa, goalball, e halterofilismo – já estão iniciando o período de aclimatação no Japão ou em países europeus visando cumprir os protocolos sanitários e a adaptação ao fuso horário.

Somente no tênis de mesa, o País conta com 14 atletas que conquistaram a classificação com vitórias no Parapan, do ranking mundial, de vitória na Seletiva da Eslovênia ou por convite da Federação Internacional: Bruna Alexandre (classe F10), Carlos Carbinatti (M10), Cátia Oliveira (F2), Danielle Rauen (F9), David Freitas (M3), Israel Stroh (M7), Jennyfer Parinos (F9), Joyce Oliveira (F4), Lethícia Lacerda (F8), Luiz Filipe Manara (M8), Marliane Santos (F3), Millena França (F7), Paulo Salmin (M7) e Welder Knaf (M3).

 

AGENDA OLÍMPICA (horário de Brasília)

Atletismo

4h30 Marcha Atlética 20km fem

7h30 Pentatlo Feminino Final

Hipismo

7h     Saltos por Equipe Misto

Vôlei Feminino

9h     Brasil x Coreia do Sul

Ginástica Rítmica

22h   Classificatório Geral