Bolsa Atleta terá reajuste

Uma das principais alterações será a união das categorias de Base e Estudantil em uma só

Brasília – Com o objetivo de modernizar o programa Bolsa Atleta e ajustar os critérios de acesso, está em tramitação um projeto de lei na Câmara dos Deputados que sugere uma reestruturação das categorias e um sistema de escalonamento dos valores pagos em cada uma delas.

Uma das principais alterações será a união das categorias de Base e Estudantil em uma só, destinada a atletas que tenham participado de competição esportiva de âmbito nacional nas subcategorias iniciantes e intermediárias.

Na proposta, o valor da bolsa, que antes era de R$ 370, foi alterado para até R$ 700, podendo variar de acordo com o nível da competição em que o atleta alcançou o resultado. Já na categoria Nacional, o valor será alterado de R$ 925 para até R$ 1.020 para atletas que tenham participado de competições nacionais na subcategoria principal, a partir dos 14 anos de idade. Na categoria Internacional, a bolsa de R$ 1.850 será ajustada para até R$ 2.500, dependendo se o resultado foi conquistado em evento sul-americano (r$ 1.600), pan-americano (r$ 1.850) ou mundial (R$ 2.500).

Os atletas da categoria Olímpica/Paralímpica, por sua vez, deverão ter participado da última edição dos Jogos Olímpicos ou Paralímpicos, com valores que serão alterados de R$ 3.100 mensais para até R$ 3.500.

 

 



Fale com a Redação

1 + nove =