Curitiba – Competição na qual apresenta campanha que destoa daquela do Brasileirão, a Copa Sul-Americana volta ao calendário do Atlético-PR nesta quarta-feira, dia no qual desafia o Caracas na Venezuela, pela partida de ida das oitavas de final, às 19h30 (de Brasília), no Estádio Olímpico.

O Furacão, que vem de vitória sobre o Fluminense pela Série A, o que encerou uma série de três derrotas seguidas na competição, tem sido arrasador no certame continental.

Na primeira fase despachou o Newells Old Boys com uma vitória em casa (3 a 0) e uma derrota na Argentina (2 a 1); e na segunda fase não deu chance para Peñarol, com uma vitória por 2 a 0 em casa e uma goleada por 4 a 1 no Uruguai.

Desta vez, o Rubro-Negro paranaense inicia o mata-mata como visitante. E em busca de conseguir um resultado que lhe permita ter condições de confirmar a vaga na Arena da Baixada, no dia 3 de outubro, pela rodada de volta, o técnico Tiago Nunes conta com o reforço do volante Wellington e do atacante Rony, inscritos nas duas vagas que são abertas para a fase de oitavas de final da competição – o regulamento também permite duas alterações para as quartas de final e mais duas para as semifinais.

No Caracas, a motivação extra fica por conta da reabertura do Estádio Olímpico, um dos principais da Venezuela que será reaberto nesta noite depois de seis meses fechado para obras de reformulação. Para chegar às oitavas o time venezuelano passou por Everton-CHL e Sport Huancayo-PER. Quem passar deste duelo pegará Bahia ou Botafogo nas quartas.