Galo forte!

O Atlético-MG deixou para trás o tropeço na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o Fortaleza, e mostrou sua força com a segunda vitória seguida no torneio, agora contra um rival direto na busca pelo título. O Galo venceu o São Paulo por 1 a 0 na tarde deste domingo, no Mineirão, num jogo morno, de poucas chances, mas que valeu ao time de Cuca um fôlego maior na tabela do campeonato. O único gol do duelo foi marcado por Jair, no primeiro tempo, em jogada iniciada por Hulk – um dos destaques atleticanos. Ao Tricolor, mesmo com apenas três rodadas, já é hora de reagir: o time de Hernán Crespo ainda não venceu na competição e pode ver adversários diretos tomarem a frente na briga.

Como fica?

A vitória leva o Atlético-MG aos seis pontos em três rodadas, já mais próximo dos líderes. O São Paulo fica com apenas um ponto, somado no empate com o Fluminense.

Craque do Jogo

Nacho Fernández foi eleito o melhor da partida com três votos: do público e dos comentaristas Casagrande e Bob Faria. O argentino passa por momento pessoal delicado, após a morte da avó, mas foi para o jogo e teve boa participação.

Primeiro tempo

O Atlético-MG começou melhor e ditou o ritmo dos primeiros minutos, com Hulk livre no meio-campo para arrancar e buscar jogadas com os companheiros. Assim nasceu o primeiro lance de perigo, quando o atacante encontrou Keno na esquerda para finalizar e exigir boa defesa de Tiago Volpi. Na sequência, aos 16 minutos, Hulk achou Hyoran na direita, que cruzou rasteiro e viu Jair apenas completar para o gol: 1 a 0 Galo. Atordoado, o São Paulo tentou investidas principalmente pela direita, com Rigoni – o meia argentino foi titular na ala, criou situações e arriscou um chute perigoso que passou perto do gol de Everson. Na zaga, Miranda sentiu uma lesão muscular e precisou ser substituído. Hulk também preocupou após um choque com Bruno Alves.

Segundo tempo

Com Igor Vinícius na vaga do lesionado Miranda, o São Paulo queria empurrar o Atlético para seu campo de defesa e dominar o meio de campo. Apesar de sucesso na estratégia em alguns momentos, o Tricolor não teve profundidade suficiente para dar trabalho a Everson. Só Rigoni, de novo, tentou finalizar de longe. Igor Gomes, Rojas e Eder entraram para mudar o ataque, mas não conseguiram. No Galo, Cuca soube segurar bem o resultado e até poderia ter mexido mais, não fosse por uma confusão da arbitragem que fez ele “queimar” duas janelas de trocas para colocar Mariano e Nathan.

O que vem por aí?

O Atlético-MG visita o Internacional na próxima quarta-feira, às 19h (de Brasília), no Beira-Rio, enquanto o São Paulo recebe a Chapecoense no Morumbi, no mesmo dia e horário. Os dois jogos são válidos pela quarta rodada do Brasileirão.

Fonte: Globo Esporte