Aposentado, Falcão se dedicará a tornar futsal esporte olímpico

São Paulo – Atleta que provavelmente carregará o título de “melhor do mundo” como apelido – venceu as edições 2004, 2006, 2011 e 2012 do prêmio da Fifa – o craque Falcão despediu das quadras com derrota na final da Copa Paulista de futsal, na noite de quinta-feira – o Corinthians foi campeão em cima do Magnus/Sorocaba (SP). A partir de agora, Alessandro Rosa Vieira, o Falcão, de 41 anos, dedicará seus esforços a tornar o futsal esporte olímpico.

Unimed

Eleito quatro vezes o melhor jogador do mundo de futsal (2004, 2006, 2011 e 2012), o ala que eternizou a camisa 12 na modalidade no País, já havia se despedido da seleção brasileira em outubro.

Pelo objetivo de fazer com que o futsal entre no programa olímpico, Falcão pretende reunir capitães de seleções com a Fifa, que controla a modalidade, e com o Comitê Olímpico Internacional.

“O principal produto da Fifa na modalidade é o Mundial, que ocorre a cada quatro anos e justamente na época da Olimpíada. Se a Fifa liberar o futsal para ser olímpico, perderá o glamour da Copa. Será preciso mudar o calendário do Mundial para que isso aconteça. A minha meta agora é juntar os capitães das seleções da minha geração, ir na Fifa e conversar. Todos querem que o futsal seja olímpico, o Brasil, a Espanha, a Rússia, mas ninguém se uniu”, disse o craque, que elegeu o momento mais marcante da carreira quando teve paralisia facial (por fatores psicológicos) às vésperas das quartas de final do Mundial de 2012 e mesmo assim entrou em quadra para marcar dois gols e dar a vitória ao Brasil diante da Argentina, de virada e na prorrogação.

JK

Receba as principais notícias através do WhatsApp

ENTRAR NO GRUPO

Lembre-se: as regras de privacidade dos grupos são definidas pelo Whatsapp. Ao entrar seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.


Fale com a Redação