LirAa aponta alto risco para epidemia de dengue em Cascavel

Na região norte da cidade a situação é ainda mais crítica, com estratos que chegam a uma média de 11,6%

A Divisão de Vigilância em Saúde Ambiental, por meio do Setor de Controle de Endemias, concluiu nesta quinta-feira (16) o 1º Levantamento de Índice Rápido Amostral por Aedes aegypti de 2020. Por meio deste LirAa foram inspecionados em 117 localidades 4.355 imóveis; desses 262 tiveram amostras positivas para Aedes, apontando assim uma infestação predial de 5,2%, o que é considerado, segundo critérios do Ministério da Saúde, um índice de alto risco para epidemia de dengue.

Neste momento a região norte da cidade está com maior índice de todo o Município, apontando uma infestação de 11,6%, situação esta que necessita de intervenção imediata segundo a Divisão; ações educativas com a população dos bairros pertencentes a esta região, nos próximos dias, serão desencadeadas pelo Setor de Controle de Endemias para reduzir a infestação.

Levantamento de Índice rápido do Aedes Aegypti

Consolidação de dados

Cascavel/Paraná                                                         Período: 13 a 15 de Janeiro de 2020

Estratos Bairros Nº. Imóveis

Inspecionados

IIP Total

Criadouros

 

1

Lago Azul, Riviera, Caroline, São Francisco, Bela Vista, Florais, Floresta, Clarito, Colonial, Los Angeles, Brasília II, Belmonte  

 

432

 

 

4,4%

 

 

20

 

2

Sanga Funda, Jesuítas, Taruma, Interlagos, Barcelona, Julieta Bueno, Tocantins, Melissa, Brazmadeira, Alvorada  

443

 

2,5%

 

12

 

3

Aras Mantovani, Morumbi I e II, Periolo, Colmeia, Cataratas, Coopavel, D´napolis, Brasília I, São Cristóvão I e II, Gramado, Primavera  

 

431

 

 

11,6%

 

 

69

 

4

Pinheiros, Country, Canadá, Piatti, Ceasa, Novo Milênio, Claudete, Cancelli I e II  

435

 

5,1%

 

26

 

5

Tropical, Parque Verde, Cidade Verde, Moradas, Terra  Nova, Tropical II ,Aclimação,Coqueiral,Palmeiras II  

431

 

6,3%

 

30

 

6

3 centro II, Palmeiras I, Alto Alegre, Santo Onofre, Santa Cruz I e II, Fag, Treviso, Paulo Godoy  

431

 

5,8%

 

27

 

7

Angra dos Reis, Esmeralda, Siena, Santos Dumont, Aeroporto, Guarujá, Vila Dione, Quebec, XVI de Novembro Itapuã, Santa Felicidade,  

437

 

4,1%

 

20

 

8

 Pioneiros Catarinense, Acácia, Neva ,Vila Tolentino, Parque São Paulo, Parque Taquiníneo, Maria Luíza, Itamarati  

434

 

3,2%

 

14

 

9

1 Centro,2 Centro I,4 Centro III,5 Centro IV,6 Centro V, Caravelli, Quartel, Lago Municipal, Nova York, Pacaembu  

441

 

2,7%

 

12

10 Padovani, Jardim União, Santa Catarina, Faculdade I e II, Universitário, Turisparque, Veredas, Cascavel Velho, Jardim Itália I e II, Veneza, Presidente, Aquarela  

440

 

6,1%

 

32

T O T A L:

 

4355 5,2% 262

Média de Infestação: 5,2 % ALTO RISCO

Prevalência de criadouros por depósitos (Percentual)

A1 – Depósitos Elevados Ligados a Rede: Total: 1,1%

A2 – Depósitos ao nível do solo: Total: 15,6%

B – Depósitos Móveis (vasos e pratos, frascos com plantas, bebedouros de animais, etc): Total: 32,4%

C – Depósitos Fixos (calha, laje, ralos, sanitários em desuso, etc…): Total: 5,7%

D1 – Pneus e outros materiais rodantes: Total: 7,6%

D2 – Lixo e outros resíduos sólidos: Total: 33,6%

E – Depósitos Naturais (buracos em árvores, bromélias, etc…): Total:3,8%



Fale com a Redação

8 + dezoito =