Saúde

Novo boletim da dengue registra mais de 4,6 mil casos positivos em Cascavel

Pela segunda semana consecutiva, o boletim não trouxe novas mortes

Dengue
A vítima trata-se de um homem de 80 anos, que possuía comorbidades

A Prefeitura de Cascavel, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou na manhã desta quinta-feira (7) o boletim semanal com informações sobre a dengue no município.

De acordo com o novo levantamento, a cidade chegou a 4.626 casos positivos da doença. Em contrapartida, 2.075 testes tiveram resultado negativo.

Os números mostram que 756 exames tiveram resultado inconclusivo, e outros 836 estão em investigação.

Pela segunda semana consecutiva, o boletim não trouxe novas mortes, contabilizando apenas um óbito por dengue neste ciclo epidemiológico.

PREVENÇÃO

O controle do vetor não é única e exclusivamente função do setor público, cabe a cada munícipe cuidar da sua residência (seja ela casa, apartamento, chácara), adotando medidas que evitem a proliferação do vetor.

Entre as medidas que devem ser adotadas está o armazenamento, até a coleta, de todo resíduo sólido – lixo; cuidado com calhas, sacadas e caixas d’água, entretanto, devido as chuvas de verão, comuns nessa época do ano, deve-se redobrar os cuidados com objetos que possam acumular água.

ATENDIMENTO À POPULAÇÃO

Para conseguir organizar o fluxo de atendimento de pacientes que procuram as unidades de saúde com sintomas de dengue, que tem aumentando – e muito – nas últimas semanas, na mesma proporção do acréscimo de casos, a Secretaria de Saúde Cascavel abriu, desde ontem (6), três unidades de saúde de forma exclusiva para atender pacientes com sintomas de dengue. Nestas unidades estão suspensos os atendimentos eletivos, com exceção das gestantes que continuam com as consultas de rotina e abertura de pré-natal.

As unidades exclusivas são as USFs Morumbi, Presidente e Pioneiros Catarinenses, das 7h às 19h. Os atendimentos que incluem a realização de vacinas, curativos e demais atendimentos médicos serão encaminhados para as unidades próximas que deverão acolher os pacientes nestes locais. As outras unidades deverão permanecer com todos os atendimentos eletivos para a dengue, encaminhando para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) ou unidades de referência quando não houver mais capacidade de atendimento.

Clique aqui e confira o boletim na íntegra!