Nesta terça-feira, mais uma vez, o dia será de Usain Bolt no Engenhão. O velocista está na penúltima das 10 baterias eliminatórias dos 200m, que começam a partir das 11h50m. Esta é a distância favorita do jamaicano, e seu principal adversário será novamente o americano Justin Gatlin. A semifinal e a grande decisão serão amanhã de noite. Links Atletismo 16/08

? Vim para conquistar três ouros e quero bater o recorde dos 200m. Se eu conseguir descansar na semifinal… Vou dar o máximo na final. Este é o meu foco ? avisou Bolt, anteontem, após vencer a final dos 100m e se referindo também ao revezamento 4x100m, que começa na quinta-feira sendo que a final é na sexta-feira.

APP RIO OLÍMPICO: Baixe grátis o aplicativo e conheça um Rio que você nunca viu

Embora Bolt tenha prometido bater o recorde da distância (19s19, estabelecido por ele mesmo em 2009), é pouco provável que consiga cumprir a promessa, já que vem enfrentando dores na coxa esquerda e está longe de suas melhores marcas (o recorde de 9s58 nos 100m também foi estabelecido em 2009). Neste ano, seu melhor tempo nos 200m é de 19s89, feitos em Londres, no último dia 22 de julho.

O jamaicano, no entanto, tem queixas. Logo depois do tricampeonato nos 100m, Bolt reclamou que, entre a semifinal e final dos 100m, houve um curto intervalo, de pouco mais de uma hora, e disse que poderia ter corrido mais rápido caso tivesse descansado.

Questionada, a organização dos Jogos disse que o caso cabia à IAAF, federação mundial de atletismo. Embora pouco habitual em Olimpíada, o intervalo curto é amparado pelo regulamento da entidade, que manda respeitar um tempo mínimo de 45 minutos previsto na regra entre as duas provas. Os recordes dos Jogos Olímpicos Rio-2016